As Verdades De Deus

Meditação do dia: 07/06/2022

“Faraó, pois, não vos ouvirá; e eu porei minha mão sobre o Egito, e tirarei meus exércitos, meu povo, os filhos de Israel, da terra do Egito, com grandes juízos.” (Ex 7.4)

As Verdades de Deus – Ao meditar na Palavra de Deus ficamos conhecendo mais do caráter dele, e por consequência, isso estimula a nossa fé, porque Ele é perfeito e tudo que faz, leva essa marca. É muito difícil andar e servir a alguém que não conhecemos bem ou que não temos conhecimento de seu caráter e portanto, de suas intenções. Isso não se aplica a Deus! Ele é totalmente confiável! O Senhor não precisa utilizar letras miudinhas nos rodapés de seus contratos conosco. Não há cláusulas ocultas e verdades escondidas, percentuais embutidos que só descobriremos depois. Deus não doura a pílula e nem adocica nada para parecer mais palatável, pois poderia ser difícil de engolir à seco, do jeito que vem. Hoje, talvez até fugindo um tanto quanto do modus operandis como escrevemos todos os dias, estou inclinado a fazer um pacotão do texto inteiro e digerir juntos todos os bons ensinamentos nele contido; se não ficar bom, me perdoem, mas vale pela tentativa. Deus estava fazendo uma espécie de revisão dos termos com Moisés e Arão e os anciãos. Não me refiro a revisão no sentido de mudança de sentido ou amenizar o que havia sido dito e agora seria uma nova versão da mesma velha verdade. Não. Deus está revisando o aprendizado, ajudando-os a lembrar e manter o foco naquilo que lhes fora dito e ensinado até então, mas que eles estavam perdendo de vista e com isso ficaram ameaçados pelas bravatas do Faraó. Então o Senhor bateu o martelo em verdades que eles deveriam firmar suas decisões e se sustentarem nelas; isso pode ser bom para nós também, que depois de tantos ensinamentos, tantos anos de casa, andando com Deus, muitas experiencias, de repente nos vemos enfadados, desanimados e querendo achar uma boa desculpa e não seguir em frente. Vamos enumerar aquilo que já sabiam e a fidelidade de Deus não falharia com eles e também a gente na atualidade: 1. Faraó não vos ouvirá; 2. Eu porei minha mão sobre o Egito; 3. Tirarei meus exércitos, meu povo, os filhos de Israel; 4. Da terra do Egito; 5. Com grandes juízos. O primeiro ponto, todos sabiam disso, Faraó não gostava de ouvir nem os seus conselheiros, quando mais alguém de fora, lhe falando em nome de Deus, para libertar todos os escravos. O segundo ponto, digamos que era de se esperar, mas eles não tinham uma noção precisa do que isso significaria. Quando falamos ou ouvimos falar que Deus tem todo o poder, calculamos que seja muita coisa, mas não temos a mínima idéia do que seja isso; a melhor e mais justa maneira de compreender é pela fé mesmo. Só a fé pode dimensionar aquilo que palavras e medidas não comportam. Esse terceiro ponto é simplesmente espetacular, pois o modo como é categorizado o povo, não é para deixar dúvida sobre quem de fato são os contemplados pela bênção. Em quanto lugar é especificado que o território geográfico da nação egípcia seria o alvo das manifestações do juízo de Deus e assim, não se poderia dizer que foram calamidades naturais que sobrevieram por acaso, mas sim, uma ação específica e deliberada sobre aquela nação. E o quinto ponto é a cereja do bolo. Deus é grande e muito preciso naquilo que fala e promete, sendo assim quando ele diz que algo será grande, pode crer que é grande mesmo! Quando o Senhor se propõe tratar com alguém, ele o faz poderosamente; se são promessas grandes, serão de fato, grandes bênçãos; se todavia se trata de juízos, disciplinas e julgamentos, também é em doses grandes e quem não aguenta, é melhor evitar e fazer o que é certo antes de se tornar alvo de alguém Todo-Poderoso e que naquele momento está zangado e querendo acertar as contas. “Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo” (Hb 10.31).

Senhor, agradecemos toda a bondade e misericórdia estendida a nós, teus filhos, ainda que não mereçamos, mas a tua graça tem feito a diferença. Reconhecemos o teu caráter santo e justo e o teu imenso poder, e mesmo assim, escolheste nos amar e nos acolher em tua família, adotando-nos e concedendo dons e dádivas muito acima de nosso merecimento. Obrigado por todas as lições e disposições de nos instruir e disciplinar para sermos produtivos e abençoadores, comprometidos com os teus propósitos. Oramos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s