Pedido de Indenização

Meditação do dia: 12/02/2022

“Porque cada mulher pedirá à sua vizinha e à sua hóspeda jóias de prata, e jóias de ouro, e vestes, as quais poreis sobre vossos filhos e sobre vossas filhas; e despojareis os egípcios.” (Êx 3.22)

Pedido de Indenização – Estamos bem familiarizados com a expressão “pedido de indenização.” Algum tempo atrás isso era aplicado majoritariamente em questões trabalhistas, mas de um certo tempo para cá, houve uma grande demanda de judicialização de toda espécie de reclames cíveis e hoje se pede indenizações à torto e à direito, por motivos banis e frívolos, que está até perdendo a graça. Mas sempre que há danos, hã necessidade de reparos, e Deus previu isso, desde a promessa feita à seu amigo Abraão. “Então disse a Abrão: Saibas, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos, mas também eu julgarei a nação, à qual ela tem de servir, e depois sairá com grande riqueza (Gn 15.13,14). Quando da promessa, Abraão já ficou sabendo que se tornaria uma grande nação, acolhida e depois escravizado por outra nação até se cumprir o tempo de quatrocentos anos e então sairiam dali com grande riqueza. Depois de anos de escravidão e sofrimento era certo que o povo estaria empobrecido, despojado de seus bens e se saíssem nessas condições para irem para sua terra, seria muito difícil reiniciarem suas vidas e se tornarem uma nação que fizesse jus a serem representantes de Deus como seu povo exclusivo. Os egípcios se apropriaram dos bens e serviços dos hebreus sem remunerá-los devidamente e certamente não tinham a intenção de ajuda-los em nada quando de sua saída, afinal, eles não queriam nem mesmo que eles saíssem livres. Mas Deus previra todos esses eventos e também planejara produzir uma transferência de riquezas dos egípcios para os hebreus, via doação. Toda a dramaticidade da resistência de Faraó em permitir a saída dos hebreus, produziu aquelas pragas e demonstrações de poder do Deus dos hebreus sobre o Egito e seus deuses. A sequencia de eventos sobrenaturais, produziu um testemunho do poder de Deus sobre a população egípcia, de modo que além de admiração e respeito para com o Deus deles, também foram acometidos de medo e pavor pelos sinais que viram e ainda testemunharam a destruição de muitas de suas fontes de rendas e sustento, como as lavouras, o gado, os recursos hídricos e as doenças horríveis que lhes sobrevieram. Ao final das pragas, com a morte dos primogênitos, eles estavam dispostos a fazer qualquer coisa que lhes trouxessem alívio e livramento; se a saída dos escravos produzisse isso, era um preço justo para eles. Nesse momento o povo fora instruído a valerem-se de seus contatos e amizades ou conhecimento com os egípcios e pedissem presentes como despedida e foi assim que isso produziu uma riqueza considerável para todos eles. A lição que fica para nós, é que em tempo algum Deus se ausenta do seu povo e não fica alheio aos acontecimentos; Deus não se apropria de nada de ninguém e não consente que isso seja feito; assim todo trabalho prestado deve receber a justa recompensa. Gosto de exemplificar isso com a passagem do Novo Testamento, onde Jesus tomou um barco emprestado para ministrar a palavra à multidão e em seguida pagou o empréstimo com muita generosidade. “E, entrando num dos barcos, que era o de Simão, pediu-lhe que o afastasse um pouco da terra; e, assentando-se, ensinava do barco a multidão. E, quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes para pescar. E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede. E, fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede” (Lc 5.3-6). Deus é generoso para com os que lhe são fiéis. Sempre!

Senhor, obrigado por tua fidelidade de estar atento a tudo que acontece ao teu povo. Podemos estar certos de que nada pode nos prejudicar se formos fiéis e obedientes à tua vontade. Trabalhamos para ti e não lhe falta recursos para recompensar os teus servos. Obrigado por todo o suprimento que temos recebido todos os dias de nossas vidas e serviço em favor do teu reino. Agradecemos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s