Que Tipo de Pergunta é Essa?

Meditação do dia 10/05/2018

E chegou-se Abraão, dizendo: Destruirás também o justo com o ímpio?  (Gn 18.22)

Que tipo de pergunta é essa? – Muita gente gostaria de ter coragem para perguntar coisas assim para Deus, mas não tem coragem. É bastante comum as pessoas falarem muito, perguntarem muito, questionar, argumentar e debater suas idéias, mas nunca no foro apropriado. Falam com todo mundo, menos com quem realmente pode responder e tirar as dúvidas. Nas igrejas isso é por demais  comum; os membros falam, argumentam, mas entre eles e no clubinho; na hora de chegar na reunião, no líder ou na autoridade competente, se murcham, s omitem e no jargão popular, “amarelam mesmo!” Quando se trata de algo tão ousado, como fez Abraão, a primeira boa verdade que se percebe é que há um nível de amizade e responsabilidade entre ele e Deus, que a conversa é como se fosse dois humanos, no caso Abraão e um outro fazendeiro, até mesmo o seu sobrinho Ló ou seu mordomo Eliézer. A uma considerável distancia entre ser franco e honesto com ética e respeito e ser arrogante e inconsequente. É claro que Deus já sabe o que está no nosso coração antes mesmo de falarmos ou formularmos uma expressão. Não havendo ainda palavra alguma na minha língua, eis que logo, ó Senhor, tudo conheces (Sl 139.4). Então não verbalizar, mas nutrir no coração e na mente uma desconfiança do caráter e das intenções de Deus, não é prudente e reverente. Na limitação humana não é possível ver um quadro todo e muito menos alternativas que fogem do trivial. Assim, Abraão percebendo o que iria acontecer com aquelas cidades ímpias, fez uma pergunta, creio eu não no sentido de defender “os direitos humanos,” mas em ver como Deus procederia para saber quem era quem e como fazer aquele omelete sem quebrar os ovos. Como identificar pessoas que não mereceriam serem destruídas juntamente com milhares de outras totalmente perversas e desobedientes? Entendendo que a maioria eram de injustos, será que Deus juntaria tudo num cesto só e botaria fogo? Por outro lado, era uma maneira razoável de iniciar uma conversa com fins de intercessão pelas pessoas que ele conhecia e que gostaria de ver fora daquelas possibilidades de juízo destruidor. Podemos imaginar que a pergunta de Abraão, poderia ter respondido por Deus com uma outra pergunta: De que justos você está falando? Há algum ali?  É possível que no íntimo, Abraão estava tentando estabelecer parâmetros para saber que margem ele teria de segurança para negociar. Ele estava querendo saber qual era a vontade de Deus e quais as chances dele poder fazer alguma coisa em favor de seu sobrinho e família. Sempre acreditei que Deus gosta de pessoas corajosas, que tem “sangue nas veias” e não faz rodeios e é capaz de lutar por aquilo que entende ser justo e direito. No filme Rambo III, aquele personagem afegão, diz ao Rambo que parece que Deus gosta de malucos, pois fez tantos!!! Gosto dessa idéia para corajosos, valentes, destemidos; aquele tipo de pessoa que fica na brecha (Ez 22.30) e não deixa passar nada, ou daquele tipo valente de Davi, lutando pelo pequeno campo de lentilhas (2 Sm 23.11,12). Voce tem coragem de perguntar para Deus, o que está no seu coração?

Senhor, obrigado por compartilhar o lado paterno e meigo do teu coração com os teus filhos. Obrigado por não se zangar e ao contrário, responder e instruir os teus filhos com amor e ternura, nos encaminhando para a maturidade e confiança plena no teu caráter santo e justo. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s