Os Mensageiros de Jacó

Meditação do dia: 19/09/2019

  “E enviou Jacó mensageiros adiante de si a Esaú, seu irmão, à terra de Seir, território de Edom. (Gn 32.3)

 Os Mensageiros de Jacó – Este texto de meditação me é muito prazeroso de escrever e o considero uma parte integral da vida cristã e dos mecanismos divinos de nos manter em boas relações com Deus. Estamos falando de reconciliação e processos de acertos na vida, para maior produtividade. O cristão entende que o problema do pecado é algo superado, porque Jesus já resolveu isso na cruz, ao morrer por nós e pagou diante de Deus o devido valor e o preço que a justiça divina exigia pela redenção do homem pecador. Nenhuma pessoa hoje pode alegar que não tem condições de ser salva, porque seus pecados são muitos e graves. Jesus efetuou uma completa redenção. Além de perdoar o passado destruído e arruinado, ainda liberta do poder controlador que o pecado exercia sobre o pecador. Então agora, somos salvos, libertos, lavados e remidos pelo sangue do Cordeiro; podemos andar em liberdade e santidade, pela graça através da fé. Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito(Rm 8.1). As boas relações com Deus nos leva a desejar e trabalhar por boas relações com o nosso próximo, porque essas relações também foram afetadas pela nossa vida egoísta sem Deus. Agora tudo se fez novo, precisa ser de fato um novo estilo de vida. Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? (I Jo 4.20). Jacó sabia que teria que fazer os devidos acertos e produzir uma realidade de reconciliação com Esaú, seu irmão. O pecado quer fazer que racionalizemos as coisas e fiquemos dando explicações furadas para justificar os erros do passado. Todos éramos imaturos na juventude e no começo da vida, do ministério e etc. Mas sempre fomos orientados pela Palavra de Deus que deveríamos andar na luz, fazer o certo, confiar na graça e na sabedoria de Deus, evitar agir por força e violência no poder da carne; dar espaço para a fé e permitir que a justiça divina agisse em nosso favor. Todos sabemos disso! Todos pisamos na bola, em maior ou menor grau! A questão diante de Deus não é se se pecamos, que tamanho foi o pecado, quantos estragos provocou e a quantos ferimos. Pecados é pecado e todos eles são destrutivos e contaminam todas as relações. O que de fato interessa é a nossa disposição de reconhecer, admitir, confessar e tratar aquilo que compete a nós fazermos em termos de restituição espiritual e assim quebrar as amarras e a legalidade do inferno. Ninguém deve andar cabisbaixo e humilhado, derrotado devido aos erros e pecados do passado. Eles já aconteceram, são fatos e não há contestação. Mas foi por causa de nossos pecados que Cristo morreu na cruz. Precisamos crer e agir baseado na fé que professamos. Não posso mudar o passado, mas posso mudar a minha condição e a minha atitude em relação a ele. Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça (I Jo 1.7-9). Jacó enviou mensageiros a seu irmão porque acreditava na reconciliação e na importância de fazer a paz. Ele era um agente da redenção; através dele todas as famílias da terra seriam abençoadas, reconciliadas com Deus e ter acesso a redenção através do Messias. Ainda que com tanta antecedência, o Evangelho de Deus sempre esteve disponível aos homens. A oferta de paz e perdão vem de Deus através dos seus servos, seus filhos. Aa iniciativa de buscar a reconciliação sempre parte de Deus, e claro, nós representamos a Deus, como Jacó naquela situação. O que Jacó era para o propósito eterno da salvação, somos nós hoje, como igreja. Isaías anos mais tarde, como profeta messiânico, afirmou: Quão formosos são, sobre os montes, os pés do que anuncia as boas novas, que faz ouvir a paz, do que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação, do que diz a Sião: O teu Deus reina! (Is 52.7). Jacó, Isaías, Pedro, Jason você, nós…. somos agentes do bem, da paz e da reconciliação.

Deus de paz e perdão. Eis-nos aqui, para receber e distribuir a tua mensagem de amor, paz e reconciliação. Obrigado Jesus, por ser o Redentor forte, que pagou o preço e nos aproximou de Deus e agora podemos ajudar a outros também a se aproximar e encontrar o caminho da paz. Em teu nome oramos agradecidos. Amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s