Gemidos no Servir

Meditação do dia: 18/05/2022

“E também tenho ouvido o gemido dos filhos de Israel, aos quais os egípcios fazem servir, e lembrei-me da minha aliança.” (Ex 6.5)

Gemidos no Servir – Gemer é sinal de dor e sofrimento! Deus diz a Moisés que tem visto o gemido dos filhos de Israel devido a dura servidão a que estão submetidos pelos egípcios. Nossa teologia nos ensina que o Senhor nosso Deus sé Onisciente, isto é, ele sabe tudo, isso é uma qualidade essencial na natureza divina, é atributo natural dele. Sendo que cremos assim, estamos diante da realidade de que o nosso sofrimento, caso exista, está patente diante dele. Os filhos de Israel eram servos de Deus, com quem tinham uma aliança de bênçãos, proteção e promessas de eternidade no servir a Deus. Eles foram levados para o Egito para crescerem e se tornarem uma nação e ganharem condições de voltarem à Canaã, sua terra prometida em condições de habitar, colonizar, desenvolver e firmar as estruturas de um reino que viria a ser inabalável entre os reinos e um dia cederá lugar a um reino eterno. As etapas precisavam se cumprir para o aprendizado e o devido preparo, para que no devido tempo tudo se encaixasse. O próprio cativeiro e escravidão estava incluso no processo de aprendizado, pode parecer estranho e até absurdo, mas é verdade; Deus antecipou isso ao próprio Abraão. “Então disse a Abrão: Saibas, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos” (Gn 15.13). A história humana, desde o Éden pós-queda, revela que o homem aprende pelos caminhos dele mesmo. O desejo de Deus foi rejeitado, de onde ele e nós poderíamos aprender pela fé; isto é, simplesmente seguirmos as instruções divinas e colher os resultados disso. Mas desde as primeiras instruções o homem assumiu o papel de fazer do seu jeito. Até parece que depois disso, Deus disse: “que assim seja!” Mesmo pessoas de grande envergadura espiritual e de notáveis experiencias com Deus, aprendem pelo caminho difícil. Vejo Noé depois do desembarque, sem conhecer os efeitos do mundo pós-diluvio, não contou com o efeito da fermentação e tomou o mesmo vinho de antes e embriagou-se e acabou tendo efeitos espirituais na vida de seus filhos e descendentes. Abraão, nos episódios com Sara na corte de Faraó e depois com o rei Abimeleque. Quem não fez alguma barbeiragem? Jacó, Moisés, Davi, Salomão, Pedro, Jason … no caso dos hebreus no Egito, o sofrimento era efeito de estar servindo à Faraó e ao Egito, e não ao Senhor! Mesmo sendo servos do Senhor. Nossos sofrimentos nos vém de escolhas que fazemos ou fizemos como coletividade. É oportunidade de aprender e não de desistir, desanimar ou perder a esperança.

Senhor, graças te rendemos pela oportunidade de aprendermos com as situações e circunstancias presentes em nosso dia a dia. No Senhor, encontramos perdão e restauração em todo tempo e novas oportunidades de recomeçar para crescer. Precisamos de tua bênção e do teu favor todos os nossos dias. Cremos que as tuas promessas hão de se cumprir, porque são palavras de Deus e como tal elas não caem por terra. Te louvamos, por tudo, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s