Incircunciso de Lábios

Meditação do dia: 02/06/2022

“Então disse Moisés perante o Senhor: Eis que eu sou incircunciso de lábios; como, pois, Faraó me ouvirá?” (Ex 6.30)

Incircunciso de Lábios – Posso entender o significado metafórico da fala de Moisés, baseando-me nas próprias experiencias do exercício da fala. As Escrituras bíblicas toda, de ponta a ponta reservam especiais cuidados para com a língua e suas múltiplas utilizações. No livro de provérbios encontramos valiosos conselhos em forma de ditados populares, provérbios de sabedoria e aplicações figuradas de como é precioso e ao mesmo tempo uma arma que pode causar grandes estragos se má utilizada. Na acepção bíblica comum, a incircuncisão de lábios seria condição em que a pessoa não sofreu uma transformação radical em sua capacidade de comunicar e por isso, ainda que seja um adorador do Deus Único e o Criador, ele ainda tem deslizes na fala, o que na verdade quer dizer no seu comportamento. Segundo Jesus, as pessoas proferem aquilo que possuem guardados em seus corações. “Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca. O homem bom tira boas coisas do bom tesouro do seu coração, e o homem mau do mau tesouro tira coisas más (Mt 12.34,35). Na meditação de hoje, quero entrar numa vertente mais refinada do que simplesmente pensarmos em palavras mal colocadas ou palavrões, xingamentos, impropérios e maledicencias, que são considerados pecados “grosseiros” mais facilmente evitáveis entre os cristãos. Estou inclinado a pensar em revelações mais refinadas sobre a nossa capacidade de crer e confessar no dia a dia de fé. Tiago, foi um dos escritores sagrados que pegou mais pesado na exortação quanto ao cuidado com o falar e ele nos chama para uma tomada de decisão: “Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade” (Tg 2.12). Proceder alinhado com o que se fala ou falar de acordo com o que se procede é de fato desafiador, mas não pode estar longe das nossas práticas diárias. Estou convidando vocês a juntamente comigo nos propormos a corrigir mentalidades e procedimentos que cultivamos que no fundo estão desalinhados com a nossa fé. Cremos em determinadas doutrinas, ensinamentos e ordenanças cristãs genuinamente bíblicas, mas percebemos que nossas confissões de boca não dizem a mesma coisa. Moisés percebeu que embora ele tivera grandes experiencias com Deus e falado com ele face a face e recebido instruções e garantias, ele estava vacilando nas confissões ao cair na mesma vala emocional que os anciãos dos hebreus, por medo de Faraó e desconfiança na capacidade de serem realmente libertos pelo Senhor Deus como prometido. Você tem medo do futuro? Você teme pela sua velhice? Está realmente acreditando no arrebatamento? Seu verdadeiro tesouro realmente está no céu? Seu prazer está na lei do Senhor e nela medita de dia e de noite? Você está vivendo cheio do Espírito Santo? Sua igreja pode contar contigo? Está produtivo e eficiente no Reino de Deus? O que cremos e como vivemos? Será que só Moisés era incircunciso de lábios?

Senhor, tem misericórdia de nós e concede aos teus servos corações sábios e mentes renovadas, com corações puros no sangue de Jesus. Amém!

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s