Quatrocentos

Meditação do dia 26/10/2015

I Sm 22.2 “E ajuntou-se a ele todo o homem que se achava em aperto, e todo o homem endividado, e todo o homem de espírito desgostoso, e ele se fez capitão deles; e eram com ele uns quatrocentos homens.”

Quatrocentos – Liderar é uma arte, uma ciência e convenhamos, não é para todos. Estar à frente de um grupo de pessoa, não é necessariamente ser líder deles. Também não é apenas conduzi-los e guia-los, mas saber extrair de cada um o melhor para que o grupo seja bem sucedido. A história está repleta de ocasiões em que um grupo inferior em número e equipamentos, prevaleceu contra opositores maiores e mais bem equipados e preparados. Certamente o comando firme torna essa missão possível. Sou pastor de uma igreja batista, com mais trezentas pessoas, e sei o peso e a responsabilidade de estar à frente e liderar. Somos democráticos e todos podem participar e contribuir com idéias, planos e ações e estamos num ambiente não hostil e a maioria dessas pessoas e famílias são estáveis e prosperando; e mesmo assim, temos lutas e reveses. Agora, olhemos o perfil das pessoas que se juntaram a Davi: “todo o homem que se achava em aperto, todo o homem endividado, todo o homem de espírito desgostoso. Um bando de mercenários, unidos pelas dificuldades pessoais e familiares, pessoas que numa linguagem popular, “não tinham nada à perder!” Alguns tão desesperados e amargurados, que na situação em que estavam eles diriam “qualquer paixão me diverte.” Eu não gostaria de ser pastor de uma congregação de quatrocentos membros com esses qualificativos! Uma pessoa amargurada contamina e dificulta o relacionamento de muitas pessoas; pessoas em situação de aperto, acuadas, pressionadas, são capazes de qualquer coisa; pessoas desgostosas não cooperam, criticam, são negativas e justificam sua condição induzindo outras a participarem de seus dissabores. Mas esse foi o grupo de apoio que Davi conseguiu. Ele não estava procurando juntar pessoas, formar um grupo miliciano ou mercenários, para agirem em alguma situação. Essas pessoas simplesmente foram aparecendo e se juntando e como ele era conhecido, herói nacional e agora fugitivo, perseguido e injustiçado pelo rei que não era nada popular e bem visto pelo povo. Deu nisso! Você já percebeu, que muita coisa que hoje é sua responsabilidade, você não procurou por isso, não estava e nunca esteve nos seus planos, mas de alguma forma isso “caiu no seu colo?” O que fazer? O que poderás aprender disso tudo? O que o futuro te reserva? Davi, sabia que seria o próximo rei, que o povo precisava de alguém comprometido com Deus, mas também com o povo. Aquilo foi uma escola para Davi! Como lidar com conflitos, ambições, como lidar com os dissabores. Tudo aquilo preparou Davi para ser um rei segundo o coração de Deus e admirado e respeitadíssimo pelo povo, porque ele sabia, por experiência própria, estando no meio do povo, tento cheiro de povo, dividindo o pouco, para todos sobreviverem mais um dia. Quando Davi estava no trono e tinha que julgar e ouvir pessoas, ele sabia do que se tratava. Deus sabe e vê nossas lutas e nossas provações! Precisamos ser aprovados em meio à situações de alta pressão e risco. Não esqueçamos o conselho de Tiago: “Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações; Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma” (Tg 1.2-4).

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s