Imolar o Filho

Meditação do dia 17/06/2018

 “E estendeu Abraão a sua mão, e tomou o cutelo para imolar o seu filho;  (Gn 22.10)

Imolar o Filho – Começo com uma pergunta, bem humana e bem do estilo “direitos humanos:” Que tipo de homem ou de pai, pegaria uma faca ou cutelo e mataria seu filho sobre um altar em nome de sua fé, religião ou a pedido de Deus? Se o coração e a mente de Isaque naquela situação estava prá lá de disparado e confuso; o que dizer do coração e da mente do homem Abraão? Mas a pergunta que entendo que deveria ser feita é outra: Que tipo de Deus, sacrifica seu próprio filho unigênito, em favor de uma raça inteira de pessoas perdidas, pervertidas e alienadas dele? Não tem como entendermos o coração de Abraão, se não conseguirmos entender o coração de Deus. As duas histórias são a mesma. Foi uma revelação muito importante para mim, quando entendi aquele princípio ensinado no Evangelho de João, quando da visita dos gregos que queriam conhecer a Jesus. Na conversa entre o Senhor Jesus, Filipe e André, que eram os interlocutores dos gregos, aparece ali algo muito profundo: E Jesus lhes respondeu, dizendo: É chegada a hora em que o Filho do homem há de ser glorificado.
Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.”
(Jo 12.23,24). Por muito tempo me perguntava: O que tem uma coisa à ver com a outra? Então prestei mais atenção ao princípio da semente, que é veredas antigas. Uma semente quando plantada, precisa morrer, apodrecer e nessa decomposição é que surge a germinação de uma nova planta, que multiplicará aquela semente infinitamente; assim é que a vida nasce da morte. Se esse grão ou semente ao ser lançada na terra, não morrer e germinar, ele ficará lá sozinho, improdutivo até ser destruído de alguma forma, reduzindo de um para zero. Deus tinha um único filho, mas desejava ter muitos, muitos como as estrelas do céu, como as areias da praia, como o pó da terra. Para isso ele semeou o seu único filho, que tombou lá na cruz e foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia e deu vida nova, vida eterna a tantos quantos nele crerem. O poder da vida de Jesus e de Deus está igualmente em cada um das novas criaturas geradas pela divina semente da Palavra de Deus. Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre” (I Pe 1.23). Cada um dos filhos de Deus hoje, são gerados espiritualmente pela Palavra viva e eterna, sob a incubação do Espírito Santo; por isso que não são nascidos da vontade da carne e nem do sangue e nem da vontade do homem, mas de Deus, conforme o próprio Evangelho de João ensina no capílulo 1. Tiago reforça a mesma idéia e mesmo princípio: Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como primícias das suas criaturas” (Tg 1.18). Deus queria muitos filhos e a maneira de obte-los era dando o seu único para que produzisse milhares e hoje, já somos tudo isso, pois apocalipse fala disso quando diante do trono estará reunidos salvos de todas as raças, tribos, línguas, povos e nações. Deus estava ensinando isso a Abraão, que não tinha filhos e a esposa era estéril e foi dado por promessa uma semente, se Abraão não plantasse aquela semente, ficaria ele só e tudo terminaria quando Isaque morresse. Mas Abraão abriu mão do seu único filho que amava, para vir a ser pai de muitos como as estrelas. Porque muitas pessoas não prosperam em suas vidas e ministérios? Porque recebem um presente de Deus, que é uma semente, pois eles não possuem nada e não tem como produzir, mas ao invés de plantar, eles comem a semente, ou a transformam num amuleto, num souvenir, num objeto de idolatria e egoísmo e tudo então morre com eles. Avarentos odeiam doar, plantar e multiplicar; eles gostam mesmo é de reter, esconder, economizar e não distribuir para não acabar. No fim, perdem do mesmo jeito.

Senhor, o teu exemplo é maravilhoso e nunca nos pede algo que não fizeste ou não experimentaste antes. O teu coração é doador, generoso e multiplicador. É dando que se recebe, com a mesma medida e ainda mais recalcada, sacudida, transbordante. Obrigado pelas lições de vida e da vida, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s