Deus Responde Orações

Meditação do dia 29/03/2017

Jr 33.3 Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes.

 Deus responde orações – Me converti ao Evangelho em uma igreja que orava muito e valorizava a oração, por isso minha vida cristã foi forjada sobre os joelhos e aprendi desde cedo o quanto a oração é importante e significativa. Quando fui para o Seminário para meu treinamento ministerial, encontrei uma instituição que prezava pela oração, pela santidade e por uma vida devocional ativa. Graças a Deus por isso! Em todos esses mais de trinta anos no ministério, essas coisas se tornaram marcas e as incentivo e com muita ênfase. Após o Seminário, tive a oportunidade de servir na CBN (Convenção Batista Nacional), que tem no seu DNA a obra de renovação espiritual e os valores de uma vida no poder do Espírito Santo. Um dos precursores denominacionais, que veio ser um grande amigo e a quem dedico honra, foi o pastor Enéas Tognini, já no lar celestial, mas que deixou entre suas marcas a expressão que dizia diariamente nos programas de radio: “muita oração, muito poder; pouca oração, pouco poder; nenhuma oração, nenhum poder!” Jeremias estava num contexto desesperador, com a nação em ruínas, o rei cercado em seu palácio e às vésperas de ser preso e deportado, os profetas falsos perambulando e confuso por suas próprias mentiras, os sacerdotes corruptos, agora destituídos de seus ministérios e as pessoas sem esperanças e ameaçadas em todos os sentidos. Num quadro desses, quando se fala em orar, já se sabe, que quem for fazer e acreditar nisso, o fará de todo o coração e às lágrimas e aos gritos implorando misericórdia e graça de Deus. Eles já haviam recebido de Deus, através do próprio projeta Jeremias, uma palavra poderosa, que também gostamos e utilizamos nas nossas reuniões de oração para incentivar os irmãos: E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração. E serei achado de vós, diz o Senhor, e farei voltar os vossos cativos e congregar-vos-ei de todas as nações, e de todos os lugares para onde vos lancei, diz o Senhor, e tornarei a trazer-vos ao lugar de onde vos transportei (Jr 29.13,14). Aqui, além da promessa da restauração do cativeiro, que era aparentemente o que mais os atrairia, está a verdade de que sempre que buscamos a Deus “de todo o coração” ele se deixa revelar. Quando a pessoa está farta, barriga cheia, toda comida não é lá tão apetecível e desejável; mas para quem está faminto, desesperado, seu padrão de aceitação e busca é bem menos exigente e mais intensa. Com a oração não é diferente, vida abençoada, despensa cheia, emprego bom, templo confortável… reuniões de oração são “chatas, pouco atrativas e sonolentas…” Mas quando a tribulação bate na porta e as lutas amontoam e até a luz do fim do túnel desaparece… meu irmão! É oração, é vigília, é pedido de oração, é clamor e busca na palavra… lá em Goiás costuma-se dizer que “a necessidade faz o sapo pular.” Ambas as situações hipotéticas descritas acima, são evidencias de uma vida espiritual e devocional pobre, relapsa e falta de compreensão da importância da comunhão diária e crescente com Deus. Oração não é moeda de troca, não é capital de investimento, ou pagamento de favor ou ação de Deus. Oração é uma experiência de comunhão entre Deus e o adorador. Oramos e adoramos por o Senhor é Deus e digno de ser adorado, louvado, servido, reverenciado e tudo mais, e não porque temos necessidade e a única forma de “arrancar alguma coisa de Deus “ é pagando um preço em oração. Oração é diálogo, é resultado da amizade e companheirismo. Quando gostamos muito de alguém, não precisamos de agenda ou necessidade para ficar perto dela e conversar por longos tempos. Quanto mais amizade e afinidade, mais simples e informal e sincero são os diálogos. Falta de afinidade torna tudo mais formal, agendado, hora marcada, postura correta, palavras escolhidas cuidadosamente, rituais precisos. Para quem não é do ramo, oração é um fardo, complicado, repetitivo e o assunto acaba logo aos três minutos… Como é sua relação de amizade com Deus e os momentos de oração? Percebeu alguma coisa nova?

Senhor, obrigado por ser um Deus de amor e graça, que nos acolhe amavelmente em Cristo. Nele, todas as petições tem um sim, um amém, para sua própria honra e glória. Uma vez que onde estiver nosso tesouro, ali também está o nosso coração, entendemos o quão precioso são os momentos vividos em comunhão e oração na tua presença. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s