Fugindo Sem Avisar

Meditação do dia: 30/08/2019

  Então disse Labão a Jacó: Que fizeste, que me lograste e levaste as minhas filhas como cativas pela espada? Por que fugiste ocultamente, e lograste-me, e não me fizeste saber, para que eu te enviasse com alegria, e com cânticos, e com tamboril e com harpa? (Gn 31.26,27)

 Fugindo Sem Avisar – Alguém com um pouco mais de miolos do que o escritor diria que esse título é muito pobre, ou estou chovendo no molhado, pois quem em sã consciência pretende fugir e avisa antes? No meu legítimo direito de viajar nos pensamentos e também com as licenças poéticas para se escrever coisas que nem sempre fazem sentido, aqui, se trata mais de ironia, não do destino, mas de Labão mesmo. O camarada era enganador de mão cheia, especialista no assunto; até quem era artista em disfarce e trapaças em negociações, pelo menos o era nos tempos de juventude lá em Canaã, Jacó caiu nos enredos dele. Foi trapaceado no casamento com a amada, que foi substituída pela cunhada e deu muito trabalho para consertar, ou rearranjar as coisas. Nos direitos trabalhistas, foram inúmeras vezes que ele trocava o acordo firmado. Aconteceu agora que Jacó resolveu ir embora e já partiu imediatamente, sem aviso, sem dar ciência ao sogro e tio. A lição principal que me ocorre aqui, é que se trata de um estilo de vida bem organizado, ou sem pendencias a ser acertadas depois. Normalmente quando alguém resolve mudar, tem que fazer as contas, calcular em quanto tempo, fazer acertos, devolver coisas, pegar coisas que estavam com outras pessoas, pagar contas e compromissos e uma série de afazeres, até definitivamente poder se mover. Jacó, indica-nos aqui, que estava com a vida e as prioridades em absoluta ordem e em dia, de tal maneira que ele ao entrar em acordo com Raquel e Lia, naquela reunião no campo, quando expôs o desejo de seu coração de voltar e a permissão de Deus para tal, dali mesmo já partiu, enfileirando a boiada e desmontando as barracas e tendas, sem perda de tempo; assim como havia chegado sem aviso prévio, partiu também sem comunicado formal. Labão se sentiu enganado e veio cobrar satisfações e com disposição para até forçar alguma coisa, mas foi contido por Deus na noite anterior ao encontro; ele foi advertido por Deus que não era para falar nada e não tentar nada, nem bem e nem mal contra Jacó. Tendo  ele que transformar uma perseguição em uma visita de cortesia, mesmo à contra gosto, apareceu então com essas perguntas, que diríamos, sem pé e nem cabeça: “Porque me enganaste, levando minhas filhas como se fossem prisioneiras de guerra?” “Porque fugiste ocultamente?” “Por que não me avisou, eu queria fazer uma festa com muita alegria, musica etc. e tal?” Normalmente quem costuma enganar e trapacear, não gosta de ser enganado e trapaceado! Jacó fugiu porque sabia que receberia resistência; também porque não queria entrar em litigio e atrito por propriedades legítimas, que Labão e os filhos teriam dificuldades de reconhecer; fugiu mas não raptou ninguém, era suas esposas, legitimamente adquiridas conforme os costumes de pagamento de dotes, que ele trabalhou sete anos por cada uma; e elas reconheciam que o pai recebera e usara os recursos com ele mesmo. Tudo que Jacó levara agora, fora adquirido com trabalho e a bênção de Deus. Hora de partir, é hora de estar em condições de partir e Jacó estava e mordem e com a vida em ordem. Uma coisa muito importante na obediência a Deus e em cumprir suas instruções, é ter condições de fazer imediatamente, diligentemente, porque Deus não se adianta e não se atrasa. Quando ensino sobre mordomia financeira, uma tese que sempre levanto, é que muitas pessoas gostariam de serem usadas por Deus para abençoar pessoas, missionários, missões e projetos muito bons que lhes vem oportunamente; mas a maioria das pessoas da igreja vivem tão enroladas financeiramente, gastando tudo que lhes vem à mão, sem nem mesmo consultar a Deus porque Ele está dando algo à mais… normalmente os cartões de crédito, boletos e carnês já chegaram primeiro. Ficam apenas com o coração desejosos de ajudar, mas… no momento estão sem condições…. e fazem anos que é assim! Má mordomia! Infidelidade no administrar bens e riquezas! Resultado: Quem é fiel no mínimo, também é fiel no muito; quem é injusto no mínimo, também é injusto no muito. Pois, se nas riquezas injustas não fostes fiéis, quem vos confiará as verdadeiras? E, se no alheio não fostes fiéis, quem vos dará o que é vosso? (Lc 16.10-12).

Pai, o desejo do nosso coração é estar andando em dias e com a nossa vida totalmente em ordem e disponível para ser instrumento nas tuas mãos à qualquer momento que pedires ou exigires algo de nós. Não é o quanto temos ou ganhamos, mas o quanto somos fiéis em confiar e depender de ti que conta. Sempre será o Senhor que suprirá nossas necessidades; sempre será bênçãos da tua generosidade que fará a diferença em nossas vidas e ministérios. Tudo é teu e para ti, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s