Dependendo das Misericórdias de Deus

Meditação do dia: 10/12/2019

 “E Deus Todo-Poderoso vos dê misericórdia diante do homem, para que deixe vir convosco vosso outro irmão, e Benjamim; e eu, se for desfilhado, desfilhado ficarei.” (Gn 43.13)

Dependendo da Misericórdia de Deus – Os cristãos de países e regiões onde acontecem perseguições religiosas entendem melhor o sentido do sofrimento do que os demais. As pessoas que já experimentaram situações similares a essas que Jacó experimentou, pode entender melhor o coração do patriarca e ter verdadeira empatia para com ele. Mesmo quem apenas está na paternidade, pode compreender algumas verdades contidas nessas narrativas bíblicas. Isso faz parte daquelas verdades que não tem como ensinar; só podem ser aprendidas. De pessoa para pessoa e também dependendo do grau de maturidade e crescimento na fé, isso toma contornos diferentes no conteúdo e na profundidade.  Alguém poderá dizer que na verdade, Jacó chegou ao fundo do poço, ou ao fim da linha; também podemos dizer que Jacó se rendeu! Aqui termina um ciclo de ações e negociações, de lutas interiores e tentativas de solucionar o problema de forma prática, racional ou com os recursos humanos disponíveis. Nada deu certo; tudo acabou em nada e nada restou ao velho pai, senão a renuncia. Quando meditamos e ou trabalhamos com disciplinas espirituais como quebrantamento pessoal, aceitamos o termo de que “a pessoa se estrangulou,” no sentido que ela esgotou sua capacidade e vendo que não tinha condições de resolver, e que Deus estava esperando que ela abrisse mão e entregasse a ele o direito de agir e resolver a situação. Por outro lado, isso é o fim de um processo de esgotamento mental e emocional; é quando a pessoa deixa de debater e se aquieta, para ser socorrido. Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra (Sl 46.10). Amados irmãos, Jacó já estava sem José a muitos anos; agora a poucos dias ficou sem Simeão, que ficara detido no Egito e quem deteve Simeão queria ver a Benjamim; percebemos que na verdade, nada estava sob o controle de Jacó. Assim também, nos iludimos achando que estamos no comando, que temos tudo sob o controle – a família, os negócios, a igreja, o futuro, tudo está como queremos e é assim que iremos manter. Um momento só, é suficiente para tudo desmontar e a gente perceber o que no fundo do coração a gente já sabe e a Bíblia já diz a muito tempo, que não podemos controlar nada, nada mesmo, precisamos confiar no amor e na sabedoria de Deus que de fato e de direito está no controle e no governo de tudo. Eu e você sabemos, porque já lemos essa história na Bíblia, mas Jacó não sabia nada a não ser o que se desenrolava por que ele estava vivendo a história que agora estamos contando. Ele estava ao vivo e sem aceso a qualquer informação privilegiada. Ele tinha que confiar em Deus. Eu e você temos que confiar em Deus, está no controle das nossa história, que está acontecendo agora, ao vivo e não temos nenhuma informação privilegiada sobre o nosso futuro e nem sobre o presente paralelo, que acontece em outros lugares simultâneos ao que vivemos onde estamos. Mesmo hoje em dia, já termos comunicação em tempo real, ainda assim, não acessamos tudo. Veja bem, (só para nós aqui, não deixe Jacó saber); o homem forte do Egito, que estava lhe tirando o sono, era José, seu filho querido, que estava querendo ver se havia acontecido mudanças na vida e no caráter dos irmãos; se eles estavam cuidando bem do pai e se Benjamim, seu irmão caçula estava de fato bem e acrescentando o fato de que na verdade, José queria abençoá-los e ajudar a todos, juntando a família toda com ele no Egito. Assim como Jacó não podia ver o futuro e se acalmar, eu e você também não podemos; como Jacó, precisamos crer nas promessas de Deus e andar pela fé. Nossos corações sobrecarregados de cuidados e pesares, segurando e carregando mais do que damos conta, não ajuda muito e não permite que nossa alma descanse sobre os cuidados do Pai. Naquele dia e naquele momento, quando Jacó abriu mão e renunciou o seu direito de governar sobre tudo e ter o domínio e o controle de tudo, ele estava abrindo a porta para o agir de Deus na sua vida e na vida de seus filhos. Em poucos dias Deus deu um “intensivão” para filhos de Jacó; eles aprenderam mais nesses poucos dias do que tinham aprendido na vida toda e agora, para toda a vida. Antigamente se cantava um corinho que dizia: “Deixa Deus amassar o barro, para fazer um forte vaso…” Vamos deixar Deus trabalhar em nossas vidas do jeito dele, é melhor, é mais prático e menos dolorido. O que dói mesmo é a gente renunciar e sair do controle. Mas os resultados compensam.

Pai, eis-nos aqui, para abrir mão daquilo que não podemos perder, e sob os teus cuidados tudo irá prosperar e a bênção chegará no momento certo. Já poderíamos estar de volta, se não tivéssemos ficado retidos demorando em decidir quem de fato fica no controle. Renunciamos esse direito para faças a tua boa, perfeita, e agradável vontade em nós e para conosco. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s