Simeão e Levi Espalham Mal Cheiro

Meditação do dia: 08/04/2020

 “Então disse Jacó a Simeão e a Levi: Tendes-me turbado, fazendo-me cheirar mal entre os moradores desta terra, entre os cananeus e perizeus; tendo eu pouco povo em número, eles ajuntar-se-ão, e serei destruído, eu e minha casa.” (Gn 34.30)

Simeão e Levi, Espalham Mal Cheiro – “Você já descobriu o que é que a baiana tem?”  Foi assim que iniciei uma conversa por telefone, com uma colega de ministério, que havia acabado de se mudar para Salvador na Bahia; ele me respondeu com uma precisão cirúrgica: “Ela tem é que se converter!” A Bíblia nos ensina que um abismo chama outro abismo, é o que está descrito nos Salmos (Sl 42.7). Isso tem á ver com o que conhecemos com a Lei da Semeadura, isto é, tudo que se planta, se colhe. Uma versão disso foi citado por Jesus quando Pedro queria defende-la de ser preso, lançando mão do uso da espada, e o mestre lhe disse: Então Jesus disse-lhe: Embainha a tua espada; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão (Mt 26.52). Jacó chamou a atenção dos seus filhos Simeão e Levi, que se juntaram para realizarem uma operação genocida, contra a população de Siquém. Precisamos ver isso do ponto de vista desse pai, que não poderia aprovar os feitos dos filhos, mas no momento já não tinha mais o que fazer. Ele também tinha sido vítima e estava experimentando uma período difícil e isso exigiria sabedoria e discernimento espiritual. Vamos considerar Israel, como um homem de Deus fazendo o seu ministério juntamente com a sua família. Eles chegam a um novo lugar onde pretendem divulgar e difundir o conhecimento de Deus, com uma mensagem de paz e logo nos primeiros dias, a filha adolescente dele é violentada e sequestrada e em resposta a isso, eles costuram um acordo de paz e convidam as pessoas a praticarem a sua fé e os submetem a uma ritual de confirmação; mas no terceiro dia saem as escondidas do pai e dos demais familiares e matam toda a população da cidade. Certamente aquelas pessoas tinham amigos, familiares e aliados em lugares próximos e a possibilidade de retaliação era grande. Pegando uma outra vertente, que de fato nos aproxima da experiência deles com Deus e do serviço que deveriam realizar dentro dos limites da Aliança de bênçãos, celebradas por gerações. Pensemos, como se fôssemos nós, eu e minha família; você e sua família: Estamos seguindo em direção ao lugar que Deus nos indicou e lá nos fixaremos; os últimos dias, foram de muitas lutas e provas, mas a bondade de Deus tem dado a proteção e até temos experimentado grandes coisas com Deus. Jacó prevaleceu contra Labão e contra até um anjo e agora se vê vítima de seus próprios filhos. Como explicar até para si mesmo o extermínio de uma população inteira? Qual a mensagem está sendo passada e que acaba por precede-los nos próximos lugares? O que se espera de todos os filhos de Deus é um bom testemunho, um bom exemplo de vida, para que o caráter de Deus se revele através de nós. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus (Mt 5.16). Paulo já foi mais próximo do que o próprio Jacó disse sobre seus filhos: E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento. Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para estes certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles cheiro de vida para vida. E para estas coisas quem é idôneo? (2 Co 2.14-16). O bom testemunho abençoa os demais que amam a Deus e exerce um força pressionadora mostrando aos contrários que o amor e a bondade de Deus é oposta a tudo o que eles acreditam e praticam. Simeão e Levi, andando juntos e agindo juntos representam tudo de errado e contrário ao que acreditamos e estamos comissionados a fazer. Eles são nós, quando pisamos na bola! Isso não pode ser aceito como normal e fica tudo bem assim mesmo. Pecado é pecado e precisa ser repreendido, confessado e abandonando.

Pai, estamos gratos pela oportunidade de cooperarmos com a obra da expansão do Evangelho da graça de Cristo. Nossa experiência de andar contigo deve ser a base de todo o serviço. O que somos é muito mais importante para ti, do que tudo aquilo que podemos fazer. Nossas palavras podem comover, mas certamente o nosso testemunho é capaz de arrastar as pessoas para ti. Mais do que palavras, as pessoas esperam ver frutos e bons frutos em nossas vidas, no dia a dia, mesmo quando passamos por tribulações e momentos difíceis, para que eles saibam que há esperança em Cristo e que a tua graça é abundante e suficiente. Oramos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s