A Terra Dos Hebreus

Meditação do dia: 13/09/2020

 “Porque, de fato, fui roubado da terra dos hebreus; e tampouco aqui nada tenho feito para que me pusessem nesta cova.(Gn 40.1

A Terra Dos Hebreus – Vivemos muito num contexto de igreja; minha igreja, nossa igreja, onde sirvo e adoro a Deus juntamente com outros irmãos em Cristo. Isso por si só produz um Senso de pertencimento” –algo que diz respeito a encontrar um espaço que seja seu dentro de um espaço maior; é ajeitar-se dentro dele. Os membros da igreja querem experimentar comunhão e adoração num lugar que os ajude a sentir que fazem parte dele. As afirmações ligadas a esse senso são três e incluem: Ajuda-me a sentir que pertenço a um lugar, a um grupo de pessoas. Ajuda-me em momentos de carências emocionais. Oferece cultos envolventes. Isso faz parte de uma tese que pesquisadores profissionais cristãos fizeram para diagnosticar situações de estagnação na igreja local deles e posicionarem para a correção das deficiências constatadas. Todos nós gostamos de saber de pertencemos a algum lugar, isso tem a ver com as nossas raízes. Ainda que gostemos e amemos muitos lugares, mas há um especial que conservamos no nosso coração. No Brasil, nós percebemos que os nativos de alguns estados e regiões tem esse sentimento mais aflorado e que mesmo estando longe por anos, eles não esquecem suas raízes e suas tradições. Isso faz parte do ser humana e é muito forte. José expressou isso ao dizer aos seus colegas prisão que ele pertencia a terra dos hebreus, de onde havia sido tirado à força. Deus havia prometido uma terra à Abraão, o bisavô de José. “E apareceu o Senhor a Abrão, e disse: À tua descendência darei esta terra. E edificou ali um altar ao Senhor, que lhe aparecera” (Gn 12.7). Esta mesma promessa foi confirmada a seu avô Isaque, alguns anos mais tarde. “Peregrina nesta terra, e serei contigo, e te abençoarei; porque a ti e à tua descendência darei todas estas terras, e confirmarei o juramento que tenho jurado a Abraão teu pai; E multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e darei à tua descendência todas estas terras; e por meio dela serão benditas todas as nações da terra (Gn 26.3,4). Também foi confirmada e ratificada para com Jacó, o pai de José, de forma que a promessa ficava cada vez mais firme. “E sonhou: e eis uma escada posta na terra, cujo topo tocava nos céus; e eis que os anjos de Deus subiam e desciam por ela; E eis que o Senhor estava em cima dela, e disse: Eu sou o Senhor Deus de Abraão teu pai, e o Deus de Isaque; esta terra, em que estás deitado, darei a ti e à tua descendência” (Gn 28.12,13). José só vivera ali por dezessete anos e mesmo assim, estava consciente de que aquela terra lhe pertencia e ele pertencia a ela. Ali é a Terra dos Hebreus! Senso de pertencimento. Ele passou a maior parte da sua vida no Egito, até sua morte aos cento e dez anos e ainda assim, antes de morrer encomendou aos familiares que quando Israel saísse do Egito para voltar à sua terra, era para levarem seus ossos e sepultar lá. Ele era muito consciente de seu lugar e seu espaço de pertencimento. Isso produz um tipo de realização e bem estar. A pessoa sabe onde está e deve servir e produzir, mas ela também sabe onde ela pertence. Pessoas que sabem de onde vieram, normalmente elas também sabem para onde vão. Um dos tristes fenômenos dos tempos atuais são os chamados “desigrejados,” eles não pertencem a lugar algum, não possuem raízes e nem comprometimentos com uma causa, com um corpo; portanto não existe alvos a serem atingidos e metas a serem alcançadas. Fora o fato de que viola as Escrituras que afirmam no novo nascimento um batismo no Corpo de Cristo, onde todos juntos se ligam e e auto-edificam e produzem o crescimento e a manutenção saudável do Corpo, uma parte cuidando da outra. Se não faz parte, não cuida e não é cuidado. Qual é sua terra? Você pertence a onde?

Pai, nos te engrandecemos, por fazermos parte de algo muito maior do quer a nós mesmos. Pertencemos a ti e pertencemos à igreja como Corpo de Cristo; estamos aqui para servir ao Senhor, servindo as pessoas. Reconhecemos a nossa cidadania celestial e a forte influencia que ela exerce sobre nós. Obrigado por nos sustentar a cada dia e nos motivar a permanecermos firmes e fiéis a Ti. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s