Ter Vergonha

Meditação do dia 27/03/2016

Ed 8.22 Porque tive vergonha de pedir ao rei exército e cavaleiros para nos defenderem do inimigo pelo caminho; porquanto tínhamos falado ao rei, dizendo: A mão do nosso Deus é sobre todos os que o buscam, para o bem deles; mas o seu poder e a sua ira contra todos os que o deixam.”

 Ter Vergonha – Para andar mais rápido, fui a Wikipédia buscar uma definição de vergonha e encontrei isso: “Vergonha é uma condição psicológica e uma forma de controle religioso, político, judicial e social, consistindo de ideias, estados emocionais, estados fisiológicos e um conjunto de comportamentos, induzidos pelo conhecimento ou consciência de desonra, desgraça ou condenação. O terapeuta John Bradshaw conceitua a vergonha como a “emoção que nos deixa saber que somos finitos”.” Confesso que não fiquei com vergonha de buscar uma definição, seria vergonhoso discorrer sobre o assunto sem uma melhor noção real do tema. Aqui temos uma oportunidade muito especial acontecida ao sacerdote Esdras, que se viu numa situação delicada e perigosa e constrangido em voltar ao rei pedindo um favor que lhe fora oferecido e que Esdras recusara, com o intuito de dar um testemunho da sua fé e confiança no poder do seu Deus. O rei lhe enviara para a Palestina com uma grande comitiva de pessoas que desejavam regressar e recomeçar suas vidas e trabalhar pela restauração da nação. Havia entre eles muitos sacerdotes e servidores das diversas tarefas do culto no templo que eles estavam restaurando. Com eles também havia vasos e utensílios preciosos, tanto de valor material, quanto de valor espiritual e cerimonial, além de bens e riquezas pessoais, para investimento no recomeço de suas vidas. Tudo isso, claro, significava risco à segurança da caravana, porque salteadores e ladrões violentos era o que não faltava por aqueles caminhos. O rei havia oferecido escolta militar, um contingente suficiente para proteger a todos e Esdras estava como um funcionário real a serviço, então era natural a oferta do rei. Mas Esdras havia dito ao rei que a causa de Deus, tinha a proteção de Deus e eles estariam protegidos pela fé; eles não iriam correr nenhum risco, estando sob as bênçãos do seu Deus. Lembra, que
Esdras tinha preparado o seu coração para buscar a Deus e conhecer sua lei e aplica-la em sua vida. Ele não tinha dúvidas, mas com ele havia pessoas, famílias, crianças, animais e bens preciosos. Onde há um grupo de pessoas trabalhando num projeto, é esperado que apareçam idéias e argumentações que despertam curiosidades e até mesmo preocupações. Alguém pode ter chegado para Esdras e perguntado se tudo estava bem, tudo pronto para iniciar viagem? Já checaram as condições de equipamentos, quem responde por que? Foi quando alguém perguntou: E a segurança? Cadê a equipe de escolta e segurança armada? Foi então que Esdras apresentou a real situação e a escolha de voltarmos atrás e pedir ajuda ao rei e comprometer o testemunho. Imagina se o rei não estivesse de bom humor e resolvesse questionar: “Voce não disse que o seu Deus era grande e capaz de proteger de qualquer coisa e agora tá pedindo soldados? Cadê sua fé?” A outra saída é orarmos e jejuarmos e pedir misericórdia e proteção a Deus, sabendo que Ele é capaz sim, de cuidar de nós e assim levar o rei a conhecer de fato, o nosso Deus. Foi o que fizeram e foi o que Deus fez! O povo de Deus deve confiar em Deus antes de pedir ajuda aos homens. Pregar que servimos a um Deus grande, rico, abençoador, generoso, todo Poderoso e depois sair com o pires na mão pedindo ajuda e confiando em favores humanos, políticos e etc. para fazer coisas que Deus mesmo nos ordenou – isso sim, é constrangedor, é vergonhoso. Afinal, que tipo de Senhor é o que servimos? Eu tenho vergonha, sim, como Esdras e disso não me envergonho!

 

Pai, tu és um Senhor justo, misericordioso e bom. O Senhor é mais que suficiente para nós, os teus filhos. Sei que não ordenas nada impossível de ser executado e nem tampouco, nos ordenas fazer coisas nas quais não possas suprir os custos. O Senhor é fiel em tudo. Posso confiar na tua sabedoria e na capacidade de prover. Obrigado pelas situações que me permite dar testemunho da tua grandeza e poder. A tua obra, feita à tua maneira, sempre terá a sua bênção e garantia. Obrigado por saber que em Cristo, todas as nossas necessidades são supridas ricamente e generosamente. É no nome mais poderoso e mais precioso, mais sublime até mesmo que o próprio céu, que oramos com gratidão. Amém!

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s