O Exército de Deus

Meditação do dia: 18/09/2019

  “E Jacó disse, quando os viu: Este é o exército de Deus. E chamou aquele lugar Maanaim. (Gn 32.2)

 O Exército de Deus – O povo de Deus tem constantes experiências na comunhão com Deus onde experimentam provisões, proteção, cuidados especiais, revelações de novas fases e assim vamos seguindo numa ascendente de crescimento e desenvolvimento. O perigo aparece quando se deixa de crescer e aprender para se fundamentar nos movimentos e nas emoções e expectativas de novidades. É claro que acreditamos que o Senhor nosso Deus é Deus de coisas novas; ele sempre apresenta coisas novas, mas todas com seus devidos propósitos. As misericórdias do Senhor são novas a cada manhã; As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade (Lm 3.22,23). Somos pessoas com forte vocação emocional, isto é, temos um componente muito preponderante em nossa constituição, e com a depravação causada pelo pecado, nossas emoções não são mais tão confiáveis. Aquilo que sentimos não tem necessariamente nada a ver com a realidade. Quem age estribado no emocional, pode cometer erros grosseiros, porque simplesmente as emoções oscilam muito. Mesmo pessoas maduras na fé e de caráter ilibado, sabe que devemos agir por fé e não pelo que sentimos. As Escrituras Sagradas nos exortam a depender da fé: Mas o justo viverá pela fé; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele (Hb 10.38,39). Estou falando sobre cristãos buscarem experiências com Deus pelo prazer emocional ou a adrenalina que isso provoca e não por desejar crescer em conhecimento e serviço a favor do Reino. Nós, como pessoas, criamos expectativas emocionais o tempo todo. E os cristãos e no campo da fé não é diferente. Se alguém tem um excelente momento devocional hoje e foi impactado pela Palavra e edificado na oração, amanhã ele virá novamente para o seu tempo devocional com a expectativa de quem será melhor do a anterior; se participa de um culto ou celebração e a manifestação do poder e da graça de Deus acontece mui naturalmente, a tendência é criar expectativas de que nas próximas reuniões serão semelhantes ou melhores. Se alguém vai a uma vigília de oração e acontecem momentos poderosos, ela quer ir em todas as próximas com a expectativa de que o sobrenatural irá acontecer ali. Se ouvimos um pregador pela primeira vez e ele tem uma performance extraordinariamente boa e altamente edificante no poder do Espírito Santo, sempre que houver oportunidade de ouvi-lo se tem a expectativa de que será como da outra vez. Negativamente também é a mesma coisa; temos uma experiência deficiente com algo, tendemos a ter dificuldade de desejar uma segunda experiência naquela área. Jacó, encontrou-se com anjos de Deus e não eram um ou dois, eram muitos, parecia um acampamento militar, tanto é que ele batizou aquele local com um nome que aludia a isso. Ele entendeu que aquilo poderia ser o exército de Deus acampado ali. Por que um destacamento militar celestial visível a Jacó naquele momento? Ele não tinha idéia do quadro todo, mas o que estava por vir em sua jornada, era uma tremenda batalha das forças das trevas e do mal, contra os poderes da bênção e da luz da revelação divina. O inferno não arma uma briga só pela briga ou pelo prazer de provocar, eles tem em mente os propósitos eternos de Deus e tentam exterminar os planos ainda no começo, quando humanamente não são vistos, nem discernidos, portanto se desaparecerem “ninguém notará.” Para os olhos humanos, era apenas uma família grande de mudança de um lugar para outro. Para os propósitos eternos de Deus, era uma nação sacerdotal, dali viria um grande rei, dali viria o Messias, a salvação da humanidade e a conclusão da obra da redenção eterna – só isso e tudo isso. Se o inferno planejava uma emboscada, Deus já tinha uma blitz bem montada e permitiu Jacó ver. Nem sempre veremos ou teremos tais revelações por antecipação, mas jamais ficaremos sozinhos à mercê das trevas. Deus é fiel e ainda que não saibamos, ou tenhamos o devido discernimento, ele sempre cuidará de nós. Creia!

Pai, o teu nome é Senhor dos Exércitos, e esse título lhe cai muito bem, porque pelejas as nossas batalhas e prevaleces sempre com o teu exercito de valorosos. Podemos participar em oração e intercessão, vivendo em santidade e valorizando a obra de Cristo na cruz. Lutamos com as armas da  luz e da verdade e assim o bem sempre prevalecerá, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s