Quem Será Esse Menino?

Meditação do dia 21/09/2017

Lc 1.66 – E todos os que as ouviam as conservavam em seus corações, dizendo: Quem será, pois, este menino? E a mão do Senhor estava com ele.

 Quem será esse menino? – Estamos bem familiarizados com as verdades bíblicas e nelas se contém muitas histórias lindas, verdadeiras e preparadas por Deus para cumprirem etapas de seus propósitos eternos. Para trabalhos especiais, exige-se ferramentas e instrumentos especiais! Em se tratando do relacionamento de Deus com pessoas, então Ele provê pessoas especiais. Encontramos várias pessoas nas Escrituras, que nasceram sob uma promessa divina aos seus pais, e outras tantas que assim que nasceram, revelou-se que destinava-se a algum propósito específico muito especial. Antes de nascer a primeira pessoa aqui na terra, Deus fez uma promessa a Adão e Eva, de que “…a semente da mulher esmagaria a cabeça da serpente…” (Gn 3.15). Quando Noé nasceu, seus pais foram avisados que aquele era alguém com uma vocação determinada em favor da humanidade. Abraão, teve seu filho por promessa; Durante a gestação Rebeca, esposa de Isaque, ficou ciente de que seriam gêmeos e que se tornariam nações; Poderíamos enumerar muitos outros mais. Como cristãos, entendemos o valor e o papel da família no contexto dos planos divinos para tudo o que diz respeito à humanidade. Para nós, nascemos todos dentro de uma aliança de bênção, já estabelecida com Abraão e ratificada com os demais patriarcas e consumada em Cristo Jesus, com o propósito de abençoar todas as famílias da terra. Assim, para nós, cada filho que nasce, é alguém especial dentro do programa de Deus para alcançar e redimir toda a raça humana. Então nossos filhos já nascem com um sentido de propósito e de destino. As duas grandes perguntas da vida, “quem sou eu?” e “porque estou aqui?” são respondidas pelas verdades da identidade e destino. Os pais são os agentes divinos para responder e confirmar no coração e na vida dos filhos essas respostas. Ao mesmo tempo Satanás também quer valer-se do protagonismo da paternidade humana para confundir e destruir a verdade de identidade e destino na vida dos filhos. Gerar filhos biologicamente é mais fácil do que estourar pipoca; isso qualquer ajuntamento carnal de um macho com uma fêmea produz um filho. Mas pessoas são mais especiais e mais complexas do que meramente um ser biológico existencial. É um sagrado privilégio gerar um filho, que trás a imagem e semelhança divina e vem a este mundo para desempenhar um papel especial e único, criado personalizado para ela. Os pais são os tutores e responsáveis para direcionar essa vidinha e encaminhá-la a descobrir seu lugar e seu papel. É um aprendizado e uma responsabilidade gratificante a ser encarada como ministério para Deus, com prestação de contas um dia. As pessoas ao verem tantas variáveis incomuns no nascimento do filho de Zacarias e Isabel, se punham a perguntar sobre quem seria esse menino, que já veio em circunstancias tão especiais. Todos teriam que acompanhar e trabalhar para que no tempo certo ele estive no lugar certo, pronto para realizar sua missão. Pais, vocês são responsáveis por guiar seus filhos aos propósitos divinos. Não podem, sob hipótese alguma agirem como os não cristãos, que aceitam não discutir religião, futebol e gostos pessoais. Essa de deixar que a criança cresça e escolha por ela mesma o seu caminho, é irresponsabilidade e o preço pago aqui e na eternidade será muito alto para quem entrar por esse caminho. Se crianças não precisassem de pais, para orientar, corrigir e direcionar, eles nasceriam como mato e cresceriam sob os cuidados do tempo, estações. Não se acha pronto para isso? Deus não nos dá responsabilidades impossíveis de ser executadas. Comece pela oração e invista no seu próprio desenvolvimento, para cumprir bem seu papel, tal qual Zacarias, José e todos os servos de Deus até hoje, agora, é a nossa vez!

Senhor obrigado pela bênção de ser pai e poder compartilhar da alegria de criar algo maior do que nós mesmos. Obrigado pelo propósito que tens para com nossos filhos e pela confiança de dá-los a nós, nessa época e nessas circunstancias em que vivemos. Eles são como flechas nas mãos do guerreiro, permita que a certemos todos os alvos no primeiro lançamento. Abençoa, oh! Senhor o ministério e o propósito com os filhos de cada pessoa que deseja cumprir a tua vontade e encara esse privilégio da paternidade como um ministério ao Senhor. Em nome de Jesus, oramos, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s