Ismael

Meditação do dia 06/09/2018

 “Disse-lhe também o anjo do Senhor: Eis que concebeste, e darás à luz um filho, e chamarás o seu nome Ismael; porquanto o Senhor ouviu a tua aflição.”  (Gn 16.11)

 Ismael – O significado desse nome é “Deus ouve” e foi dado pelo anjo para que Agar assim chamasse o seu filho. Deus ouviu as orações, o clamor e as aflições que aquela serva de Sara estava passando. Volto então ao que já escrevi antes, da razão da minha admiração por essa mulher e sua história. Outro lado da moeda que costumeiramente não vemos e tão pouco estamos interessados em ver, é o que acontece no dia a dia das pessoas quando estão fora das nossas vista. Isso acontece comigo, com vocês e com todos. O fato de alguém não me ver o tempo todo, não deve servir de base para ela afirmar que sou ou não, que faço ou não determinadas coisas. Para nós pastores, é muito comum as pessoas, incluindo os membros da igreja, acharem, concluírem e dizerem que não fazemos nada na vida – só somos pastores! Quase a mesma carga recai sobre as mulheres que trabalham no lar e cuidam de tudo e os maridos chegam à tarde e pergunta porque tal coisa não está pronta, se ela não faz nada, só cuida da casa, das crianças, lava, passa, cozinha, faz compras, faz serviços bancários, leva e busca as crianças nas diversas atividades escolares, esportivas, cursos e… só isso! Por que não temos registrado tin tin por tin tin a vida das pessoas da Bíblia, concluímos que tudo que elas faziam é o que lemos no texto sagrado. Abraão tinha um chamado para fazer Deus conhecido, amado e cultuado de forma que todas as nações viriam a ser abençoados através dele. Até mesmo a igreja faz ver que isso aconteceu através de Israel como nação e depois com Jesus e a igreja. Isso é verdade, mas não a verdade toda. Permita viajar um pouco nessa linha de pensamento: Agar era uma egípcia, não temos maiores informações sobre sua origem, família, fé e etc. Nem mesmo sabemos como ela veio a servir na casa de Abraão. Presumi e assim escrevi inicialmente que era provável que ela tenha sido dado como presente à Sara, quando esteve na corte de faraó e ao ser devolvida à Abraão e com a devida reparação pelos danos morais sofridos pela atitude de faraó. Pode ser que eles a adquiriam em alguma compra. Mas prefiro a primeira hipótese. Também escolho acreditar que ela até então não era uma adorador de Jeová e nem o conhecia como Deus. Aqui entra a vida e o ministério de Abraão, que evangelizava e discipulava a sua casa. O anjo veio ao socorro dela em resposta às suas orações e Deus viu a sua aflição e estava trazendo alívio, conforto e promessas de um futuro melhor. Ela não só orava porque não tinha outra coisa a fazer; ela orava ao Deus de Abraão, seu senhor e orava com fé e levou a Deus suas aflições, sabendo que ele ouviria e faria justiça. Era de supor que na condição de escrava, ela aceitasse que o Deus de seus senhores ficaria do lado deles e não demonstrasse nenhuma compaixão ou misericórdia, ou mesmo nem a ouvisse, afinal, porque ele daria ouvidos a uma escrava estrangeira, diante das orações de sua senhora que orava ao mesmo Deus, aborrecida com ela? Onde Agar aprendeu sobre tudo isso do caráter de Deus? Onde ela adquiriu uma fé tão produtiva? Isso é resultado de investimento de alguém na vida de outra pessoa. A fé de Abraão era contagiante! Seu testemunho fazia diferença na vida das pessoas. Hoje, eu preciso mais do que nunca firmar-me nas eternas verdades da Palavra do Deus que não muda: E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas; Mas que lhe é agradável aquele que, em qualquer nação, o teme e faz o que é justo (At 10.34,35). Ismael já nasceria sob a bênção de ser resposta de Deus para as orações de sua mãe. Sempre que seu nome fosse pronunciado, se reafirmaria que Deus ouve as orações de todo aquele que clamar a ele com fé. Colocar Ismael como alguém do mal, odioso, adversário do povo de Deus e inimigo do bem é uma incoerência bíblica e fruto de uma teologia torta. Nenhuma noção que temos de missões sustenta essas idéias.

 

Pai, ainda hoje o Senhor ouve as orações e o clamor de seus filhos. Ninguém é rejeitado diante de ti por sua origem ou classe social. Todos somos amados, aceitos, acolhidos e bem-vindos na sala do trono. Obrigado por isso e muito mais, em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s