Rúben e o Preço da Imoralidade

Meditação do dia: 28/03/2020

 “E aconteceu que, habitando Israel naquela terra, foi Rúben e deitou-se com Bila, concubina de seu pai; e Israel o soube. E eram doze os filhos de Jacó.” (Gn 35.22)

Rúben e o Preço da Imoralidade – Pretenciosa é a minha iniciativa de escrever um texto de Meditação do dia sobre alguns dos doze filhos de Jacó, que formaram a nação de Israel. A minha motivação parte de alguns episódios que como as migalhas que João e Maria  deixavam na floresta, para marcar o caminho de volta, assim espero encontrar as lições da vida e para a vida, que ficaram por esse caminho. Como nos ensina Paulo aos Romanos, Porque tudo que dantes foi escrito para nosso ensino foi escrito, para que, pela paciência e consolação das Escrituras, tenhamos esperança (Rm 15.4).  A vida é muito curta para aprendermos tudo por tentativa e erro; o sábio é aprender com também com os erros dos outros e assim economizar tempo de aprendizagem. O pano de fundo desse acontecimento tem um contexto, que só a tradição registra, portanto valemo-nos disso e se você for à Wikipedia ou a um bom comentário bíblico, provavelmente chegará nesse mesmo lugar. Bila, foi dada por Labão de presente de casamento para Raquel; era uma serva e deveria ser uma menina ainda. Com a esterilidade de sua senhora e com o seu consentimento, Bila deixou a condição de serva e se tornou concubina, uma esposa à mais, digamos assim, com direitos e alguns privilégios. Com a morte de Raquel, e o luto prolongado e sofrido de Jacó, que segundo consta, não quis mais frequentar as tendas da esposa Lia e nem das concubinas Zilpa e Bila, preferindo curtir sua dor no leito de Raquel, aquele tipo de paixão recolhida, mórbida e cansativa, mas era um tipo de consolo para ele. Aproveitando a brecha, Rúben, entrou furtivamente à noite na tenda de Bila, se passando por Jacó, mas se deu mal, porque a farsa foi descoberta logo de manhã. Isso lhe custou muito caro pelo resto da vida! Voltemos um pouquinho, perceberam que os laços de sangue, trás as marcas de bênçãos mas também trás traços dos hábitos e costumes, que nem sempre são só positivos. Costume dizer que uma coisa terrível é ver os nossos erros andando com duas perninhas na frente da gente. (Me refiro a ver nossos filhos fazerem coisas exatamente como fazíamos). Jacó desde garoto foi mestre dos disfarces e enganava bem, a ponto de se passar por Esaú e roubar-lhe a bênção da primogenitura. Agora o filho mais velho dele se passa por ele para um ato de imoralidade com uma de suas esposas. No momento ele deve ter sido apenas advertido severamente, mas quando chegou a hora da verdade, foi muito dolorido: Rúben, tu és meu primogênito, minha força e o princípio de meu vigor, o mais excelente em alteza e o mais excelente em poder. Impetuoso como a água, não serás o mais excelente, porquanto subiste ao leito de teu pai. Então o contaminaste; subiu à minha cama (Gn 49.3,4). Jacó ao abençoar os filhos, abençoou Rúben, confirmou sua identidade e destino, mas reprovou seu comportamento imoral. Os pais tem muita dificuldade em separar a identidade do comportamento dos seus filhos. Com medo de amaldiçoar a identidade ao corrigir o comportamento, eles escolhem a permissividade e assim abençoam é o comportamento errado e pecaminoso dos filhos. Devemos abençoar e confirmar a identidade e reprovar e corrigir o comportamento. São duas coisas distintas e precisam ser tratadas assim. Rúben perdeu o direito de primogenitura, aquele que receberia porção dobrada da herança. Quem ficou com essa fatia foi José, através de Manassés e Efraim. Agora, pois, os teus dois filhos, que te nasceram na terra do Egito, antes que eu viesse a ti no Egito, são meus: Efraim e Manassés serão meus, como Rúben e Simeão (Gn 48.5). Quando Israel já era uma nação estabelecida e fizeram se os registros oficiais das linhagens, aparece a mancha na tribo de Rúben: Quanto aos filhos de Rúben, o primogênito de Israel (pois ele era o primogênito; mas porque profanara a cama de seu pai, deu-se a sua primogenitura aos filhos de José, filho de Israel; de modo que não foi contado, na genealogia da primogenitura (1 Cr 5.1). Meu desejo é que aprendamos com o alto preço pago por Rúben e seus descendentes por ele ter colocado o prazer carnal e a imoralidade sexual acima da pureza e do respeito. Deus deixou registrado para o tempo e a eternidade o prejuízo incalculável, por banalizar a santidade, a pureza, o respeito e a responsabilidade pelo sagrado, em troca de satisfazer a luxúria e as concupiscências da carne. Deus leva à sério tudo o que ele mesmo exigiu e prescreveu. Leia o registro de I Ts 4 sobre o padrão de santidade moral e sexual cristão e olha como Paulo fecha o tema: Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação. Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas sim a Deus, que nos deu também o seu Espírito Santo” (I Ts 4.7,8). Até hoje, Rúben deve lembrar da besteira que fez e do quanto perdeu por sua falta de disciplina.

Senhor, graças te rendemos por sua santidade, justiça, retidão e pelo tratamento que dispensa a todos, sem distinção e sem acepção. Obrigado por corrigir o nosso comportamento sem quebrar a nossa identidade e ainda permitir que façamos parte dos teu propósitos eternos, por causa da provisão de perdão e redenção que há em Cristo Jesus. Somos carentes da tua misericórdia todos os dias; precisamos andar em santidade e novidade de vida todos os dias e darmos um testemunho de que levamos à sério as tuas Palavras e que estamos conscientes da presença do teu Espírito Santo habitando em nós e ele sabe de todas as coisas. Mesmo que os homens não saibam, não possam provar nada contra nós, ainda assim não estamos inocentes, porque aquele que tudo vê, que tudo sabe e tudo pode, esteve presente no ato, está presente no trato que damos à questão e será aquele que nos julgará no tempo certo. Santo é o Senhor e Justo em todos os teus caminhos. Agradeço porque Jesus deixou o Espírito Santo para nos guiar e ele nos convencerá dos nossos pecados, da justiça e do juízo, ele faz e fará isso, e tem feito. Precisamos de ajuda e graça para nos arrependermos e nos convertermos dos nossos caminhos maus e andar pelos teus caminhos eternos. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s