O Deus Que Vê

Meditação do dia 07/09/2018

 “E ela chamou o nome do Senhor, que com ela falava: Tu és Deus que me vê; porque disse: Não olhei eu também para aquele que me vê?”  (Gn 16.11)

 O Deus que Vê – Hoje quero abordar na meditação o valor que considero elevado para a experiência que cada um de nós tem com Deus. Além delas serem totalmente individualizadas, personalizadas, elas também são marcantes e definem novos rumos do caminhar em direção a uma maior comunhão e confiança. O apóstolo São Paulo, disse aos romanos que a experiência produz esperança (Rm5.4). todos os dias acontecem novos fatos na nossa vida, que são resultados da graça de Deus e de seu agir em nosso favor e até através de nós para abençoar outras pessoas e fazer acontecer o seu reino. Mas não é disso que me refiro aqui. Estou falando das grandes experiências, aquelas que não se repetem na vida e causam transformações que podem levar muito tempo para absorvermos tudo o que se passou e algumas delas, só mesmo a eternidade para revelar o real valor. Assim como nascemos fisicamente uma vez e é tão importante que celebramos todos os anos e até com festa, convidados e grandes investimentos. Quando aceitamos a Cristo para a imensa maioria é tão marcante, que por anos eles recordam até os detalhes e as emoções que envolveram o seu novo nascimento. O Batismo com o Espírito Santo como uma experiencia subsequente à salvação também é marcante. Mas ainda há outras excepcionais, aleatórias e não previstas e ou buscadas fervorosamente e aguardadas até que elas aconteçam. Olhemos essa experiência de Agar, que nos inspira no dia de hoje! Ela passava por uma situação difícil, dolorosa que incluía rejeição, discriminação e perseguição de pessoas próximas e tementes a Deus a quem ela devia respeito e consideração. Ninguém pensou nela, a patroa brigou e mandou o marido dar um jeito e ele apenas disse para ela fazer o que achasse melhor!!! Grávida, desamparada e fugitiva por um deserto escaldante e sem destino; não teria cenário pior e mais desesperador para alguém naquela condição. Quem olharia para ela ou por ela. Aquela mulher, ali junto a uma fonte ou poço encontrou alguém que conversou com ela e mostrou um outro lado da vida que ela sequer fazia idéia que existiria para ela. Essa é uma história que se repetiria no futuro, com personagens muito parecidos dos dois lados – E estava ali a fonte de Jacó. Jesus, pois, cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte. Era isto quase à hora sexta. Veio uma mulher de Samaria tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber” (Jo 4.6,7). Nos dois casos, separados por séculos de distancia, duas mulheres receberam revelações para suas vidas que elas jamais sonhariam. Quem sai de casa num dia difícil, pensando que logo ali na frente vou encontra um anjo, ou Deus e ter uma entrevista legal, conversa informal e receber instruções que resultarão em bênçãos para a eternidade? Mas ainda tem algo que valorizo muito nessa experiência de Agar e a questão de reconhecer de fato, o que está acontecendo e com quem estamos frente a frente. Isso merece um memorial, um marco para nunca mais esquecer e ficar registrado o quanto aquilo foi tremendo! Dar nomes a lugares, pessoas ou festividade em honra a uma grande feito de Deus deveria ser muito mais comum e usual entre o povo de Deus. Isso marca e personaliza a sua experiência, a minha ou da família, da comunidade e até da nação. Agar batizou aquela fonte de “A fonte daquele que me vê!” Para não importava que nome tinha antes aquele poço ou fonte, para ela o lugar onde ela conheceu pessoalmente o Deus que ela cria e acreditava que ele poderia até responder orações; mas agora ela sabia que ele a via, contemplava suas aflições e veio em seu socorro e não a rejeitou nem discriminou; Agora, depois dessa experiência ser serva de Sara não era mais humilhante, afinal ela conhecera o Senhor do seu senhor e da sua senhora e ele ela muito, mas muito acima do que ela havia ouvido até então. Você tem algum memorial que representa uma experiência com Deus, dessas que serão únicas e nem precisa repetir, porque ela jamais envelhecerá? Não pelo memorial, mas a experiência é que conta!

Senhor Deus que vê, como foste chamado por Agar; o Altíssimo, o Possuidor dos Céus e da Terra, como Abraão gostava de dizer; Ebenézer, como Samuel marcou com uma pedra certo lugar; Baal-Perazim para Davi, ao romper com seus inimigos filisteus, Nissi para Moisés, Arão e Hur naquele monte no deserto do Sinai, e tantos outros que marcam a experiência de cada um dos teus servos ao longo da história. Obrigado por ser o meu Deus, a minha rocha, meu tudo, nosso socorro bem presente na hora da angústia. Graças, pai, em nome daquele é nosso Alfa e ômega, Rei dos reis e Senhor dos senhores. Jesus, o nome acima de todo nome!!!! Amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s