Comida Para o Caminho

Meditação do dia: 08/06/2021

“E os filhos de Israel fizeram assim. E José deu-lhes carros, conforme o mandado de Faraó; também lhes deu comida para o caminho.” (Gn 45.21)

Comida Para o Caminho – Estávamos vivendo o desenvolvimento de muitas coisas que consideramos modernas, novas, coisas da atualidade, próprias da vida corrida corrida e agitada das grandes metrópoles ou mesmo da vida em tempo real. Mas algumas coisas são tão novas hoje, quanto já o foram nos tempos bíblicos. As comidas rápidas e as entregas ainda mais; sistemas de pagamentos e recebimentos cada vez mais inclusivos e abrangentes. Mas ao me deparar com o texto reservado para a meditação de hoje, minha curiosidade me arrastou para outras citações onde a mesma expressão ou uma similar foi utilizada e como isso tem boas implicações espirituais para conosco. A vida cristã é uma jornada longa, que por razões óbvias, demora a vida toda para percorrer o percurso. Então, precisamos de comida, provisões e suprimentos para completar o caminho. Nossos personagens vieram ao Egito comprar provisões, mas tiveram mais do que isso, pois encontraram um irmão desaparecido e além da reconciliação, encontraram um convite generoso para habitar numa terra favorável, em uma época totalmente desfavorável. José ainda lhes deu comida para o caminho de volta para casa, assim não precisariam utilizar os próprios recursos. Encontro no êxodo, desse mesmo povo, anos mais adiante, quando estão prestes à sair desse mesmo Egito, agora não mais gentil e receptivo; pelo contrário, sendo lhes hostil e escravizador. Deus lhes orienta a celebrarem a Páscoa e comer por alguns dias comida sem fermento e na noite em meio aos preparativos, veio a ordem de Faraó para desocuparem o Egito. Eles ainda estavam preparando as provisões, mas a liberdade era mais urgente. “E o povo tomou a sua massa, antes que levedasse, e as suas amassadeiras atadas em suas roupas sobre seus ombros” (Ex 12.34). A viagem deles do Egito à Canaã, foi uma jornada de quarenta anos e Deus cuidou das provisões em todo tempo. Ao final deram o testemunho de que em todo o tempo e trajeto, não faltou comida e suas vestes nem estragaram nem envelheceram. “E quarenta anos vos fiz andar pelo deserto; não se envelheceram sobre vós as vossas vestes, e nem se envelheceu o vosso sapato no vosso pé. Pão não comestes, e vinho e bebida forte não bebestes; para que soubésseis que eu sou o Senhor vosso Deus (Dt 29.5,6). Aqui estamos tratando de provisões divinas para as necessidades humanas. Mas temos exemplos contrários, quando os homens tem que prover para seus caminhos, percebemos diferenças; Já na terra prometida, eles receberam uma comitiva de visitantes:  “Este nosso pão tomamos quente das nossas casas para nossa provisão, no dia em que saímos para vir a vós; e ei-lo aqui agora já seco e bolorento; E estes odres, que enchemos de vinho, eram novos, e ei-los aqui já rotos; e estas nossas roupas e nossos sapatos já se têm envelhecido, por causa do mui longo caminho. Então os homens de Israel tomaram da provisão deles e não pediram conselho ao Senhor.” (Js 9.12-14). Percebe-se uma nítida diferença quando a origem dos recursos não vem de Deus. No tempo de Jesus com seus discípulos as experiencias continuaram e deve prover lições para nós. uma delas é significante: “E eles arrazoavam entre si, dizendo: É porque não trouxemos pão. E Jesus, percebendo isso, disse: Por que arrazoais entre vós, homens de pouca fé, sobre o não terdes trazido pão? Não compreendeis ainda, nem vos lembrais dos cinco pães para cinco mil homens, e de quantas alcofas levantastes? Nem dos sete pães para quatro mil, e de quantos cestos levantastes?” (Mt 16.7-10). Porque nos esquecemos de certas coisas, não significa que Deus também se esquece ou lhe faltará recursos para cuidar de nós. Mas a lição mais preciosa do dia pode ser na conexão de duas grandes verdades da nossa vida: Primeiro Jesus é o caminho da nossa jornada. Segundo, Jesus é também o pão da vida, que dele se alimenta tem verdadeira vida. Diariamente, nos alimentemos das provisões do Senhor para nossa vida e nossa jornada. Não negligencie isso!

Obrigado Pai, por nos oferecer o verdadeiro pão do céu; mais precioso e nutritivo do que até mesmo o Maná, que milagrosamente era a provisão dos peregrinos no deserto rumo à Terra Prometida. Nossos recursos são limitados e falíveis, mas tem cuidado e provisão superabundam para conosco todos os dias. Agradecemos em nome de Jesus pão nosso de cada dia e que isso não nos falte, nem aos demais irmãos, para os quais podemos ser instrumentos teus para a provisão deles, em fé. Amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s