Um Jovem Hebreu

Meditação do dia: 27/09/2020

E estava ali conosco um jovem hebreu, servo do capitão da guarda, e contamos-lhe os nossos sonhos e ele no-los interpretou, a cada um conforme o seu sonho.(Gn 41.12)

Um Jovem Hebreu – Entre as muitas possibilidades de assuntos a serem desenvolvidos com base no versículo acima, escolhido como tema para a nossa meditação, vamos ficar com a identidade pessoal. O que para muitos é bairrismo, nacionalismo ou apego as suas raízes e tradições, pode também ser viso e olhado como um legado que faz a diferença e está dentro dos planos de Deus para nossas vidas. José era um garoto de dezessete anos quando entrou no Egito para ser vendido como escravo e servir ao oficial da guarda pessoal de Faraó. Agora ele já é um homem adulto de trinta anos, tendo vivido quase que a mesma quantia de anos que vivera em Harã, sua terra natal e em Canaã, a terra de seu pai, a Terra Prometida aos descendentes de Abraão. Quando de cultura Egípcia ele deveria ter aprendido e o que de fato ele havia absorvido? Costumamos falar de pessoas que são como chuchu, um legume sem gosto nenhum e rico em vitaminas A, B e C, na verdade é Água, Bagaço e Casca. A principal virtude do chuchu é que ele pega o gosto de qualquer outra coisa com a qual for misturado. Nada fica com gosto dele, mas ele fica com o sabor, gosto e cheiro de todo e qualquer outro elemento. Ele não tem identidade própria. Não exerce influencia e não parece que não se incomoda, pois muitos outros frutos, verduras e legumes foram alterados para melhor suas propriedades e o nosso chuchu de cada dia continua firme e forte, quer dizer, firme e fraco, serve muito  bem para compor e acrescentar a quantidade. José não era nem um pouco comparável assim; ele chegou hebreu e viveu como hebreu e servia ao Deus dos hebreus e testemunhava a todos o que era. Notamos que José não influenciou no dia que interpretou o sonho de Faraó; ele veio influenciando o tempo todo, tendo de sua esfera de influência. Todos quanto tiveram contatos com José foram influenciados por ele, tanto pelo serviço de qualidade, quanto pela dedicação pessoal em minorar sofrimentos, disponibilidade e capacidade de empatia e generosidade. Quando chegou a hora de Deus, o copeiro, recobrou a memória e voltou o filme na sua cabeça, suas angústias e medos, a solidão do cumprimento de sentença e a insegura expectativa do futuro. Mas estava ali com eles um jovem hebreu! Me pergunto, quem estava ali por causa de quem? José, para servir aos prisioneiros elitizados, ou os servos de Faraó, para serem a ponte futura para José cruzar e alcançar a razão de tudo o que o levara ao Egito? Por que estou onde estou e porque você está onde está e por todo esse período de tempo? Quantos de vocês já fizeram planos diversas vezes de saírem, irem embora e recomeçar ou retornar para suas origens, mas continua ainda aí. Quais razões são suas e quais tem à ver com os propósitos eternos de Deus? Você chegou aí com uma missão ou conheceu sua tarefa e agora? Na hora de ser alçado, qual será o  testemunho do seu copeiro? O de José, disse ao rei que havia ali com eles um jovem hebreu. O que dirão do Jason, do José, de você? SE admitimos que somos cidadãos de dois reinos, e aqui não é nossa pátria definitiva, então aqui deve ser nosso posto de serviço, quem sabe nossa embaixada. Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados; e pôs em nós a palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconcilieis com Deus” (2 Co 5.19,20). Será ou seremos?

Pai, obrigado pelo dia de hoje e pelo aprendizado que ele nos trará. Estamos aqui por razões que reconhecemos ter relação com os teus planos e projetos. Cada coisa acontece no devido tempo, sobre o qual o nosso Deus tem o mais perfeito controle e domínio. Nos consagramos à tua perfeita vontade, para sermos tudo aquilo para o qual fomos criados e por teus designios estamos destacados para servir onde estamos e só iremos para os próximos postos assim que a tua determinação e graça se manifestar. Te louvamos por ser nosso Pai, Aba Pai! Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s