Raquel, a Pastora

Meditação do dia: 14/02/2020

 “Estando ele ainda falando com eles, veio Raquel com as ovelhas de seu pai; porque ela era pastora. (Gn 29.9)

Raquel, a Pastora – Iniciamos uma nova etapa nas meditações, voltando um pouco nos capítulos de Gênesis, para encontrarmos com Raquel, uma pastora de ovelhas que entrou para a história e também para a nossa história, como uma pessoa muito querida e estimada, embora pouco se diz sobre ela. Sabemos que essa jovem era filha de um homem muito ambicioso e materialista, embora seguindo as tradições de seu tempo, se mostrava hospitaleiro e gentil com as visitas, mas ele era dado a ser um espertalhão e tirar proveito de tudo que lhe fosse possível. Raquel crescera ouvindo a história de uma tia, que tivera uma das mais lindas histórias de amor que se podia contar em todo o Oriente; Rebeca, irmã de seu pai, fora uma moça muito linda e prendada, que um dia encontrou sua oportunidade na beira de um poço, à tardezinha. Um mordomo de um tio importante da distante terra de Canaã, foi até Harã à procura de uma moça para se casar com o herdeiro de Abraão. Será que a história se repete? Será que frequentar aquele poço ou um outro lhe traria a mesma sorte? Talvez por ser a mais nova das duas irmãs, ficou encarregada de cuidar das ovelhas da família, e assim se tornou uma pastora de ovelhas e aprendeu a dureza do ofício, que muitas jovens como ela tinham que encarar para ajudar no sustento da família. Toda profissão e ofício tem os seus momentos difíceis e suas oportunidades boas. As vezes os colegas de trabalho não são boas pessoas e leais, compartilhando ajuda e proteção e o trabalho se torna perigoso e arriscado. Encontramos registros assim nos textos da Bíblia; como por exemplo, quando Moisés fugiu do Egito para Midiã, encontrou uma situação dessas: E o sacerdote de Midiã tinha sete filhas, as quais vieram tirar água, e encheram os bebedouros, para dar de beber ao rebanho de seu pai. Então vieram os pastores, e expulsaram-nas dali; Moisés, porém, levantou-se e defendeu-as, e deu de beber ao rebanho (Ex 2.16,17).  Esse favor de Moisés àquelas moças, lhe valeu uma hospedagem e uma esposa e uma família. Tudo indica que os pastores de Harã, contemporâneos de Raquel era mais amigáveis e solidários entre si, pois eles sempre esperavam a reunião de todos para facilitar o trabalho de todos. Minha primeira boa impressão de Raquel, vem do fato dela ser uma pessoa batalhadora, disposta e corajosa. Poderia ser uma sonhadora, romântica, mas era virtuosa. Pessoas visionárias e com atitudes vencedoras sempre existiram e sempre se destacaram entre as pessoas dos seus tempos. Há um tipo de pessoa que espera que a vida lhe favoreça e há outro tipo de gente que batalha para alcançar o favor da vida, transformando as situações ao seu redor com muito trabalho, esforço e fé. Não são de ficar com a boca aberta olhando para o céu e esperando ver se cai alguma coisa, elas vão à luta. Acredito que precisamos estar no lugar onde alguém enviado por Deus precisa nos ver para nos abençoar para alcançarmos as respostas das nossas orações e alcançarmos os resultados dos nossos sonhos e projetos. Não esperar o acaso, a sorte ou qualquer outra coisa, mas trabalhar para alcançar o que deseja. Rebeca, a tia de Raquel encontrou seu sonho e seu lugar na história estando em serviço, buscando água no poço, serviço que poderia ser feito por uma serviçal da família. Raquel, encontrou seu bilhete para a felicidade, estando trabalhando, cuidando do rebanho da família e na hora certa estava na beira do poço para ser vista e encontrada por Jacó, o filho da tia famosa. Rute, anos mais tarde; Ester, e tantas outras. Nenhuma delas estava buscando poder e glória e mesmo num contexto de recalque e menosprezo feminino, elas se destacaram e o fizeram com dignidade e fé. Moça bonita também trabalha, também se arrisca em perigos da vida, mas acima de tudo elas fazem a diferença por aquilo que são. Deus sempre honra pessoas com iniciativas e coragem de inovar e criar soluções, contornar aspectos negativos de suas culturas e de seus tempos. Falo isso de Raquel e outras mulheres dos tempos bíblicos, mas também de muitas de nossas amadas irmãs de fé, missionárias, líderes de ministérios e que fazem brilhantes e relevantes serviços e ministérios no Reino de Deus; na CBN mesmo, temos muitas e preciosas dessas, a todas elas, nossa gratidão e respeito, acompanhado das nossas orações. A cada uma das muitas “Raqueis” que acompanham essas meditações, obrigado pelo ministério de vocês! Pela existência de vocês em nossas igrejas, nossas famílias e nossas vidas.

Senhor, louvamos o teu nome pela vida de mulheres maravilhosas, guerreiras batalhadoras pela causa da verdade e da justiça em nossa nação e no teu Reino. Grande parte do impulso criativo e do avanço da obra de Deus nas igrejas se deve à vida e à determinação dessas corajosas irmãs em Cristo Jesus. Abençoamos a cada uma delas, em nome de todas que fazem a diferença no dia a dia. Obrigado pela dedicação, pela excelência dos trabalhos e pela competencia ministerial. Que o amor do Pai, a graça infinita de Jesus e o poder transformador do Espírito Santo as assista e as façam frutificar mais e mais, para glória e honra do teu santo nome, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s