Prevenir é Melhor Que Remediar

Meditação do dia: 20/12/2020

A Benjamim, porém, irmão de José, não enviou Jacó com os seus irmãos, porque dizia: Para que lhe não suceda, porventura, algum desastre.(Gn 42.4)

Prevenir é Melhor Que Remediar – Me ajudem, por favor, mas a paternidade e maternidade parece-me um voo as cegas, sem auxilio de instrumentos e sem uma carta de navegação e muito menos manual de instrução. Mesmo quem teve muitos filhos como Jacó, à cada um é um aprendizado diferente, personalizado e único. Juntando o conjunto todo e até depois que já estão grandes e até apareceram os netos, ainda se está aprendendo e reaprendendo, como também tentando evitar crises e prevenindo supostas possibilidades que na maioria das vezes se mostram inúteis. Até mesmo pessoas boas e experientes como Jacó, de profundas experiencias espirituais, de oração e chamado para um projeto único, como uma espinha dorsal do plano de redenção, ainda assim, continua aprendendo do começo ao fim, e se vai desta vida sem aprender e ter apreciado tudo. Na mocidade, parece que ninguém entendia mais de trapaça e pregar peças do que Jacó, fazendo jus ao nome e à cena do seu nascimento. Depois de graduar-se suplantando o pai, tendo a mãe como atriz coadjuvante, ele foi fazer pós e mestrado com o trapaceiro-mor, seu tio Labão e não foi nada fácil. Com a experiencia de um encontro espiritual poderoso com Deus em Peniel e estrando em transição de Harã para Canaã, havia certamente no coração do patriarca a esperança dessas coisas ficarem enterradas nas areias daquele deserto e sua nova vida, seguisse agora sem percalços e retomar o curso das alianças com Deus. Mas todos sabemos que foram problemas e mais problemas que se abateram sobre aquela família, quase que nocauteando o até então orgulhoso pai de muitos filhos. Houve instantes em que os problemas causados eram bem maiores que o próprio número de filhos e as experiencias amargas se sucediam, de todos os lados. Precisamos meditar na maneira sábia como Deus permite as coisas acontecerem em nossas vidas e com nossos familiares, porque ainda que não saibamos dar uma explicação clara ou que convença até a nós mesmos, mas como adoradores do Altíssimo, o possuidor dos céus e da terra, sabemos que ele está no controle e que nada escapará do seu olhar cuidadoso. Nossa fé precisa ser mais determinada do que nossa razão. Se por muito tempo Jacó alimentava um temor de reencontrar Esaú, um irmão amargurado, ressentido, violento e vingativo, quando isso veio a acontecer, não dava nem para se comparar com as coisas que viriam pela frente. Uma verdadeira “ameaça fantasma,” que ele não teria como prever, prevenir ou se proteger. Em questão de poucos dias, sua filha foi abusada, casou-se e ficou viúva, tendo o genro assassinado com toda a sua família, pelos cunhados, filhos de Jacó. Uma pilhagem de bens, um genocídio, exterminando uma cidade inteira, sob o pretexto de vingar a honra da irmã. Filhos divididos em blocos de dez contra dois e sumiço de um dos dois e por mais de vinte anos, se manteve iludido pelos relatos dos dez filhos. Depois de tudo isso, aqui está o velho patriarca, tentando evitar um novo ou mais um desastre e ficar sem a semente de Raquel. Qual das nossas famílias que também não tem suas próprias histórias e marcas na pele, cicatrizes das batalhas pela sobrevivência ou por defender um propósito maior? Onde Jacó concentrou maior apego e se programou para se proteger, foi justamente onde ele mais foi golpeado. Sabemos, porém, que não era ele que estava no comando, mas Deus, o Altíssimo, que também para proteger o plano maior, conservou o segredo e não se manifestou por todos esse tempo, sobre o que de fato estava acontecendo, porque certamente Jacó poderia agir para resgatar José e assim, salvaria o filho mas condenaria o mundo e atrasaria os projetos da nação. Por isso que confiar em Deus precisa ser ATO de Fé! É algo que não se pode ensinar, só pode aprender!

Pai, obrigado pelo amor e cuidado para conosco. Podemos confiar em ti, que os teus planos são bons e perfeitos e fazemos parte da parte boa de todos eles. Somos gratos por Jesus ter deixado a sua glória e vir a esse nosso mundo, assumindo uma vida nas mesmas condições que todos os demais e assim se identificar com nossas histórias e assim ser o redentor forte capaz de representar-nos. Obrigado pelos momentos onde não temos uma visão total das cenas, mas podemos acreditar nas tuas intenções e descansar na tua generosidade de amor e cuidado. Te louvamos e adoramos pela fé e obediência, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s