Fome na Terra

Meditação do dia: 05/12/2019

 “E a fome era gravíssima na terra. E aconteceu que, como acabaram de comer o mantimento que trouxeram do Egito, disse-lhes seu pai: Voltai, comprai-nos um pouco de alimento.” (Gn 43.1,2)

Fome na Terra – Meus amados irmãos e irmãs, leitores em geral, que tem apreciado andar comigo nessas meditações na Palavra de Deus, temos crescido e aprendido juntos e algumas vezes o conteúdo apenas confirma verdades que já conhecemos e ou se torna uma mensagem específica para alguns. Em todos os sentidos, estamos nos edificando mutuamente e louvo a Deus pelas vidas de vocês e por servi-los de alguma forma, contribuindo e crescendo juntos. A nossa experiência nos leva a entender que Deus sempre age de modo construtivo, e necessariamente ele não segue o mesmo padrão nos acontecimentos, como se fosse uma medida padrão para todos. O que funcionou ontem, nem sempre funcionará amanhã; o que deu certo hoje, pode ser que amanhã não venha a ser efetivo. Ele é soberano e poderoso para em situações semelhantes, agir de formas diferentes e trazer soluções igualmente boas. Quando meditamos na vida de Isaque, ele experimentou uma crise de fome na Terra Prometida e todos os moradores estavam fugindo para o Egito e Deus disse a ele para não ir, mas ficar e semear naquela terra e ele obedeceu e colheu com muita abundancia e cresceu muito e ficou mais rico ainda. Na época de Abraão, também teve fome na terra e ele peregrinou fora, indo até o Egito e Deus esteve com eles em todos esses tempos e cuidou deles. Agora vem outro ciclo de fome e escassez na terra, desta vez, gravíssima. Jacó parece resiliente e disposto a enfrentar a crise sem se ausentar dali. Apenas fazendo compras pontuais para suprir as necessidades básicas até que as chuvas voltassem e tudo se normalizassem. Aqui estamos vendo uma situação de pressão de circunstancias, onde a pessoa quer se manter no controle, mas isso só torna mais forte a pressão sobre ela. Os filhos dele gostariam de voltar logo ao Egito, até queriam fazer isso imediatamente após a chegada da primeira viagem, por estarem interessados em limpar a imagem que o governador do Egito tinha deles, como espiões. Eles queriam levar Benjamim e trazer Simeão e também manter aberto as oportunidades de comércio conforme exigência do homem forte do Egito. O pai os impedira, devido a não permissão para Benjamim viajar com eles. Mas agora o cerco estava apertando e a fome leva a agir. Fome e sede são necessidades básicas do ser humano e isso os fazem agir. Sobrevivência é grau número um de importância e sem água e comida as pessoas se movem. Espiritualmente também, Eis que vêm dias, diz o Senhor DEUS, em que enviarei fome sobre a terra; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do SENHOR. E irão errantes de um mar até outro mar, e do norte até ao oriente; correrão por toda a parte, buscando a palavra do Senhor, mas não a acharão (Am 8.11,12). É profético esse texto, mas é realidade na vida prática. Quem tem fome e sede espiritual fica inquieto e se move, age por encontrar satisfação dessas necessidades. Se encontrar alimentos de qualidade, melhor ainda, mas caso contrário, acabam ingerindo o que encontrar e isso pode não ser saudável ou até contribuir para o mal das pessoas. Os líderes, nós, somos responsáveis por providenciar alimento para o rebanho de Deus. Levar as pessoas a aprenderem a escolher alimentação saudável e edificante, até que aprendam por si mesmos a fazerem boas escolhas. Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do Senhor dos Exércitos (Ml 2.7). Não acredito aqui ministério como agenciador de profecias, ensinos mirabolantes e indução de ações que atendam apenas os interesses da demanda. O alimento é a Palavra de Deus, o Senhor é a fonte da revelação e só o Espírito Santo pode produzir o desejo e supri-lo ao mesmo tempo. O elemento humana aqui, é aquele escrita versado, que busca nas Escrituras as porções certas e sob medida para alimentar o povo de Deus. E ele disse-lhes: Por isso, todo o escriba instruído acerca do reino dos céus é semelhante a um pai de família, que tira do seu tesouro coisas novas e velhas (Mt 13.52).

Pai, obrigado por prover alimento espiritual para a tua igreja todos os dias. Nem só de alimento físico vive o homem, mas de toda a Palavra que procede de ti. Oro ao Senhor, como aquele que tem a despensa cheia, e a nós, deu-nos a chave para abrir e distribuir as porções ao teu povo conforme a necessidade de todos eles. Graças damos ao ministério do Espírito Santo em nos ajudar a encontrar alimento saudável e adequado e assim podermos cuidar bem do rebanho do Senhor. Obrigado, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s