De Poço em Poço

Meditação do dia 22/01/2019 

E partiu dali, e cavou outro poço, e não porfiaram sobre ele; por isso chamou-o Reobote, e disse: Porque agora nos alargou o Senhor, e crescemos nesta terra.”  (Gn 26.22)

 De Poço em Poço – Reconheço sem muita dificuldade que não sou lá o melhor exemplo de paciência e ter que repetir a mesa atividade, especialmente se ela é fruto do descaso ou atitude destrutiva de outras pessoas. Também não sou do tipo perfeccionista e detalhista de mínimos detalhes, mas gosto de fazer bem feito e com excelência dentro das minhas possibilidades; Na igreja, utilizamos a expressão “Padrão Monte das Oliveiras,” para designar como as coisas devem e precisam ser feitas. Isso faz parte da boa mordomia cristã. Tudo o que vemos feito por Deus é bom, bonito, perfeito, adequado, durável, útil e com propósitos. Isso me inspira em como cuidar das coisas. Estou dizendo isso, porque nem tudo está em nossas mãos ou sob nosso controle, mas mesmo assim é nossa responsabilidade trabalhar e administrar aquilo como um serviço prestado à Deus e como tal precisa ser feito com prazer e com boa vontade. Isaque era o herdeiro daquelas terras, como o fora seu pai e ele estava consciente de que embora a promessa lhe fora garantida por Deus, a posse era somente para seus futuros descendentes, que seriam uma grande nação; então ele estava consciente de que no momento, não precisava se desgastar com contendas de pastores e posse temporária de coisas que definitivamente lhe pertenceria. Assim sendo, ele foi desentulhando antigos poços, cavando novos e sendo enxotado, vilipendiado e tratado como um invasor mas mesmo assim ele não entrava em briga alguma; simplesmente partia dali e começava de novo, até quando seus adversários ficaram com vergonha de continuar contendendo e demandando por direitos e o deixaram em paz; e o que aconteceu? Deus o alargou e voltou a crescer naquela terra. Como eu disse em outra meditação à poucos dias, nós precisamos estar conscientes de nossa identidade e nosso destino, pois aí está nossa estabilidade e segurança. Quem sabe o que é porque está ali, ou aqui, não precisa se desgastar e ficar provando quem é e que autoridade possui. Ele simplesmente vive e faz o seu trabalho. Um servo, que sabe que é servo, está consciente de que seu papel é de servir e que a palavra final sempre será do senhor. Assim, não tendo vontade própria, não tem razão para decepcionar-se e muito menos precisa se desgastar com questões de “quem manda e até onde manda.” Ele é um servo e ponto final. Mas quando um servo se mete a ser senhor ou reivindicar posição superior e reagir com questões de direitos e privilégios, já sabemos que isso não vai acabar bem. Somos servos de Deus e estamos aqui para servi-lo da forma que ele determinar. Se ele permite os adversários entulhar poços que acabamos de cavar e depois ordena que os cavemos novamente, somos servos e vamos cavar, só isso! Não temos que questionar que já o fizemos e que não faremos mais…. Os resultados da prosperidade e crescimento também não precisa nos afetar, porque afinal, tudo pertence ao senhor e ele tem controle e governo sobre isso. Portanto, quer as coisas, aumentem ou diminuam, nosso Senhor continuará cuidando de nós e não é nossa responsabilidade nos preocuparmos em como ele o fará, porque ele o fará, como sempre fez. Pregamos a Palavra no domingo, na semana, ano após ano, ganhamos, consolidamos, treinamos e enviamos e o processo se repete com bons e não tão bons resultados, mas a seara é do Senhor e estamos aqui para fazer exatamente isso; foi para isso que ele nos chamou. Uns de nós trabalham em cidades grandes, igrejas grandes, muitos recursos e outros em cidades pequenas, bairros e povoados que nem aparecem nos mapas, com poucos recursos, pouco lembrados ou nem aparecemos na fita; mas quem nos chamou é fiel e vê, sabe, abençoa e anda conosco em todo tempo. Ser fiel a ele é o que de fato nos importa e é isso que nos dá realização e identidade. Se precisar, cave de novo! Se precisar, desentulhe novamente! Não saia do seu posto sem a devida permissão. Faça bem feito o que te foi confiado. Servo não tem reputação a ser defendida! O único direito do servo é não ter direito! Não existe grande servo, ou é servo ou é grande, as duas coisas não dá!

Senhor, obrigado por nos dar uma missão a cumprir e suprir os recursos necessários para a realização da tarefa. Obrigado pela ajuda e companhia do Espírito Santo que nos guia em toda a verdade e nos conduz a fazer bem feito e com excelência para tua gloria e honra. Nossa alegria é saber que fizemos e que ficaste feliz com o resultado. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s