Meditação do dia 25/01/2017

Is 36.10 Eles, porém, se calaram, e não lhe responderam palavra alguma; porque havia mandado do rei, dizendo: Não lhe respondereis.

 O momento exato de se calar – O contexto desse versículo é uma maratona de provocações, desafios, acusações grosseiras, exibicionismo de forças militares e ostentação de ser Deus e maior que o Deus dos hebreus, por parte dos assírios. O emissário real enviado à Jerusalém, que se encontrava em estado de sítio, foi muito duro e ameaçador à ponto de passar dos limites. O equipe que atendia o tal emissário, em nome do rei Ezequias, ia lhe repassando as informações quase que em tempo real. Mesmo com a boa educação da diplomacia internacional e as boas maneiras que se deve mostrar em tratativas oficiais de governo, não havia acordo razoável com esse embaixador arrogante. O rei Ezequias era um homem piedoso e temente a Deus, e certamente estava em oração e intercessão junto ao seu Deus, mas também estava atento e vigilante o suficiente para ter discernimento e resposta imediata quando precisou. Amados, tudo tem limites e chega um momento que precisamos agir, tomar uma atitude, uma decisão que traga solução! Mas o urgente é inimigo do que é sensato e apropriado. Na necessidade de uma urgência, pode-se perder a noção da direção e do que foi instruído por Deus ou planejado e pode se colocar tudo à perder. Moisés ficou tão irado com a rebeldia e incredulidade dos peregrinos, que ignorou a instrução divina de “falar à rocha” e a feriu, como na primeira instrução e lhe custou não poder entrar na terra prometida. O rei Saul, com pressa e com medo desobedeceu a instrução de Samuel e se pôs a oficiar como um sacerdote e perdeu o reino e confiança de Deus. Saber agir sob pressão é sinal de maturidade, de responsabilidade e acima de tudo, seguir as instruções conhecidas. Ezequias ouviu até chegar ao limite, então ele ordenou a seus oficiais que não respondesse mais nada ao embaixador assírio, não importava o que ele dissesse ou ameaçasse. Ele percebeu que não se tratava mais de ameaça de poderio militar, de blefe, ou estratégia de intimidação. Se esse camarada, tá falando em nome do rei deles, e tanto um como o outro acha que o rei é deus e maior que qualquer outro deus e equiparava Jeová, o Senhor dos Exércitos, com os falsos deuses dos povos conquistados e que ele faria a Israel e a seu Deus o mesmo que já fizera antes… então para Ezequias, essa briga não era mais para a diplomacia israelense ou o exército, mas era para Deus, então ele deixou com Deus. Outra coisa bonita aqui, os oficiais do rei prontamente agiram conforme a instrução recebida. Ter um bom líder e saber que ele é capaz de tomar boas decisões e confiar quando ele decide, é muito importante para o trabalho em equipe. O líder deve liderar e às vezes tomar decisões difíceis; os liderados devem seguir e apoiar o líder, mesmo quando só ele pode e deve decidir, como foi nesse caso. Tem hora de falar, tem hora de responder, retrucar, confrontar, mas tem hora de se calar e tem ocasiões que esse momento define tudo; saber esse time é que determina que tipo de líder está no comando.

Senhor, sabedoria é um dom precioso, que o Senhor distribui gratuita e generosamente, e queremos estar em perfeita sintonia com o teu querer e o teu tempo de agir e de se aquietar. Obrigado pela preciosidade que o silencio é quando se calar é agir conforme o teu coração. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s