Quem é o Pai do Bebê?

Meditação do dia: 10/05/2020

 “E tirando-a fora, ela mandou dizer a seu sogro: Do homem de quem são estas coisas eu concebi. E ela disse mais: Conhece, peço-te, de quem é este selo, e este cordão, e este cajado.” (Gn 38.24)

Quem é o Pai do Bebê? – O padre estava insatisfeito e decepcionado com a comodismo e inercia de sua paróquia. Ela não reagia a nada e não se comprometia com as questões necessárias. Ele então resolver dar um choque nos fiéis (nos infiéis também), convocou para uma missa de corpo presente, o funeral da igreja e fazia questão que todos viessem prestar a última homenagem antes do sepultamento. Deu certo, o templo ficou lotado e as pessoas podiam passar em fila, ao lado do caixão exposto e ver pela última vez a igreja morta. A curiosidade arrastou a todos, pois quem seria o morto? Pelo espanto e cara de pavor que fazia cada um passava, era alguém de fato importante e isso aumentava ainda mais a expectativa dos fiéis. Quando chega a vez, ao olhar dentro do caixão, cada um se deparava com a sua imagem no espelho colocado no fundo da urna. Essa é a cara da igreja morta a ser sepultada. Poderia ser uma história de um pastor evangélico, pois também temos nossas cotas de pesos mortos. Chegou a hora de passar a história à limpo! É hora da verdade ser revelada. Judá quer ver seus direitos prevalecendo, porque afinal, ele é um homem de Deus e preza pelos bons costumes e não vai permitir que uma pessoa desqualifique sua família. Pelo menos era assim que ele demonstrava acreditar. Acusar a nora de adultério era fácil, pois as evidencias eram claras: ela era viúvo e comprometida em casamento com o filho dele; agora ela aparece grávida, então alguém fez coisa errada! Outro lado da história estava sendo montado gradativamente, e só aguardando o exato momento de fazer a revelação que desmontaria uma grande farsa. Não é de se menosprezar a possibilidade da informação da gravidez de Tamar ter sido vazada de propósito para chegar em Judá. Assim como ela havia previsto e antecipado os movimentos dele para pegá-lo, agora ela o fazia para desferir o golpe final; deixa-lo nocauteado. Pela prática dos tribunais, o crime dela era adultério e esse é um crime, uma prática que não se comete sozinho, existe um cúmplice, um parceiro na jogada. Por ele ter incorrido em tal prática, seria também julgado e condenado juntamente com ela; assim ela teria que apresentar ao tribunal a pessoa envolvida. No devido momento ela, expôs os penhores, não negando o adultério, a gravidez e nem justificando ou recorrendo das acusações e sentença. Tamar estava muito convicta do que estava fazendo e da força dos seus argumentos. Os objetos expostos para serem examinados e reconhecidos perante a corte, era uma questão de segundos, para Judá ter a grande e terrível experiencia de confrontar a si mesmo: “Quem é a pessoa que se envolveu e violou a santidade da minha família?” As provas diziam e apontavam para o dono do selo, do cordão e do cajado. Era ele mesmo! Judá endurecido pelos seus caminhos fora da vontade de Deus, seguindo o padrão dos povos que Deus advertira para não copiar, queria transferir as responsabilidades para outros. Culpar e condenar os outros pelo próprio fracasso. Esconder-se atrás do bom nome que tinha, que seu pai e seu avô tiveram, valer de ser alguém trabalhador, empreendedor e responsável. Essa prática não é nova, não é coisa da modernidade, nem resultado da liberação feminina ou do liberalismo dos dias em que se vive. Todos nós vemos e testemunhamos a destruição de famílias cujas pessoas são maravilhosas, trabalhadoras (até demais), de boas origens, bem sucedidas nas carreiras e com recursos abundantes; mas as relações se desgastaram, ausência, distancia, omissão e exposição do cônjuge aos riscos da solidão, insegurança, carência e no final da linha a infidelidade, (física, emocional e por fim sexual). Então a pessoa se levanta justificando, ser gente boa, sempre trabalhando, nunca fui infiel e nunca e nunca e sempre e sempre; mas a outra pessoa…. a família começa com duas pessoas diante do altar de Deus, empenhando a sua palavra e honra, cercado de sorrisos e testemunhas bem vestidas. Mais do que diante do sacerdote, a aliança celebrada diante de Deus é responsabilidade das duas pessoas faze-la valer. Se é “minha” família, então a responsabilidade também é “minha!” Jesus falou sobre o valente que guarda sua casa contra a invasão externa: Ninguém pode roubar os bens do valente, entrando-lhe em sua casa, se primeiro não maniatar o valente; e então roubará a sua casa (Mc 3.27). Entre as muitas aplicações dessa verdade, está o fato de que o bem de maior valor do universo todo são as pessoas criadas por Deus; elas vivem em sociedade organizadas em famílias; todos vem de uma família e o mal quer destruir e saquear o que há de valor. Para saquear a casa, ele tem que derrotar o valente da família e da casa e só então saqueia os bens. Quantas casas saqueadas, vilas inteiras, cidades e a pilhagem continua. Alguém tem que resistir e dizer: Aqui não! Sou o valente da minha casa, da minha família, dos meus filhos!

 

Pai santo, o mundo quer nos fazer acreditar que errado é que está certo! Nada faz mal e se existe “amor” então tá valendo! Em nome de Jesus, nos levantamos para sermos sal e luz num mundo confuso e perdido em suas próprias trevas; para nós, teus filhos andar na luz é a melhor salvaguarda contra o mal e o pecado. Abraçar a verdade eterna da tua Palavra e os ensinos que dão vida, podem nos conduzir às veredas antigas, onde há paz no coração. Rejeitamos as ofertas de prazer temporário em detrimento da perdição eterna. Clamamos a Espírito Santo para nos instigar ao arrependimento e a convicção de responsabilidade em Deus para restauração dos nossos caminhos diante de ti. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s