Jesus Cristo, o Filho de Abraão

Meditação do dia 31/08/2017

Mt 1.1 – Livro da geração de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão.

 Jesus Cristo, o filho de Abraão – Para dizer a verdade, sou filho do seu Arnaldo, baiano, gente boa e ele é filho de João Gomes e sei que uma vez perguntei à meu pai, como se chamava o avô dele (meu bisavô), ele me disse, mas não me lembro mais e nem meu pai sabe muita coisa dele e quem dirá de outras gerações mais para trás. Também estou ciente de essa não é a realidade de todo brasileiro, mas em geral não ligamos muito ou não temos a cultura de cultivar relacionamentos ou conhecimentos desses nossos ancestrais. Como é o seu caso? Mas para os hebreus, era diferente, eles cultivavam com muito zelo essas questões, e até por isso mesmo que encontramos muitas e longas listras de genealogias nos registros bíblicos, (e que se constitui um terror para alguns leitores que simplesmente pulam essas páginas, e até afirmam que elas não tem utilidade para a vida espiritual); Isso é um engano crasso e grave. Deus na sua infinita sabedoria e excelente arquiteto e organizado como é, não ocuparia páginas preciosas da sua revelação para registrar algo que não tenha importância e utilidade; ponha uma coisa na sua cabeça, se está na Bíblia, é sério, é importante e tem utilidade e significado; se você não considera, não significa que não seja verdade! A maioria de nós, pouco enxergamos além da ponta do nariz, mas mesmo assim fazemos asseverações como se fôssemos profundos conhecedores. Voltemos, ao que interessa. Em Mateus e Lucas, temos duas listas da genealogia de Jesus, Como Mateus escreveu para leitores de origem hebraica, e com a finalidade de provar a legítima descendência real de Jesus, ele enfatizou isso, começando pelo patriarca Abraão, de onde se marca o começa da nação, passando pela linhagem real através de Davi e Salomão, chegando em José, pai de Jesus; com isso legitimando o direito ao trono de Davi. Lucas, que escreveu para um público grego, historicamente mais dado a filosofia e as origens de todas as coisas, aprofundou sua lista, partindo de Jesus, via linhagem de Maria (que entrava nas estatísticas pelo pai ou marido); assim na origem real que legitimaria o trono, Lucas chega a Davi, via Natã e não por Salomão, (e existe razão bíblica para tal); seguindo até Abraão, o patriarca da nação, mas se estendendo até Adão, criado por Deus, provando a origem absolutamente humana de Jesus. Além da nacionalidade, para nós, Abraão é fundamental no aspecto da fé, onde se baseia e se firma toda a doutrina da importância do relacionamento com Deus. Abraão não foi um teólogo, não foi sacerdote, nem profeta, no sentido que temos os demais das Escrituras; ele não fundou nenhuma religião e nem defendeu tese de alguma ortodoxia. Abraão era um fazendeiro (e bem-sucedido por sinal); e sua grande contribuição foi sua fé e obediência às revelações que tivera, para servir um Deus único, sem representatividade material ou antropomorfa, como nos demais cultos de sua época. Para espanto de muitos judeus, seus contemporâneos, Jesus fez uma afirmação maravilhosa, mas que sem a revelação do Espírito Santo, eles não compreederiam mesmo: “Abraão, vosso pai, exultou por ver o meu dia, e viu-o, e alegrou-se. Disseram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinqüenta anos, e viste Abraão? Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou. (Jo 8.56-58). Pela fé, sem tantas evidencias e testemunhas tal qual temos nós, Abraão viu muito mais do que muita gente boa vê ainda hoje! Deparamos com gente duvidando se Jesus é realmente quem é, quem disse ser, sobre o que falou e ensinou e especialmente sem acreditar na sua missão e propósito. Enquanto se busca afirmar que ele é um mero revolucionário político social que se deu mal ou um visionário religioso silenciado pela religião de seus dias, ou até um charlatão de marca maior, eu me alegro em saber que ele é o filho de Abraão, e nele, eu sei que posso confiar. Para mim, a fé é muito simples: Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida (Jo 5.24). Isso me basta, me satisfaz plenamente!

Pai amado, obrigado pela salvação que nos oferece em Cristo Jesus, gratuitamente, pela fé nele e no seu sacrifício. Jesus, é o tudo de que precisamos, além disso, é pura generosidade de tua parte, é graça maravilhosa para com os teus filhos. No nome do Teu filho, o filho de Abraão, amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s