Judá Reconheceu

Meditação do dia: 12/05/2020

 “E conheceu-os Judá e disse: Mais justa é ela do que eu, porquanto não a tenho dado a Selá meu filho. E nunca mais a conheceu.” (Gn 38.25)

Judá Reconheceu – Enfim chegou o grande dia! Quem nunca ouviu isso ou já não viveu isso? Esse grande dia tem um sentido todo especial para cada um e por aquilo que vai acontecer. O certo é que há um grande dia para todos. Até o Senhor Deus nos diz na sua Palavra que tem um grande dia, o dia do Senhor! Tocai a trombeta em Sião, e clamai em alta voz no meu santo monte; tremam todos os moradores da terra, porque o dia do SENHOR vem, já está perto; Dia de trevas e de escuridão; dia de nuvens e densas trevas, como a alva espalhada sobre os monte (Jl 2.1,2a). Para nós, pode ser o dia da formatura, o dia do casamento; mas nada se compara com o primeiro dia, aquele primeiro dia na escola! O primeiro dia de trabalho! Já ouviu falar da bem sucedida empresa de E-Comerce Amazon? Ela tem um lema: “Day One” (O dia 1) O lendário termo “Day one” – É a espinha dorsal da filosofia da empresa, que acredita que todos os dias os funcionários e sócios devem se sentir como se estivessem começando do zero, o que protege a corporação de ficar acomodada em seu enorme sucesso. De fato, o primeiro dia de qualquer pessoa no emprego, na nova empresa, no novo posto é diferente, a motivação é altíssima! Conseguir manter esse nível com certeza fará diferença onde quer que seja! Para Judá, foi o seu grande dia, o dia da mudança, onde ele caiu na real, como dizemos por aqui. Do olhar soberbo, altivo, acusador e fulminante, para um estado de humilhação e quebrantamento. Ele ficou paralisado, petrificado! Por mais fortes que fossem as provas que Tamar apresentasse, ele estaria pronto para esmagar, trucidar sem piedade. Mas os argumentos dela eram fortes demais até para ele. O adúltero com assinatura e comprovantes era ele mesmo! Não há aplicação mais coerente de um princípio bíblico ensinado em Provérbios, do que esses fatos com a pessoa de Judá: “O Homem que muitas vezes repreendido endurece a cerviz, de repente será destruído sem que haja remédio” (Pv 29.1). Numa outra versão, é dito que a pessoa será quebrantada sem que haja cura! Seria como o ato do pescador dar linha à vontade ao peixe já fisgado! O pecador contumaz, chega a acreditar que o seu pecado nunca será descoberto e nem ele terá que arcar com as consequências dos seus atos. Ledo engano. Judá sentiu o golpe contra si! Admitiu de livre e espontânea pressão, que em se comparando o comportamento e a conduta dos dois, ele muito mais culpado do que ela. Sua conduta, quase que a justificava e naquele pleito ele não tinha a mínima chance! Queridos irmãos e amigos leitores, quando a verdade chega, não tem espaço para mais desculpas, meias verdades e justificativas. Aquele dia, ou podemos dizer, aquele instante, Judá se converteu! Ele se rendeu completamente fazendo a volta imediatamente para andar nos caminhos dos filhos da promessa. Tamar ganhou a batalha contra um grande e levou o direito de viver e ter seu filho, ainda que não o casamento. Judá porém ganhou não uma batalha, mas uma guerra, onde ele mesmo era o maior inimigo. Não dizemos que errar é humano, mas permanecer no erro é burrice?! Na parábola do Filho Pródigo, Jesus utilizou a expressão, “Caindo em si” para definir o momento exato da mudança da conduta daquele jovem. Na inauguração do Templo de Jerusalém, em resposta Deus manifestou o seu  poder e deixou marcado a sua posição para os tempos difíceis e as atitudes que os adoradores deveriam adotar diante dele: “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra” (2 Cr 7.14). (O grifo ali é meu). Há um momento em que acontece a conversão da pessoa, quando ela é confrontada pela verdade, pelo Espírito de Deus e todos os seus argumentos acabam ali. Na obra de santificação, chamamos isso de “A Crise,” é aquele instante onde acontece a rendição total e incondicional a Deus. Judá reconheceu! Que bom, para ele e para a história do povo escolhido, porque ali nasceu uma nova história.

 

Senhor, graças te damos pela obra que o Espírito Santo faz em nossos corações de nos convencer de nossa condição diante de Ti e nos apontar o caminho da cruz. Ali, no Calvário encontramos provisão e misericórdia para uma mudança completa de direção e ali nasce os novos caminhos a serem trilhados pelo novo homem em Cristo. Obrigado pelas lições da vida de Judá, porque muitos de nós nos identificamos com ela e com ele. No Senhor podemos reescrever nossas vidas e andar por caminhos de justiça e de verdade. Oramos com gratidão pela redenção que há no sangue de Jesus, suficiente e abundante para todos nós. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s