Ismael Também

Meditação do dia 09/10/2018

 “E quanto a Ismael, também te tenho ouvido; eis aqui o tenho abençoado, e fá-lo-ei frutificar, e fá-lo-ei multiplicar grandissimamente; doze príncipes gerará, e dele farei uma grande nação.”  (Gn 17.20)

 Ismael Também – Gosto muito de ver o modo geracional com que Deus constrói. Não é sem uma razão muito forte que o mal bate forte contra a família e tenta de todos os modos corromper as linhagens e assim evitar a propagação dos propósitos divinos. Lá no início, com a primeira família, um filho de Adão foi morto e o outro se tornou homicida, ficando impossibilitado de gerar uma linhagem piedosa que fizesse a sucessão redentora. Mas temos mais motivos de celebrar as bênçãos advindas da obediência e fé dos servos de Deus, do que lamentar e contabilizar prejuízos causados pelo pecado e suas consequências. O futuro é sempre opaco para todos os humanos; fomos criados com uma capacidade limitada ao tempo e ao espaço presente; qualquer um que tenta antever fatos ou é charlatão ou está fazendo jogo de adivinhação e como as variáveis são muitas, a maioria erra sempre. Precisamos fazer uso do fator fé, para viver bem no presente e ter um vislumbre do futuro baseado nas promessas de bênçãos geradas pela vida de comunhão e obediência ao Senhor. Com exceção daquilo que Deus antecipa para o homem, ele jamais sabe o todo que está à sua frente, ou mesmo uma visão geral da peça inteira. Que bom Deus sabe e tem esse perfeito controle. Aqui, deparamos com um momento de comunhão entre o Senhor Deus, e Abraão, com quem Deus estava desenvolvendo um relacionamento de amizade e com propósitos de longo prazo, visando a redenção da humanidade toda. Teria que acontecer passo a passo, para que as lições fosse assimiladas pelo patriarca e sua fé fosse se desenvolvendo para formar uma base que sustentasse tudo o que seria construído ali, naquele presente e no futuro, de geração em geração, pelos séculos e séculos eternamente, amém. Sem compreender tudo direito ele gerou um filho, que não seria seu herdeiro espiritual, mas mesmo assim era um descendente e ao orar a Deus pelo seu filho, ele recebeu boas notícias, porque teve antecipação de informações que alimentaria sua fé e o faria descansar da preocupação de ter possivelmente gerado um filho, que sofreria as consequências de seus erros e desobediência. Nessa conversa, Abraão ficou sabendo que seu filho já era abençoado por Deus e que ele se multiplicaria grandemente e seria pai de doze filhos, que se tornariam uma nação. Isso não é uma maravilha de promessa!? Quem de nós não ficaria extremamente feliz e agradecido a Deus, por uma revelação de que uma criança nossa, recém nascida, irá crescer e se casar e ter “X” número de filhos que se tornarão… Louvado seja Deus, o Senhor! Deus ama pessoas e deu seu filho unigênito para morrer por elas, para compra-las de volta do pecado e da escravidão ao diabo. A comunhão com Deus tem que nos conduzir a amar pessoas e trabalhar por vê-las caminhando em direção à Cruz de Cristo. Enquanto oramos por missões, oramos pelos povos não alcançados e pela igreja sofredora em países fechados e resistentes à fé, temos que abrir nossos corações para termos a intenção de amar essas pessoas, com o amor de Deus que foi derramado em nossos corações. Sou cristão e os valores da minha fé se contrapõem ao Islamismo, por exemplo e são terríveis as manobras e instrumentos que eles usam para reprimir a fé cristã ou o avanço de obreiros cristãos em suas terras; mas Deus ama aquelas almas e Jesus morreu por eles também. Pai Abraão foi o tronco do que hoje conhecemos como as três maiores forças religiosas do mundo: Judaismo – Cristianismo e Islamismo e todos os três tem ambições de conquistar o mundo inteiro para Deus e com o passar dos tempos a ênfase e os métodos de cada um tem sofrido mudanças de estratégias. Todos os três alimentam a idéia de que são a vertente certa do que Deus originalmente planejou. Os três alimentam a esperança de um Messias Salvador, que liquidará com todas as forças de oposição e instalará um reino eterno. Os cristãos, nosso caso, alimentamos a fé de que o nosso Messias é o mesmo do judaísmo, apenas eles não o reconheceram quando veio e por isso ainda o aguardam; o que combina com nossa crença na segunda volta de Cristo, que para os judeus, será a primeira deles. Com relação ao islã e o cristianismo, ambos creem num Cristo e num Anticristo; e para ambos a sua aparição está muito próxima de se manifestar e o Cristo de um é exatamente o anticristo do outro. Quem viver, verá! Fique de olho nas profecias bíblicas e no desenrolar dos fatos históricos, políticos e sociais que marcam os sinais dos tempos.

 

Senhor, obrigado por amar todos os homens de todos os povos e comprar a todos com o precioso sangue de Jesus, por seu sacrifício substituto lá no Calvário. Somos a igreja do Senhor e a embaixada do seu reino aqui na terra, para cumprir uma tarefa de testemunhar de sua graça e misericórdia salvadora. Somos a sucessão de gerações alinhadas com as promessas e alianças eternas estabelecidas e confirmadas em todas as gerações passadas e agora é a nossa vez, o nosso tempo e a nossa oportunidade de servir aos teus propósitos. Fortaleça-nos em Cristo para sermos fieis e diligentes em tua seara; em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s