Andando Errante no Deserto

Meditação do dia 17/09/2018

 “Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada, e tomou pão e um odre de água e os deu a Agar, pondo-os sobre o seu ombro; também lhe deu o menino e despediu-a; e ela partiu, andando errante no deserto de Berseba.”  (Gn 21.14)

 Andando Errante no Deserto – Por definição deserto é um lugar de poucas condições favoráveis e muitas possibilidades de provação. No deserto a normalidade fica à favor do negativo. Mesmo para os experientes, o deserto é desafiador. A Bíblia trás muitos relatos de experiências de personagens que se defrontaram com o deserto em algum momento de suas vidas. Até hoje, ele simboliza um tempo de provação e dificuldades que precisa ser atravessado e que as experiências ali não podem ser evitadas sem que causem prejuízos ao crescimento e maturidade dos envolvidos. Uma das grandes aplicações da figura do deserto na vida cristã, é a do êxodo israelita. Começa com a condição de escravos no Egito, sob o jugo de Faraó – símbolos do mundo sem Deus e do pecado e do diabo, que escraviza e maltratam a pessoa; Aqui acontece a experiência de libertação através do braço forte de Deus. Em seguida vem a crise de novo identidade, com a travessia do Mar Vermelho, quando definitivamente se deixa o Egito para trás e vê Faraó e seus agentes de opressão mortos; agora de fato inicia-se a jornada para uma vida nova. Mas de cara, está o deserto! Ali foi o tempo da provação, da arrumação da casa, conhecer a Deus, aprender a obedecer, viver o sobrenatural da provisão sem perder a promessa de vista. Aprendemos que o tempo de deserto pode ser condicionado ao aprendizado; o que para eles poderia ter a duração de dois anos se tornou uma jornada de quarenta anos. Entrar no deserto pode ser uma experiência terrível, mas se Deus estiver conosco, ela será muito proveitosa e haverá muitos milagres, muitas provisões maravilhosas, livramentos e a graça de ter a nuvem de dia e o fogo à noite. Agar estava agora começando sua jornada pela primeira vez na vida como uma pessoa livre e com uma promessa de Deus para ela e o filho. No início ela não sabia para onde ir e nem tinha uma rota delineada; ela estava andando errante pelo deserto. Servos passam a vida toda obedecendo ordens e fazendo somente o que lhes é ordenado e com todos os limites estabelecidos. Quando se tornam livres, nem sempre sabem o que fazer com a liberdade, nem para onde ir. O efeito da servidão inibe a capacidade de ser senhor, ainda que de si mesmo. Sem um plano bem feito ou boa orientação, existe uma grande possibilidade de se voltar a um estilo de vida de escravidão, por ser mais fácil seguir ordens, do que decidir e assumir riscos. Em se tratando de vida cristã, isso não é diferente; a pressão de um todo novo é muito assustador. Mas uma coisa pode mudar isso e é um dos nossos próximos textos. Agar encontrou ajuda e apoio e isso salvou sua vida.

 

Senhor, obrigado pela experiência de salvação e libertação do poder e domínio do pecado. Em Cristo podemos começar um todo novo e os planos do Senhor para com cada de nós, são maravilhosos. Permita que tenhamos ânimo para encarar os primeiros desafios de andar contigo em novidade de vida. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s