O Pilar de Absalão

Meditação do dia 22/11/2015

2 Sm 18.18 “Ora, Absalão, quando ainda vivia, tinha tomado e levantado para si uma coluna, que está no vale do rei, porque dizia: Filho nenhum tenho para conservar a memória do meu nome. E chamou aquela coluna pelo seu próprio nome; por isso até ao dia de hoje se chama o Pilar de Absalão.”

O Pilar de Absalão – Há pessoas que passam por essa vida e deixam um legado que perpetuam seus nome e suas memórias e as gerações seguintes fazem questão de honrar essas memórias e ser grata por esses legados. Há outras que passam pela vida, ou talvez a melhor expressão seja, que a vida passa por elas e nada deixam ou deixam tão pouco de útil que o próprio tempo se encarrega de apagar essa memória. O que estamos construindo de positivo que poderá ficar para as gerações futuras? Isso não ser só para lembrar que passamos por aqui, mas mais do que isso, que deixamos algo para elas, que lhes facilitarão os caminhos e terão algo à desfrutar. Absalão, era um príncipe, um nobre, filho de um rei famoso, herói de guerra e amado pelo seu povo; como filho do rei tinha privilégios que nem todos os súditos tinham e ainda contava com a simpatia e a preferencia afetiva do pai; possuia meios e recursos para se tornar alguém notável. Mas vejam o fim de sua história, que desperdício! Ainda em vida, chegou à conclusão de que seu futuro não seria brilhante, não teria filhos ou herdeiros para perpetuar seu nome e memória. Seus feitos como homem, cidadão e como um nobre, não significavam nada para ninguém e assim, o único jeito de ser lembrado no futuro, seria construir um pilar, um obelisco, digamos um monumento numa praça, para que alguém um dia se desse ao trabalho de ler a inscrição e lembrar dele. Absalão personifica as vidas egoístas e medíocres que se servem da vida e da sociedade, sem construir nada ao seu redor e na verdade servem de peso a ser carregado. Mesmo sendo um homem belo de porte e estatura e com uma linda cabeleira…. “Não havia, porém, em todo o Israel homem tão belo e tão aprazível como Absalão; desde a planta do pé até à cabeça não havia nele defeito algum. E, quando tosquiava a sua cabeça (e sucedia que no fim de cada ano a tosquiava, porquanto muito lhe pesava, e por isso a tosquiava), pesava o cabelo da sua cabeça duzentos siclos, segundo o peso real (2 Sm 14.25,26). O “mister Israel” deixou que todas as suas qualidades fossem apenas as externas e físicas, que são passageiras. Construir pilares, é a saída para quem não pode construir algo mais e de mais proveito, e serve exatamente aos propósitos de quem viveu e não serviu, portanto tudo que ele deixa, não tem qualquer serventia, senão para ser olhado e nada mais. Frutos, seria a palavra que melhor descreve uma vida de qualidade, porque a exemplo da árvore que os produz, dificilmente ela mesma se beneficia de sua produção, que em essência são doados para o prazer e a satisfação de outros. Que bom se construirmos mais pontes, portas, caminhos, abrigos do que obeliscos.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s