O Atestado de Óbito do Rei Saul

Meditação do dia 24/01/2016

1 Cr 10.13 Assim morreu Saul por causa da transgressão que cometeu contra o Senhor, por causa da palavra do Senhor, a qual não havia guardado; e também porque buscou a adivinhadora para a consultar.”

O Atestado de Óbito de Saul – Um atestado de óbito, por si só, já é um documento triste; e uma de suas finalidades é também atestar a causa mortis, ou o motivo que levou aquela pessoa a falecer. Alguém especializado, com autoridade delegada, como um médico, emite e assina dando assim fé pública ao documento. Uma de suas cláusulas, determina a razão ou razões do óbito. Normalmente esta declaração põe fim nas dúvidas sobre o fato e declara-se uma verdade. Ao emitir o atestado de óbito do rei Saul, o autor do livro, que era um profeta com autoridade divina para declarar a Palavra de Deus, fez uma declaração triste, sobre a causa mortis do rei de Israel. Foi uma tríplice combinação de fatores de desobediência contumaz, que levou o rei para a sepultura: 1ª – Assim morreu Saul por causa da transgressão que cometeu contra o Senhor  – 2ª – por causa da palavra do Senhor, a qual não havia guardado; – 3ª e também porque buscou a adivinhadora para a consultar. Para alguém que estava procurando umas jumentas perdidas e achou um reino, com a bênção de Deus, que foi cheio do Espírito de Deus, com autoridade para governar o povo de Deus e a promessa de se estabelecer como dinastia real, o seu fim foi deveras triste e motivo para reflexão de todos quantos estão vivos e vivendo promessas recebidas pela graça e bondade de Deus. Saul escolheu o caminho de servir a Deus nos seus próprios termos, fazendo suas próprias regras, sem levar em conta a soberania e a grandeza de Deus, bem como o seu divino poder de governar sobre tudo. É importante saber que as Palavras de Deus, não são para discutir e interpretar quais obedecemos e quais rejeitamos; a vontade soberana de Deus é para ser seguida, obedecida, praticada; ela não está em estado democrático ou em fase de experimentação. Não se transgride a verdade de Deus e fica por isso mesmo. Assim como sucedeu ao antigo rei de Israel, fica o paralelo para a vida espiritual e o exemplo para todos os tempos. Quem recebe uma oportunidade, recebe uma responsabilidade e sempre há prestação de contas. As dádivas da vida concedidas para nossas vidas, são também instrumentos para realizarmos a vocação ou missão para a qual fomos colocados nessa vida e isso implica em responsabilidade de administrar fielmente. É muito comum ver pessoas se arrogarem dizendo: “A vida é minha, faço dela o que eu quiser!” – Será mesmo? Ao final, além do médico aqui da terra, Deus também vai emitir um laudo, um atestado de óbito de minha vida e da sua vida e pode ser que causa mortis, seja diferente da citada pelo médico e terá peso quando comparecer diante do trono do juízo. É de arrepiar!

Senhor, autor da vida, conhecedor do coração humano e de suas motivações, como o Salmista, eu também te peço, “sonda-me o Deus e conhece o meu coração e vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho da vida. Conceda-me a graça de ser obediente e fiel a ti, a quem verdadeiramente prestarei contas. Desperta os corações descuidados, para que decidam em tempo hábil, escolher a tua vontade. Em nome de Jesus. Amém!

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s