Falando Por Inspiração Divina

Meditação do dia: 11/03/2022

“Vai, pois, agora, e eu serei com a tua boca e te ensinarei o que hás de falar.” (Êx 4.12)

Falando Por Inspiração Divina – O que Deus prometeu a Moisés foi estar com ele e falar através dele para produzir a libertação dos hebreus junto aos egípcios. Fiquei um tanto quanto absorto com o tema, ao deparar com a expressão “…serei com a sua boca…” Moisés estava sendo comissionada para falar em nome de Deus, as palavras de Deus e ele não sabia como isso aconteceria, mas teria que confiar que seria assim mesmo. Esse é um tema muito relevante para quem está diretamente envolvido com a proclamação do Evangelho de Cristo. Pregadores, pastores, mestres e professores bíblicos, discipuladores e testemunhas da graça de Deus. Não basta ter uma plateia ou audiência reunida para ouvir o que alguém tem a dizer; aquilo que será dito é o que de fato importa. O que será proclamado fará a diferença na vida daquelas pessoas ou só aumentará suas dúvidas e medos? Entendemos a o Evangelho como as boas novas de Deus para os homens, e ao contrário do muitos pensam ou acreditam, as boas novas não é que Jesus veio ao mundo morrer para salvar a humanidade, mas que Jesus é a boa noticia de Deus. O Evangelho é o próprio Senhor Jesus. Pregar o Evangelho é proclamar a Cristo, falar dele e não a respeito dele. A verdade do Evangelho é que “… Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16). A fala, é um dom maravilhoso que recebemos nessa vida, poder articular pensamentos e comunicar as intenções de forma que se possa ser entendido é muito interessante. Não são apenas palavras, mas comunicação, isso exige o exercício de um intricado e complexo conjunto de sistemas que envolve o cérebro, músculos, nervos, canais e terminais, mas ainda assim tudo parece tão simples. O Deus Criador fez tudo isso, engenhosamente bem planejado, com um projeto arquitetônico sob medida, de forma que até o tom de voz difere de uma pessoa para outra. Se ele fez, ele sabe como interferir e comunicar ou inserir ali a sua inspiração, sem contudo, tirar a individualidade da pessoa. Escrevendo aos coríntios, o apóstolo São Paulo qualificou a proclamação do Evangelho como o exercício da diplomacia por parte de embaixadores legitimamente comissionados. “De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconcilieis com Deus” (2 Co 5.20). Importante ressaltar que embaixadores não possuem mensagem própria, eles não falam em seus próprios nomes e nem expressam opiniões pessoais – eles falam em nome do seu estado, do seu país. Somos embaixadores do Reino de Deus. Não temos mensagem e nem opinião própria, somos representantes e transmitimos o pensamento e a mentalidade do nosso Rei e do seu sistema de governo. Isso também exige o exercício da fé. Crer que Deus será conosco e falará através de nós. Sempre!

Senhor, queremos agradecer pela comissão dada a nós para sermos os embaixadores do teu Reino aqui na terra e proclamarmos as infinitas bondades do nosso Deus e o seu plano de amor e salvação para com todos os homens. Buscamos a sabedoria e a unção do Espírito Santo que faz de nós mensageiros cheios da graça e assim o coração dos homens pode ser alcançado e transformado. Oramos com  gratidão e louvor em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s