Raquel Ganhou Mas Não Levou

Meditação do dia: 19/02/2020

 E disse Labão: Não se faz assim no nosso lugar, que a menor se dê antes da primogênita. (Gn 29.26)

Raquel Ganhou Mas Não Levou – Não adianta indignação e nem pedidos de explicação; essa história tem lá seus mistérios e seus segredos, que nossa razoabilidade não alcança. Mas hoje quero escrever sobre algo que não está escrito, não há qualquer menção e não deixa de estar ali, bem diante de nossos olhos. Raquel, sim, quero escrever sobre Raquel, a filha menor de Labão, a moça por quem Jacó se apaixonou e serviu por sete anos para ter o direito de se casar com ela. O casamento aconteceu, mas não aconteceu; houve uma festa com convidados e tudo mais, mas o que de fato aconteceu ninguém sabe, ninguém diz e também ninguém pergunta. Há um intervalo de tempo, da tarde até a manhã do dia seguinte, que é nublado, um nevoeiro de mistério e que nesse tempo aconteceu de tudo, inclusive nada. O dia do casamento é considerado o dia dos noivos, mais forte ainda para a noiva; ali está resumido todos os sonhos, todas as lutas e toda uma história que os levaram até aquele dia onde nada deveria dar errado e não deveria haver qualquer tipo de decepção. Mas eu lhes faço uma pergunta: Onde estava e onde esteve Raquel nesse tempo todo? Se eu for lançar mão da minha criatividade imaginativa, posso não acertar nada, mas não posso deixar de tentar. O noivo foi se arrumar, a noiva também, a cultura pedia certos mistérios de véus e grinaldas e aquelas histórias de “dá azar ver a noiva antes do casamento.” Jacó seguiu esse protocolo; Raquel também. Mas a noiva que apareceu não foi Raquel e a substituta estava tão bem no papel que nada foi descoberto da traição que estava armada. Será que Raquel não sabia desse aspecto da cultura local? Ela e Jacó nunca falaram sobre isso? Ela e ninguém avisou Jacó, que tinha um costume local a ser seguido naquele tipo de casamento? Ela fora sequestrada, chantageada para não dizer nada? Onde a esconderam? Dá para imaginar como Raquel ficou emocionalmente, na noite de seu próprio casamento, se ver obrigada a ver sua irmã tomando o seu lugar? Ela poderia pensar: “Já que tudo estava dando errado, quem sabe Jacó descubra que não sou eu!!” Deve ter sido uma longa noite de choro e indignação! Quem de nós consegue se identificar com Raquel se imaginando no lugar dela, o que faria eu? O que faria você? Será que isso tem à ver com a convivência da Igreja de Cristo com a Igreja falsa, apóstata no meio dos verdadeiros cristãos? Esse maldito joio não pode ser arrancado e temos que conviver com ele, e eles provocam, pirraçam, atrapalham e se impõem como sendo parte do todo. Confesso que tenho que exercitar a minha fé e disciplina para não viajar longe demais na busca por essas respostas. Temos que olhar o projeto como um todo e não nos fixarmos em um detalhe, que aparentemente, com um olhar totalmente ocidental e quatro mil anos de diferença, não tem o mesmo peso. Nossos irmãos e irmãs da igreja perseguida em muitos lugares do mundo, sabem muito mais sobre injustiças, torturas e dores do que nós. Aprender com situações que foge ao controle, e manter o foco na missão e crer ainda que não possa explicar. Raquel se sentiria traída por todos, pai, irmã, noivo, servas e convidados. Mas o interessante é que ela não viu ali o fim de sua vida; nem que sua vida fora arruinada! Raquel, só você sabe como foi!

Senhor, somos gratos pela sabedoria como o Senhor dirige todas as coisas e faz com elas cumpram propósitos nobre e elevados. Hoje nosso olhar e imperfeito e nossas emoções torcem os fatos para alinhar com aquilo que gostamos, apreciamos e entendemos. Nossa cultura é um valor, e nela vivemos e nela fomos salvos e chamados para servir; excetuando os pecados e males, todos os povos tem seus aspectos culturais que os identificam e um dia estaremos todos diante do trono, povos de todas as raças, línguas, tribos e nações, adorando aquele que se assenta no trono e ao Cordeiro. Até esse dia, permita a gente discernir o que de fato importa e faz diferença para o bem de todo o plano de redenção em Cristo Jesus, em nome dele oramos e adoramos, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s