O Leão de Judá

Meditação do dia: 27/01/2020

 “Judá é um leãozinho, da presa subiste, filho meu; encurva-se, e deita-se como um leão, e como um leão velho; quem o despertará?” (Gn 49.9)

O Leão de Judá – Uma expressão que se tornou uma marca, um título de realeza para Jesus tem sua origem na profética bênção de Israel sobre o seu filho Judá. Os pais observavam as características dos filhos e à partir delas, davam declarações que se incorporavam a vida da pessoa e assim levava aquela marca para o restante de sua vida e em muitos casos passavam para outras gerações. Por que um pai, como Israel diria que seu é um leãozinho? Acredito que na mesma frase ele deixa dicas importantes, como a tranquilidade que o rei dos animais se deita e descansa sem maiores preocupações, pois ele conhece suas forças, sua capacidade e também está consciente que todos os demais ao seu redor, também sabem disso. Ele conquista o respeito, por ser quem é! O pai, citou em repetição retórica, “como um leãozinho e como um leão velho;” está em vista as melhores qualidades nas fases da vida, como força, agilidade, sabedoria, experiência e posição consolidada. Gostaria de estimular os amados que estão lendo essa meditação, a fazerem observações mais profundas, minuciosas e sob forte impacto de oração que vem do coração paterno/materno, sobre seus filhos. Estou sugerindo que observem as características distintivas de cada um, como eles reagiam quando pequenos à situações semelhantes e como algumas daquelas características cresceu com eles. O resultado dessa experiência, pode ser direcional para vocês ministrarem ainda sobre eles, para confirmar ou anular resultados. Voltando, fiz uma consulta na Wikipédia, e veja o que lá diz: Leão de Judá é uma expressão bíblica usada por cristãos para fazer referência honrosa a Jesus Cristo. A expressão tem origem no livro do Apocalipse: “Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu, para abrir o livro e desatar os seus sete selos (Ap 5.5). sublinhei o que eles definem como origem da expressão, mas eles erraram por pouco, uns dois mil anos só. A origem foi aqui na profética reunião de família, quando Israel proferiu sua mensagem sobre cada um de seus filhos e que já era prenuncio das tribos e de outras verdades no futuro da nação e do Reino de Deus. Judá veio a ser a tribo mais forte e a que sustentava a autoridade de governo, e dali veio a dinastia do rei Davi, e consequentemente, o Messias, que é Jesus Cristo, a quem definitivamente pertence o título, o poder e a realeza de tudo que isso significa. Reconheço que nossa cultura contaminou a realidade da autoridade espiritual paterna, por um sistema humanístico de senso de direito e equidade, que proíbe tratamento desigual e ou preferencial entre os filhos. Assim, estamos social e politicamente corretos, seguindo os preceito do direito civil e suas leis e nos afastamos da autoridade espiritual e sacerdotal de proferir a verdade de Deus sobre nossos filhos, sob o risco de feri-los emocionalmente e traumatiza-los, porque o papai falou que esse será grande e esse será maior – esse realizará tais e tais feitos e esse ficará na sombra. Não vou e não posso incentivar desobediência civil ou quebrar regras legais do país. Estou dizendo que o caminho proposto por Deus, reconhece as capacidades, os dons, os talentos, e os propósitos eternos para cada um deles. Os pais tem autoridade para abençoar e guiar os passos dos filhos nas veredas antigas de Deus, preservando a identidade e corrigindo o comportamento dos filhos e reafirmando sobre eles a verdade de Deus. SE olharmos a história desses filhos de Jacó, de uma forma ou de outra, todos eles pisaram na bola em alguma situação e alguns de forma grave, séria. Isso era comportamento, que foi em algum lugar corrigido, disciplinado, restaurado e redimido. A identidade deles, como filhos de Israel, Isaque e Abraão e herdeiros da Aliança, nunca esteve em risco. Os pais acreditam/desacreditam mais pelo comportamento do que pela identidade dos filhos. A sociedade faz a mesma coisa. O que a pessoa é, pouco importa, mas o que ela faz está sempre sendo lembrado, principalmente se for errado. Um único erro pode destruir uma carreira de uma vida inteira de serviço e socialmente não tem redenção.

Senhor, queremos aprender contigo e com a tua Palavra, que não esconde a verdade e não deixa de valorizar o que Deus faz pela restauração de uma vida. Nossa identidade é preciosa diante de ti, porque fomos comprados por um alto preço e legitimamente adotados como filhos e herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo. Fomos lavados no precioso sangue da redenção, efetuada de uma só vez com validade eterna. Nossos pecados foram perdoados pelo que Cristo fez e não pelo que deixamos de fazer. A graça e a verdade se encontraram em Cristo, para o bem de todos nós. obrigado, Pai, por tanta bondade, graça e misericórdia. Não merecemos, mas acolhemos em fé, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s