No Passo do Gado e dos Meninos

Meditação do dia: 22/10/2019

  Ora passe o meu senhor adiante de seu servo; e eu irei como guia pouco a pouco, conforme ao passo do gado que vai adiante de mim, e conforme ao passo dos meninos, até que chegue a meu senhor em Seir. (Gn 33.14)

 No Passo do Gado e dos Meninos – Esse texto que reproduz a fala de Jacó a seu irmão Esaú, de forma muito educada e nobre ele dispensa a atenção e o cuidado oferecido para ajudar na condução de sua caravana até chegarem na casa de seu pai Isaque. Mas não é a finesse de Jacó que atrai tanto a minha atenção; mas a postura diante de uma situação imposta, mas que dependia de discernimento espiritual para lidar de forma eficiente. Jacó não aceitou andar nos passos de Esaú, mas escolheu andar nos passos do gado e nos passos dos meninos, o que de fato isso nos proporciona em termos de aplicação prática na vida espiritual? Estamos diante de duas propostas de como andar: Uma, seria andar nos passos de Esaú e a outra seria andar nos passos do rebanho e das crianças. Definindo em termos de preto e branco, estamos lidando com o andar do mundo, do homem carnal, violento, briguento e em companhia de mercenários que fariam o papel de boiadeiros, como condutores de rebanho. Eles fariam um tipo de trabalho que não estão adaptados, não é da natureza deles, pois são guerreiros, apressados, estressados e lhes apresentando uma situação difícil eles simplesmente estariam dispostos a abandonar, ou matar os animais, pois não tinham tempo à perder. No outro lado estava o andar do gado e Jacó já havia avisado que era gado de leite, mães e filhotes, que eram tenros, e andavam devagar, exigiam cuidado e atenção, se precisasse, paravam e se acampavam para não estressar os animais, pois os filhotes precisavam de mamar e estarem saudáveis e dispostos. Um pastor saberia os momentos adequados para andar e parar, encontrar os locais certos para descanso e receber os cuidados necessários. O seu gado era uma bênção de Deus em recompensa de seu trabalho e sua fidelidade andando em aliança. Seus filhos ainda eram jovens e alguns eram crianças e mesmo que montados em cavalos ou camelos, não poderiam ser exigidos em demasia. Havia mulheres e Raquel estava gestante. A grande lição é que em algumas situações, o mundo nos oferece ajuda e simpatiza com nossa causa e se oferece para andar conosco e nos apoiar. Mas precisamos separar as coisas; nem sempre poderemos andar ou aceitar ajuda do mundo, porque de uma forma ou de outra, eles irão cobrar sua ajuda ou exigirá que adotemos suas práticas, pois para eles, fazer do nosso jeito é bom e fazer do jeito deles não tem problemas. Mas sabemos que não é bem assim. O certo em alguma situação ou circunstancia poderá se tornar errado ou inadequado; mas o errado em nenhuma situação ou circunstancia se tornará certo. Como filhos de Deus fomos chamados para andar na luz e fazer o que é certo porque é o certo a se fazer. Tudo bem que Esaú não foi violento, não brigou, pelo contrário, foi amável, perdoou e aceitou a reconciliação com Jacó e pelas atuais situações estava tão gentil que se ofereceu para servir de ajuda e assim Jacó estaria até mais protegido. Jacó não embarcou nessa. Esaú é sempre Esaú e ele escolhia andar nos passos do gado, pois como pastor ele sabia que isso seria saudável para todos. Ele escolhia andar nos passos dos meninos, pois eram simples, humildes e andar em família seria muito mais precioso. Sei que há cristãos e igrejas que aceitam todo tipo de ajuda e alguns até pedem ajuda e de qualquer fonte que vier eles atribuem como bênção de Deus. Sou reservado quanto a pedir e a receber ajuda; no exercício da mordomia, sirvo a um Senhor rico, dono de tudo e responsável por suas ordens e assim sei que a obra de Deus feita da maneira de Deus, sempre poderá contar com os recursos de Deus. Sendo ele que chama, envia, capacita, então ele é fiel para cuidar e suprir. Prefiro contar a Ele as minhas necessidades, sinto mais base bíblica nisso do em outras formas. O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus (Fp 4.19).

Bendito seja o nosso Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que segundo as suas muitas misericórdias, tem nos abençoado com toda sorte de bênçãos e nos guardado em todo tempo, suprindo generosamente mais do pedimos ou pensamos. Obrigado, Pai, por cuidar de nós de forma tão amorosa e fazer com que sintamos amparados e protegidos em todas as nossas jornadas. Queremos continuar andando contigo e andando no Espírito, andando em fé e rejeitando o modo de andar do mundo. Obrigado por tudo, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s