Plena Convicção

Meditação do dia 20/07/2018

E estando certíssimo de que o que ele tinha prometido também era poderoso para o fazer.”  (Rm 4.21)

 Plena convicção – Quando viajava desde garoto, gostava de prestação atenção nas placas de sinalização e assim fui aprendendo e quando tive que estudá-las para conseguir a habilitação não foi muito difícil. Mas após habilitado, uma que de fato me instruiu bastante e até hoje, é uma placa educativa que instrui: “Na dúvida, não ultrapasse.” O vacilo na indecisão de ultrapassar pode ser mais perigoso, mais letal do que propriamente a ultrapassagem perigosa. Esse mesmo princípio pode ser aplicada na vida espiritual e nas múltiplas decisões que o cristão tem que tomar. Algumas, dá para parar, pensar, orar, se aconselhar e até deixar para depois; outras decisões é agora ou nunca! Algumas decisões tem peso eterno, salvação ou condenação, pois após decidido não existe mais tempo hábil para mudar. Um santo do passado da igreja cristã, falando sobre a doutrina da trindade disse o seguinte: “Se tentar compreender pela razão, perderás a cabeça e se a negares, perderás a alma!” definitivamente a vida cristã e o caminhar com Deus não é um campo de férias ou um parque de recreação. O reino de Deus é sério, para pessoas sérias que querem levar um relacionamento sério com o Senhor Jesus. O escritor aos Hebreus, insiste numa verdade simples e clara: Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam (Hb 11.6). Não dá pra vacilar se acredita ou não, se confia ou não! Quem se propõe a aproximar-se de Deus, deve ter plena convicção de que ele existe e é recompensador de quem o busca. Abraão estava convicto de que independente de suas condições ou das de Sara, Deus era fiel e capaz de trazer à existência tudo o que tinha prometido. Ele não só estava convicto, mas estava certíssimo da atuação de Deus. Somos desafiados a viver com intensidade a nossa fé e não ficar com em dúvida, com os pés em duas canoas diferentes, inseguros, sem saber em qual de fato vamos embarcar, o final disso é um banho entre as duas. Ainda que não se atire em muitos projetos e não faças grandes investidas, mas decida ser confiante e convicto naquilo que se quer. Tiago, o irmão do Senhor Jesus, escreveu da seguinte forma: Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte. Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa (Tg 1.6,7).  Duvidar é não receber. A confissão de dúvida, anula a confissão de fé.

 

Pai celeste, graças de rendemos por tua certeza em tudo que fizeste por nós, e pela graça de nos tornar participantes da obra de redenção em Cristo Jesus. A ele seja a glória, o poder e o louvor para todo o sempre. Amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s