Qualidades Que Qualificam Qualificados

Meditação do dia 10/06/2017

 Dn 1.4 – Jovens em quem não houvesse defeito algum, de boa aparência, e instruídos em toda a sabedoria, e doutos em ciência, e entendidos no conhecimento, e que tivessem habilidade para assistirem no palácio do rei, e que lhes ensinassem as letras e a língua dos caldeus.”

Qualidades que Qualificam Qualificados – por trás de uma história existem outras histórias que não são contadas, ou pouco conhecidas. Daniel é uma das pessoas mais conhecidas, queridas e admiradas entre os personagens bíblicos e sempre foi um referencial para os jovens em termos de consagração e fidelidade em meio as provas e situações difíceis. Será um tempo muito edificante, meditarmos capítulo à capítulo desse livro profético de extrema importância para a escatologia e assuntos relacionados aos fins dos tempos. A história das nações e reinos humanos é o centro das atenções do livro e como isso termina. Uma chave de sabedoria, diz que devemos estar preparados para o lugar para onde vamos e não para onde estamos. Isto se justifica porque onde estamos, já estamos e conseguimos chegar, mas se pretendemos progredir e prosperar, aqui é apenas uma estação de passagem. A estagnação não é bom sinal na vida de nenhuma pessoa, sempre deve estar em movimento, especialmente em direção ao crescimento e aperfeiçoamento, pois quem para, na verdade, já está ficando para trás. Há uma história triste, deprimente, opressiva e talvez até injusta acontecendo ao redor de Daniel e alguns amigos, como acontece com qualquer pessoa comprometida com a verdade do reino de Deus. Israel foi para o cativeiro babilônico por pecados graves, desobediência contumaz e idolatria, injustiça, violência, corrupção, imoralidade, religiosidade aparente, a tal ponto de Deus não suportar mais e exercer o juízo. Mas, nem todos estavam atolados nessas práticas e nem concordavam com elas, mas isso também não isenta da identificação como cidadãos daquela nação. Assim, o castigo veio para todos, e a nação era culpada, ainda que indivíduos continuavam piedosos, fervorosos e adoradores verdadeiros; como podemos ver e identificar no Brasil de hoje, com os níveis de corrupção, maldade, injustiça e arbitrariedade que se alastra de norte a sul (especialmente no centro-oeste, a capital federal); Mas existem milhares de brasileiros honestos, fervorosos, orando e crendo que Deus fará algo e ainda veremos resultados positivos das nossas orações e intercessões; ainda cremos em milagres. Daniel foi para o cativeiro, perdera tudo, e agora surge uma seleção para escolher jovens com potencial elevado para ganharem bolsas de estudos integrais oferecidas pelo Imperador. O curriculum exigido, convenhamos é de um padrão muito elevado, que reduziria muito as chances de muita gente boa. Eu mesmo estaria fora, sem chances! Vamos enumerar só para constar: 1. Jovens em quem não houvesse defeito algum; 2. Boa aparência; 3. Instruídos em toda a sabedoria; 4. Doutos em ciência; 5. entendidos no conhecimento; 6. Habilidade para assistirem no palácio do rei; 7. Ensináveis em letras e a língua dos caldeus. Quantos adolescentes e jovens entre 15 e 20 anos preenchem essas qualidades. Só para começar, eles já destroem a aparência física em nome de uma contextualização mundana, pagã da cultura da rebeldia e independencia pessoal. O nível de conhecimento e interesse em ciências e conhecimentos é alarmante. O que eu quero dizer, é que para merecerem aquelas vagas, aquelas pessoas já eram qualificadas antes de saberem o que o futuro lhes reservaria. Daniel e seus amigos estavam no lugar certo, na hora certa, para um propósito certo, porque no tempo certo não desperdiçaram suas vidas e oportunidades. Eles talvez jamais pensaram sequer em estudar fora do seu país, mas agora estavam na capital do mundo de então e com uma oportunidade que nem os nativos e nobres da corte local teriam e eles estavam prontos. A primeira oportunidade deles, não foi essa, mas a que tiveram a vida inteira nos tempos de pais e segurança e eles aproveitaram e se qualificaram. Crise, é tempo de oportunidade, para quem está preparado o tempo todo. Enquanto uns choram, outros vendem lenços! Essa lição da vida desse jovem, serve para nossos jovens, nossos pastores, nossos obreiros e líderes, nossas igrejas e denominações; saber ler os tempos, nos dá vantagem pela possibilidade da antecipação de fatos e eventos. O que de fato estamos fazendo para solucionar os atuais problemas e antever novos males e prevenir para que o futuro seja diferente? Mesmo não tendo todas as qualidades daqueles jovens, podemos fazer diferença nos nossos dias e no contexto em que estamos colocados por Deus.

Pai, obrigado por tua noção de estratégias e ações que só percebemos quando já estão em curso. Mesmo na adversidade, o Senhor cuidou de Daniel e seus amigos e fez deles pessoas de sucesso, onde provavelmente pensaram que seria o lugar de martírio. Dá-nos capacidade para vermos o que estás construindo em nossas vidas agora, que será muito útil num futuro próximo e em algo que jamais imaginamos. Que a nossa fé, nos leve de fato a confiar em ti e em tudo que vier às nossas mãos. Obrigado pelas qualidades que me deste, cada uma delas tem uma finalidade e um propósito, incluindo a minha aparência, a minha inteligência e minhas capacidades. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Jeová Shammah

Meditação do dia 09/06/2017

 Ez 48.35 – Dezoito mil canas por medida terá ao redor; e o nome da cidade desde aquele dia será: o Senhor está ali.”

Jeová Shammah –    A manifestação da presença de Deus é vista com muito ceticismo por parte de muitas pessoas. Alguns filósofos até decretaram a morte de Deus. No entanto, Deus continua manifestando sua presença. Jesus é Jeová-Shammah! Voltaire (1694-1778) disse que em menos de 100 anos a Bíblia seria um livro totalmente esquecido. A casa onde ele morava, é uma Sociedade Bíblica. Quando estudamos esses nomes de Deus revelados nas Escrituras, o fazemos porque há uma forma de aplicar o conhecimento que essa revelação trás a nós. Chamo isso de aplicativo; o que isso produz na vida de quem aplica essa experiência em sua vida. Nesse home Jeová-Shammah é a  certeza da presença de Deus. Descanso espiritual. – A história do êxodo encerra com a promessa da presença real de Deus ao lado dos seus fiéis. Porquanto a nuvem do Senhor estava de dia sobre o tabernáculo, e o fogo estava de noite sobre ele, perante os olhos de toda a casa de Israel, em todas as suas jornadas (Ex 40.38).  O Evangelho de Mateus, encerra-se com a vocação missionária acompanhada pela promessa da presença real de Jesus. E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém (Mt 28.18-20). A visão da história da igreja e do mundo até a consumação final  encerra-se com a promessa da segunda vinda de Cristo. Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós. Amém (Ap 22.20,21). A profecia de Ezequiel, cheia de preceitos e promessas, contendo a chave da história de Israel como nação, apontando para a santificação total do povo de Deus, encerra-se com a promessa da comunhão do povo com Deus. Dezoito mil canas por medida terá ao redor; e o nome da cidade desde aquele dia será: o Senhor está ali.” (Ez 48.35). Podemos ver muitas e variadas situações da vida onde a presença de Deus é muito real: a. Nas peregrinações da vida – Gn 28.15 – “Eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra, porque te não deixarei,  até que te haja feito o que te tenho dito.” (cf também Gn 31.3) b. Confirmação do Senhorio de Deus – Ex 29.45 – “E habitarei no meio dos filhos  de Israel e lhes serei por Deus” c. Descanso necessário – Ex 33.14 – “Disse pois: A minha presença irá contigo para te fazer descansar.” No Novo Testamento essa presença é mais plena ainda: 1. Emanuel – Jesus tem prometido estar conosco. Ele está sempre perto para prestar sua ajuda. Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco (Mt 1.23). 2. Comunidade cristã“Por que onde estiverem dois ou tres reunidos em nome, aí estou eu no meio deles.” (Mt 18.20). 3. A melhor companhia possível“E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraiso.”( Lc 23.43). 4. Companhia contínua“E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também.” (Jo 14.3). 5. No arrebatamento da igreja“Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.”( I Ts 4.17). Quando não levamos em consideração esse conhecimento, surgem situações de conflito interior, como solidão – distanciamento de Deus e Insegurança. Observar as dificuldades da vida, sem considerar a capacidade de superá-las com a presença de Deus, pode produzir retrocesso e queda de comunhão.  O profeta Jonas recebeu uma grande missão da parte de Deus – falar à grande cidade de Nínive sobre seu pecado e o iminente juízo de Deus (Jn 1.1,2), negando a onisciência de Deus, Jonas tentou fugir de Deus (Jn 1.3); Daí em diante sua vida foi uma sucessão de “descidas.” – v.3 – Descendo a Jope – v.3 – Desceu para dentro do navio – v.5 – Descendo aos lugares do porão… dormia um profundo sono – v.15,17 – Desceu para o ventre do peixe… Como voce tem vivenciado a presença de Deus diariamente? Deus é Jeová Shamamah! Nada muda isso, mas é preciso uma experiência com ele!

Senhor Deus onipresente e amoroso, paciente e benigno para com os teus filhos, graças de rendemos por tua presença constante em nossas vidas e  por causa dela somos bem sucedidos e podemos andar em vitória. Obrigado por estar conosco todos os dias e para sempre através de Jesus, do Espírito Santo e de tua Palavra. Amém.

Pr Jason

Vem Para as Águas

Meditação do dia 08/06/2017

 Ez 47.1 – Depois disto me fez voltar à porta da casa, e eis que saíam águas por debaixo do umbral da casa para o oriente; porque a face da casa dava para o oriente, e as águas desciam de debaixo, desde o lado direito da casa, ao sul do altar.”

Vem Para as Águas – Esse é um texto bíblico, onde quase que literalmente, dá pra se nadar de braçada! Tem uma aplicabilidade muito boa e edificante, porque a visão do profeta, deixa muito claro o propósito dessas águas e assim, não tem como não ver ali o valor da experiência pessoal com o mover de Deus através do Espírito Santo. Tal qual em tantos outros aspectos da vida, o Senhor trata individualmente e de forma personalizada com cada um de seus filhos; assim, a minha experiência difere da sua e as nossas diferem de outros, mas são todas autenticas e abençoadoras. Um amigo aplicou a experiência de Moisés ao subir o Monte Sinai e experimentar a presença gloriosa de Deus e receber as revelações da Lei e demais estatutos – para quem ficou cá em baixo, via nuvens, relâmpagos e trovões, mas para Moisés, era a real presença de Deus, de tal forma que ao descer ele refletia a glória divina no rosto. Cada um vê e relata o que viu, mas quem experimenta, tem outra versão e essa é a verdadeira. Não vou delongar tanto nos muitos aspectos e aplicações possíveis, pois daria tema para diversas meditações, então vamos direto ao ponto. De onde vinham as águas? Do INTERIOR do templo, mais precisamente, de perto do Altar, isso por sí só já é muito significativo. As experiências com o Espírito Santo flui sempre do íntimo, do coração, ou como os ensinos da Nova Aliança, do homem interior, o nosso espírito. “…Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre. E isto disse ele do Espírito que haviam de receber os que nele cressem… (Jo 7.37-39). As águas nascem debaixo do altar e saem, correm, fluem para fora, para formar rios, irrigar, embelezar, produzir vida, alimentos e frutos. Ninguém é cheio do Espírito, para ser cheio para si mesmo, isso não é um enfeite, um adorno, para se exibir e ostentar – isso tem propósitos redentores. Eu gosto da sucessão de experiências e suas aplicações tais quais foram medidos e mostrados, pois Ezequiel não apenas via no seu espírito, mas ele interagiu na visão, andando por essas águas. Primeiro elas cobriam os artelhos, eram rasas, dava para andar e nesse nível, qualquer um pode experimentar; andar no Espirito é para todos. Depois o nível se eleva e as águas cobrem os joelhos; aqui á entramos para a vida de oração e já se exige um nível maior de consagração e compromisso – já viu como é a frequência das reuniões de oração nas igrejas? Compare com as confraternizações! Depois vem as águas que davam nos lombos, aqui vem a figura da maturidade e capacidade de reprodução, gerar filhos e descendência espiritual. Não é só ser grande, adulto, para gerar filhos há outras qualidades que habilitam a pessoa. A bênção geracional é citada nas Escrituras de ponta a ponta, incluindo os pactos com Abraão, Isaque e Israel e todos os filhos de Deus. Depois vem as águas profundas, onde não se pode mais andar, mas é preciso nadar. Entrar em águas até o nível em que estamos de pé, no controle da situação e nesse nível, podem recuar a qualquer momento ou sob qualquer ameaça à segurança e estabilidade. Mas ir em águas profundas, sem apoio dos pés no solo, é para quem aprendeu a depender das próprias águas e desfrutar do que elas oferecem. O que assusta e mete medo em uns, é deleite e prazer para outros, que podem nadar, flutuar, mergulhar e com ou sem correnteza ele se sente à vontade, pois não é ele que controla as águas, mas elas oferecem quebra de peso e resistência. Esse é um nível bem elevado de comunhão e vida com Deus, que depende inteiramente da fé e o mover do Espírito Santo na pessoa. São para pessoa que operam em níveis mais estratégicos, aos quais já podem compartilhar de coisas mais profundas com Deus. O segredo do Senhor é com aqueles que o temem; e ele lhes mostrará a sua aliança” (Sl 25.14). Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes (Jr 33.3). Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido (I Co 2.14,15). Farei da letra desse cântico, a minha oração para esse dia.

 

“Eu navegarei no oceano do Espírito e ali adorarei ao Deus do meu amor; Eu adorarei ao Deus da minha vida, que me compreendeu sem nenhuma explicação. Espírito, Espírito, que desce como fogo, vem como em Pentecostes e encha-me de novo”

 

Pr Jason

As Portas se Abrem

Meditação do dia 07/06/2017

 Ez 46.1 – Assim diz o Senhor DEUS: A porta do átrio interior que dá para o oriente, estará fechada durante os seis dias que são de trabalho; mas no dia de sábado ela se abrirá; também no dia da lua nova se abrirá.

As Portas se Abrem – Vivemos sob os auspícios da Nova Aliança, onde toda alusão a templo, induz-nos a pensar na vida íntima e pessoal de cada um dos filhos de Deus e sua adoração a Deus. Todo o sistema de culto judaico antigo, baseado em sacrifícios e oferendas, entendemos como figuras do verdadeiro culto prestado a Deus em espírito e em verdade, sob a unção do Espírito Santo, não mais em um templo local, físico e material, mas em uma vida transformada pela graça divina através do Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo. Os antigos hebreus tinham suas vidas regidas por um calendário regulado pela fé deles e seguia os rituais de seus cultos. Seis dias para se trabalhar pelo sustento pessoal e familiar, quando se exercia os seus dotes, talentos e habilidades, para produzir riquezas e prosperidade, e o sétimo dia, era sagrado para descanso e culto ao seu Deus. Com tantos adoradores se apresentando diante de Deus, intermediados pelos sacerdotes, era evidente que o calendário de trabalho dos sacerdotes e levitas, não poderia ser exatamente igual aos demais, pois o dia de descanso e adoração para toda a população, se tornava o dia de maior movimento de trabalho sacerdotal. O Novo Testamento nos trouxe uma nova compreensão da realidade espiritual e da adoração verdadeira que se presta a Deus. Agora todos os filhos de Deus são ministros da nova aliança: O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica” (2 Co 3.6). Cada cristão tem a oportunidade de servir num sacerdócio universal, a Deus e ao seu semelhante; isso agora é uma vocação inerente à vida cristã, não depende de uma escolha, uma chamada, todos que são da família de Deus são também sacerdotes e ministros. Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz (I Pe 2.9). O nosso templo não fecha mais nos dias de trabalho e não abre apenas nos dias de cultos e festas; todos os dias são dias de trabalho, porque o nosso trabalho e as nossas ocupações fazem parte do nosso culto e serviço a Deus para glorifica-lo, como também todos os dias são dias de culto, porque não santo e profana, espiritual e secular, tudo é sagrado e tudo pertence a Deus e a Ele deve glorificar. O conceito de culto na Nova Aliança tem uma dimensão muito mais ampla e abrangente, pois agora toda a nossa vida é templo, é culto, é serviço, é ministério, é sacerdócio!

 

Ao Senhor de toda a glória, nos rendemos diariamente a ti e à tua vontade. Consagramos tudo o que somos e podemos ser e fazer, para que ao teu nome seja tributado todo louvor e honra. Graças à tua infinita misericórdia, nós podemos entrar em tua presença, na sala do trono e prostrar-nos diante do Rei dos reis e Senhor dos senhores, em reconhecimento e gratidão. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

O Tempo e o Modo Certo

Meditação do dia 06/06/2017

 Ez 45.1 – Quando, pois, repartirdes a terra em herança, oferecereis uma oferta ao SENHOR, uma porção santa da terra; o seu comprimento será de vinte e cinco mil canas e a largura de dez mil. Esta será santa em toda a sua extensão ao redor.

O tempo e o modo certo – Me deparei certo dia com uma meditação sobre práticas devocionais e entre elas a oração. Lendo as experiencias de Jesus com o assunto, encontrei uma palavra que modificou alguns dos meus conceitos destas práticas ou disciplinas da vida cristã, incluindo a oração e essa mesma palavra aparece hoje no texto de Ezequiel. Em Mateus, no Sermão do Monte, que são as bases fundamentais do Reino dos Céus, Jesus disse o seguinte: E, quando orares, não sejas como os hipócritas… Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente (Mt 6.5,6). A palavra em questão é QUANDO – Ela usou esse termo ao citar dar esmolas, ao orar, ao jejuar. Eu sei por experiência e por pesquisa, que muitos cristãos sentem muito peso na consciência e alguns até se sentem oprimidos por culta, por não praticarem essas disciplinas tanto quanto acredita que deveriam. Pastores e obreiros que correm e vivem atarefados com atividades e mais atividades, que não lhes permitem dedicar o tempo necessário para a oração, o jejum, o tempo devocional particular e até mesmo a preparação para pregação e ensino. Entendo e concordo que são essas disciplinas espirituais que fortalecem e dão consistência ao ministério de uma pessoa e de uma igreja. Quando mais oração, melhor, quanto mais jejum, melhor, quando mais piedade e quebrantamento melhor, mas isso não pode se tornar uma obsessão em si, ou se tornar o alvo da vida e do ministério, pois são atividades e disciplinas que formam meios de preparação e condicionamento para se realizar o trabalho; elas não podem ser a razão final. Jejuar, orar e outras dessas disciplinas não podem funcionar como se fosse um sistema de milhas ou bônus, que se vai acumulando e quando se tem um bom montante, se troca por um premio. Por isso mesmo Jesus fez uso da expressão “quando” – quando for fazer, faça assim e assim, não faça assim e assado. Qualidade no tempo, no modo, nos resultados e especialmente na comunhão desenvolvida na presença do Senhor Deus, na comunhão com o Espírito Santo, na contemplação ao Cordeiro de Deus e sua obra magnífica, uma alimentação saudável e prazerosa coma a meditação na Palavra e encontra descanso e refrigério para a alma. Hoje ao ver o texto de Ezequiel me deparei com a mesma palavra sobre “quando” chegar o tempo da restauração e do cumprimento das grandes promessas redentivas ao povo de Deus, as instruções sobre a consagração de terras, propriedades, direitos e deveres ministeriais e sacerdotais, já estão estabelecidas. Por que será que Deus se preocuparia com a construção de um santuário, com medidas específicas, localização específica e orientações tão precisas sobre formatos, padronização, quem entra por onde, quem sai por onde, quem mora onde e quem serve em tal e tal posição? Sabemos Deus não desperdiça nada e nem dá instruções sem fundamentos, ele não emite ordens absurdas ou impossíveis de serem cumpridas. Tudo que temos visto e aprendido nas Escrituras Sagradas, é que Deus é muito metódico, meticuloso e muito organizado e funcional, tudo tem um propósito e uma finalidade, ainda que custemos para entender e descobrir, mas ele faz bem feito e faz perfeito. Nosso desafio hoje, é quando, quando nos dispormos a servir e fazer algo para Deus, façamos bem feito, de qualidade, com excelência, bom gosto e voluntariedade. O que é separado para Deus, é separado de fato e de direito, é santo! Não misture as coisas como se ele não tivesse bom gosto ou alternativa e merecesse coisas de qualquer nível e de qualquer padrão. Tenho outro quando para vocês: Quando vamos começar a fazer desse jeito?

 

Senhor Deus e pai, graças de dou por oferecer a nós, teus filhos os melhores exemplos de como se faz as coisas. Só encontramos perfeição, bom gosto e bom proveito em todas as tuas obras. Os presentes e dádivas que destinas a nós, são sempre grandes, generosas e abençoadoras. Na tua presença há abundancia de alegria e a promessa de que nada nos faltará. Obrigado pela lição de hoje, em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Satisfação

Meditação do dia 05/06/2017

 Ez 44.28 – Eles terão uma herança: eu serei a sua herança. Não lhes dareis, portanto, possessão em Israel; eu sou a sua possessão.

Satisfação – O ministério  cristão produz satisfação pessoal e realização de vida. O ministério não é uma profissão e nem uma categoria profissional, mas uma vocação, um sacerdócio. Aceitar a vocação, é aceitar a realidade de abrir mão de outras prioridades e desejos. A vida moderna, possibilitou a muitas pessoas assumir seu chamado sem abrir mão de sua profissão ou carreira e dedicar-se de tempo parcial aos cuidados pastorais. Cada um deve estar bem consciente de suas escolhas e de como atender ao que Deus lhe pede. Entrar integralmente sem ser chamado é tão desastroso quanto não entrar quando foi vocacionado para tal. Sempre ficará um fator de frustração e parte de tarefas não completadas satisfatoriamente, o que produz desgaste e conflitos interiores. Mas quero compartilhar aqui uma visão da atitude que deve acolher o coração dos ministros e obreiros cristãos. Quando lemos textos bíblicos que numa frase afirmam coisas estimulantes como disse o rei Davi, precisamos descobrir o prazer nisso. Porque a tua benignidade é melhor do que a vida, os meus lábios te louvarão.(Sl 63.3). Na versão Atualizada, diz “a tua graça é melhor do que a vida…” olhando todo o Salmo, se percebe que essa satisfação não é temporária ou circunstancial, mas inerente à vida toda, de estar satisfeito em Deus. O apóstolo São Paulo também tinha prazer em fazer o que fazia e mesmo em detrimento das lutas, provas, perseguições e tribulações, servir a Deus e à causa do reino dos céus compensava satisfatoriamente. “E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo (2 Co 12.9). O trabalho não é um castigo nem uma maldição e muito menos resultado dela. Antes de qualquer dessas possibilidades, o Senhor já tinha determinado ao homem que trabalhasse e cultivasse o seu jardim. O trabalho possibilita a realização pessoal através do uso das habilidades com as quais a pessoa foi presenteada por Deus e também produz o resultado do suprimento das necessidades, sejam elas materiais, sociais, alimentícias e produção de resultados e riquezas. A insatisfação vem quando a pessoa se põe a comparar com outras pessoas e seus trabalhos e uma visão distorcida leva a apreciação de tudo o que os outros tem e a depreciação de tudo o que me cerca; claro que isso gera crise. Leia o Salmo 73 e veja o que isso pode produzir até numa pessoa bem sucedida e realizada no seu ofício. A fé na fidelidade de Deus e na sua capacidade de suprir o que precisamos deve prevalecer sobre a convicção de que somos capazes de fazer melhor do que Deus, com nossos próprios esforços para cuidar de nós e de nossas famílias. Pode acreditar, não podemos, Deus não só pode, como é generoso e abençoador daqueles que nele confiam e lhe permitem cuidar. Ter a Deus como herança e infinitamente superior do que construir pessoalmente seu sucesso e sua herança. Viver pela fé, não é viver sob privação e nem com o pires na mão, dependendo da boa vontade de outros filhos de Deus. Um Senhor que não cumpre nem o necessário básico para os seus servos, não é um bom Senhor e é claro que isso não bate com o caráter de Deus, o nosso Deus. Se não é esta a sua realidade, reavalie a sua atitude e como você tem servido, pois Deus é fiel e justo em todas as suas obras.

Pai, obrigado por seu a minha fonte de alegria e satisfação. Graças por cuidar de mim de uma forma muito superior ao que eu mesmo poderia providenciar. Verdadeiramente o Senhor é o meu pastor e sempre o será. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

A Glória do Senhor Enche a sua Casa

Meditação do dia 04/06/2017

 Ez 43.5 – E levantou-me o Espírito, e me levou ao átrio interior; e eis que a glória do SENHOR encheu a casa.

A Glória do Senhor Enche a sua Casa – Todas as coisas tem o seu propósito e é exatamente para isso que elas existem, cumprir uma função ou propósito. Isso vale também para nossas vidas; fomos criados por Deus e colocados aqui nesse mundo para cumprir um propósito. Por isso que todos temos uma identidade e um propósito, para responder quem somos e porque estamos aqui. Deus estava dando uma visão ao profeta Ezequiel, e ordenou que ele prestasse bem atenção, entendesse e guardasse no coração tudo aquilo, para poder transmitir o conteúdo aos filhos de Israel, ou à sua nação. Então havia uma razão para Deus lhe conceder aquela visão cheia de detalhes de arquitetura e construção de um templo. Agora nesse capítulo, é lhe mostrado que a glória da presença de Deus se fazia presente naquele templo, enchendo-o plenamente. A razão da existência de um templo é a adoração a Deus. Os judeus tinham seus rituais de culto que incluíam muitos aspectos cerimoniais, com a participação de sacerdotes de diversos níveis e responsabilidades, e as pessoas se apresentavam a Deus através de suas ofertas e sacrifícios, onde revelavam a fé e a devoção individual e familiar. A obediência aos ensinos, leis, regras, regulamentos e formalidades, evidenciavam o quanto a pessoa levava sua fé à sério. A adoração fazia parte da vida tanto da pessoa, como da nação. Esse conceito de templo, adoração, rituais e formalidades, tomou uma nova expressão na revelação de Jesus Cristo, ao vir ao mundo e realizar sua obra e seu ministério entre nós. Podemos entender o propósito da vinda de Cristo, aceitamos o fato de que o caminho para Deus, não está em obediência cega a rituais e sacrifícios, mesmo os prescritos na Palavra de Deus; A Nova Aliança, nos revela que o Caminho para Deus, é uma pessoa – JESUS CRISTO! Como o profeta estava vendo na dimensão espiritual, coisas de um futuro para eles, estava na verdade, vendo e apreciando o que hoje conhecemos como as boas novas do Evangelho de Cristo. O Conceito de Templo agora, tem a ver com nossas vidas. Eu sou, você é, cada um dos filhos de Deus são agora o templo do Senhor, edificado como de pedras vivas, nascidas de novo por obra do Espírito Santo por graça de Deus. O propósito da sua e da minha nova vida, é manifestarmos a glória de Deus, sermos cheios e assim revelar o amor e o plano eterno de Deus para com todas as demais pessoas.

Senhor, obrigado por se revelar a nós de uma forma tão perfeita através de Jesus Cristo, a expressa imagem de Deus. Graças de damos, por tão grande salvação. Também obrigado por nos permitir fazer parte do projeto de alcançar outras vidas com o amor e o perdão do Senhor. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Coisas Santas do Ministério Santo

Meditação do dia 03/06/2017

 Ez 42.13 – Então me disse: As câmaras do norte, e as câmaras do sul, que estão diante do lugar separado, elas são câmaras santas, em que os sacerdotes, que se chegam ao Senhor, comerão as coisas mais santas; ali porão as coisas mais santas, e a oferta de manjar, a oferta pelo pecado, e a oferta pela culpa; porque o lugar é santo.

Coisas Santas do Ministério Santo – Tenho uma enorme curiosidade com o que o futuro nos revelará, no que diz respeito ao cumprimento de verdades bíblicas relativas à obra de redenção, que nos foram dadas por meio de figuras, tipos, símbolos e coisas assim. Um pequeno detalhe, pode significar uma grande verdade eterna e a intenção do coração divino vai muito além da mera compreensão humana que procura explicar muitas coisas à luz de outras já reveladas. Falo, por exemplo, dessas revelações desses últimos capítulos de Ezequiel; por que Deus utilizaria tantas páginas preciosas de sua revelação para falar de números, medidas e projetos de arquitetura, se não há por detrás de tudo isso uma imensa riqueza, que precisamos compreender? É bem verdade, que embora futurista para o tempo que Ezequiel viu, (e ainda o é para nós também), mas depois da Nova Aliança, já temos uma compreensão melhor das figuras, por que Cristo personifica a obra completa, daquilo que era mostrado por diferentes elementos materiais que era visto e praticado no Velho Testamento. A concepção de templo, por exemplo é inteiramente outra nas duas alianças; a importância dos rituais, das vestes, elementos oferecidos, uns queimados, outros crus, uns expostos, outros eram comidos ou distribuídos aos sacerdotes e suas famílias, que representavam a integralidade da nação, as cerimonias de purificação, as festas sagradas, os memoriais e as cores e texturas, formatos e modos de preparo e uso, tudo apontava para Cristo e sua oferta única, que para nós já está sacramentada, na cruz. E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito (Jo 19.30). Sabemos que após o arrebatamento, o que hoje chamamos de igreja, passa ser chamado nas Escrituras proféticas, como “os santos,” e que estaremos muito envolvidos nas demais etapas do processo de redenção, que claro, não fica finalizado com o arrebatamento, mas até o final do milênio haverá atividades a serem realizadas e estaremos envolvidos em todas elas. Uma junção ou conexão perfeita da realidade descrita na Bíblia, envolvendo o povo Israelita, a Igreja e o programa integral da redenção, sofrerá da nossa parte muitos ajustes; digo isso, porque a interpretação correta de tudo, pertence a Deus que é o autor e consumador tanto da revelação, quanto do projeto inteiro para a humanidade; também, é preciso entender que toda a Escritura foi escrita por orientais, com mentalidade oriental, visando primariamente um público oriental, mas com aplicação universal, que é a abrangência da promessa de Deus, tanto para Abraão, quanto para Adão e Eva, relativos à restauração da raça humana. Mesmo os melhores comentaristas, teólogos e pesquisadores, trabalham muito com aspectos de teorias sobre o significado daquelas muitas coisas, mas Deus tem a certeza do que disse, do que significa e de como e quando se aplica cada detalhe. Daí vem o meu desejo de ficar de olho na janela das “coisas que são, das que serão depois destas…” Mas, o melhor, é que vale a pena esperar, firme na fé e firme nas promessas.

Pai, o Senhor é perfeito em tudo o que fazes, e santo em todas as tuas obras. Tenho prazer nelas, mesmo que não tenha o entendimento total agora, mas sei que o futuro projetado por ti será de glória e louvor para o teu santo nome, e de muitas alegrias para os teus filhos, os redimidos pelo sangue do Cordeiro. Mantenho o meu coração desejoso de conhecer e crescer a cada dia, para honra do Senhor que por mim morreu e ressuscitou. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Medidas São Necessárias

Meditação do dia 02/06/2017

 Ez 41.1 – Então me levou ao templo, e mediu os pilares, seis côvados de largura de um lado, e seis côvados de largura do outro, que era a largura da tenda.

Medidas são necessárias – Lembrando, que nesses capítulos, o profeta Ezequiel está participando de uma experiência transcendental. Em espírito, o Senhor está lhe revelando coisas que dizem respeito não só ao futuro de Israel, mas também do culto e da obra completa da redenção. Apenas para nos situarmos, o profeta estava tendo uma visão no seu espírito, na qual ele fora transportado da Babilónia e se encontrava em Jerusalém, para ver, aprender e guardar consigo verdades que deveria posteriormente profetizar à Israel. O Tempo de Jerusalém, que fora construído por Salomão, teve suas plantas e arquitetura, reveladas por Deus a Davi, que as passou ao seu filho para que executasse a obra. E deu Davi a Salomão, seu filho, a planta do alpendre com as suas casas, e as suas tesourarias, e os seus cenáculos, e as suas recâmaras interiores, como também da casa do propiciatório. E também a planta de tudo quanto tinha em mente, a saber: dos átrios da casa do Senhor, e de todas as câmaras ao redor, para os tesouros da casa de Deus, e para os tesouros das coisas sagradas; Tudo isto, disse Davi, fez-me entender o Senhor, por escrito da sua mão, a saber, todas as obras desta planta (1 Cr 28.11,12,19). Deus tem um bom escritório de arquitetura, que planeja suas grandes obras com absoluta perfeição. Além da complexa criação do universo e suas leis tão precisas e todos os sistemas que interagem e interdependem entre si, mostra a capacidade criativa dele. Quando Noé foi convocado para construir a arca, o Senhor lhe forneceu a planta com as medidas e as proporções e a ciência naval já comprovou que aquelas medidas são as melhores possíveis para uma estabilidade perfeita de uma embarcação daquelas proporções e finalidades. Quando Moisés foi ordenado a construir o tabernáculo no deserto, durante o êxodo, ele foi chamado lá no monte e recebeu uma revelação e a recomendação para fazer como se lhe havia sido mostrado. Posteriormente veio a construção do templo definitivo, e agora, quando ele fora destruído e arruinado, e posteriormente seria restaurado por Esdras e Neemias e no futuro mais longe por Herodes, o grande, que era o existente nos dias do Senhor Jesus e os apóstolos, que fora também destruído no ano 7º D.C. pelo general romano, Tito. O livro de Ezequiel, é profético sobre a consumação da história, especialmente o povo de Israel e o futuro desse povo, tem tudo a ver com o futuro nosso, da igreja e com a obra da redenção da humanidade. Então o profeta está vendo ser medido aqui e descrito como um templo e um santuário, não é parecido com templo de Salomão, mas algo especial, futurista e bem mais apropriado à vida espiritual da nação e dos destinos após o que chamamos de “era apocalíptica,” por isso muitos detalhes figurados e difíceis de compreender com a visão e a revelação que temos hoje. Mas sabemos, que esse futuro, será bem melhor e mais adequado à fé e ao culto ao verdadeiro Deus. Quem viver, verá!

Pai, permita, em nome de Jesus, que alcancemos corações sábios e entendimento das verdades sobre tudo o que tens preparado para os teus santos. Que os olhos do nosso entendimento sejam verdadeiramente iluminados para vermos e compreendermos além do físico e material, mas do teu ponto de vista e com as aplicações que glorificam ao Senhor e toda a obra efetuada na cruz para redimir a humanidade perdida e pelas riquezas do Evangelho estão disponíveis a todos pela fé em Cristo. No nome dele é que oramos, amém.

Pr Jason

Prestar Atenção nas Instruções

Meditação do dia 01/06/2017

 Ez 40.4 – E disse-me o homem: Filho do homem, vê com os teus olhos, e ouve com os teus ouvidos, e põe no teu coração tudo quanto eu te fizer ver; porque para to mostrar foste tu aqui trazido; anuncia, pois, à casa de Israel tudo quanto vires.

Prestar atenção nas instruções – Somos servos de Deus por opção; Em resposta ao seu amor demonstrado especialmente no sacrifício de Cristo, compreendemos o nosso estado de depravação e pecados e atendendo ao apelo do Espírito Santo, fomos convencidos do chamado para a salvação e assim, entregamos a Cristo os direitos de nossas vidas para ser ele, o Salvador, mas também o Senhor. Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai (Fp 2.10,1). Servo é para servir, e estar disponíveis às ordens e instruções do seu Senhor. A grande vantagem de servir a Cristo nessa condição de servo, é devido ao caráter dele e às condições que seu amor proporciona. Não tem nada a ver com o conceito humano de escravidão ao senhorio de pessoas falíveis. Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer (Jo 15.15). Pensando nesses termos, Deus chama Ezequiel para uma conversa, e lhe dá uma revelação a nível de espírito, o conduzindo a uma experiência de ver no plano espiritual, estando fisicamente na Babilonia e em espírito foi levado à Jerusalém para algum propósito. A instrução inicial fi simples e clara: “Vê com os teus olhos – Ouve com os teus ouvidos -Põe no teu coração tudo quanto eu te fizer ver – Para to mostrar foste tu aqui trazido –  Anuncia à casa de Israel tudo quanto vires. Resumindo: Vê, ouve, acolhe, para isso está aqui e anuncia tudo a Israel. Muito bem esclarecido, nem precisa de legenda. Quando Deus dá uma ordem, ela é sempre possível de ser cumprida, ele não dá ordens absurdas! Faz parte das responsabilidades do senhor suprir a necessidade dos seus servos e prover os recursos para cumprirem suas tarefas. É função e faz parte das responsabilidades do servo acatar as ordens e executá-las. Junto com as ordens vem os recursos. Deus não espera que façamos o seu trabalho às nossas custas e com nossos recursos, isso deixaria de ser “obra de Deus,” além da qualidade dela ser totalmente questionável, para não dizer imprestável. Não precisamos entender tudo e ter todos os detalhes, apenas o que o Senhor julgar necessário e importante. Os discípulos de Cristo sempre tinham perguntas e questionamentos sobre o “Reino de Deus,” quando, onde, como, quem sentaria aqui ou ali, quem seria ministro de quê, quem mandaria mais e quem seriam os primeiros e etc. E Jesus sempre dizia o necessário. Até mesmo na última hora, quando Jesus já estava embarcando de volta para o céu, eles ainda queriam tirar dúvidas: Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntaram-lhe, dizendo: Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel? E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder (At 1.6,7). A invés de satisfazer-lhes a curiosidade, o Mestre deu-lhes uma missão para se ocuparem até o dia que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder, isto é… Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra (At 1.8). Você, eu, a sua igreja local, a minha, a igreja como um todo está aqui por uma razão, e seguir as instruções dadas e enquanto não houver outra ordem, prevalece a que está em vigor. Quando Deus te chamou para o serviço, o ministério, qual foi mesmo a instrução e a tarefa que ele falou contigo? Que resultado ele espera ver quando voltar para conferir? Você ainda está fiel à seu chamado original? Sabe para que foi chamado?

 

Senhor, suas verdadeiras as tuas palavras quando disse: “Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça…” Obrigado pelas instruções e pela ação do Espírito Santo para nos manter firmes e fiéis na tarefa para a qual fomos colocados. Renovamos a cada dia a nossa consagração a ti e ao teu serviço. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason