Simeão, Dividido e Espalhado

Meditação do dia: 17/04/2020

 Maldito seja o seu furor, pois era forte, e a sua ira, pois era dura; eu os dividirei em Jacó, e os espalharei em Israel.” (Gn 49.7)

Simeão, Dividido e Espalhado – A compreensão que adquirimos dos princípios espirituais acrescenta muito à nossa experiência e facilita a vivencia dos mesmos e assim aprendemos o caminho das pedras para o sucesso e a realização na vida. Por princípios espirituais, de forma bem simples e até simplista, me refiro ao modo como as coisas funcionam, o princípio que faz as coisas funcionarem. Por exemplo, há diferenças grandes entre praticar certas ações e ter aquilo como estilo de vida. Um é ocasional e pode ser até frequente, enquanto o outro é permanente, definitivo, fixo e constante. Digamos: Agir honestamente é uma ação – ser honesto é um estilo de vida e para isso é preciso ser dirigido pelo princípio da honestidade. Agir de forma fiel é uma ação – ser fiel é um estilo de vida e regulado pelo princípio da fidelidade. Na pessoa humana as ações podem acontecer e acontecem dissociadas do ser e do princípio; isso está basicamente ligado à conveniência, a comodidade e aos valores implicados. O cristão, nascido de novo, tem a oportunidade de reescrever sua história e reverter todas as decisões de sua vida, substituindo-as pelas novas verdades da nova vida em Cristo. Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo (2 Co 5.17). Quando estamos lidando com coisas novas, necessariamente não sabemos lidar com elas muito bem até uma plena adaptação; então precisamos desenvolver todas as nossas habilidades e possibilidades existentes nessa nova vida. Isso é possível e até recomendado biblicamente. Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor (Fp 2.12). Tenho escrito repetidas vezes nos devocionais sobre a importância dos pais separarem o comportamento e a identidade dos filhos na hora que precisam fazer uso da disciplina. É um exercício que necessita prática, pois precisamos disciplinar exatamente num momento que emocionalmente estamos agitados ou envolvidos. Ao fazerem algo errado, incorreto ou mesmo nos provocarem, precisamos saber que somos adultos, somos cristãos, andamos pela fé, andamos no Espírito e tudo o que fazemos é culto a Deus e um exercício da nossa mordomia. Devemos sempre ser movidos por aquilo que cremos e não pelo que sentimos, fazemos o que cremos e não o que sentimos; isso tem que ser aplicável ao corrigir os filhos. Não se pode perder a cabeça! Não se pode permitir ficar enfurecido, transtornado, sair da casinha mesmo. Agindo nessas condições é certo que faremos errado! Exageraremos na dose, para mais ou para menos. Olha o nosso texto base: Maldito seja o seu furor, pois era forte, e a sua ira, pois era dura; eu os dividirei em Jacó, e os espalharei em Israel.” Isso é um modelo correto! Jacó reprovou veementemente o comportamento do filho, até amaldiçoou o seu furor e a sua ira, mas não amaldiçoou o filho, a identidade, só o comportamento desregrado, pecaminoso. Aplicou a disciplina, ao abençoar o dividiu, espalhou-o no meio da nação e do território. Mas Simeão continuo sendo filho, sendo amado, sendo aceito, fazendo parte, participando de tudo e em tudo. Mas disciplinado. Voces sabem que na hora da raiva, a maioria das pessoas, praguejam sobre os filhos, xingam-nos de todos os nomes ruins; fazem declarações de maldições incluindo ancestrais e as próximas gerações (Você é igualzinho a seu avô/ó – seu pai/mãe – nunca será capaz de – sempre será…. vai terminar como…. tudo que põe a mão… onde pisa….) tão lembrando? Deus nos corrige o comportamento e mantém a bênção, as alianças, as promessas, a graça e a vocação. Os pregadores antigos sempre diziam: “Deus odeia o pecado mas ama o pecador!” Vamos mudar essa prática histórica e construir gerações abençoadas e sermos firmes na disciplina e na correção dos comportamentos, aplicando os recursos da Palavra de Deus. Fazer cursos e seminários sobre família, casais, criação de filhos, namoro, noivado, casamento, ajudam muito. Precisamos ter humildade e admitir que não sabemos tudo, ou muito e sempre podemos melhorar com o aprendizado; foi para isso que Deus deu mestres e dons de ensino para a igreja. Para equipar os santos. Não deixe de participar. Invista em você primeiro, depois nos outros. O exemplo é a melhor maneira de ensinar.

 

Pai, obrigado pelos muitos modos que tens de nos ensinar, corrigir, repreender e educar na justiça. Obrigado pelos dons e pelas pessoas dotadas de habilidades, unção e autoridade para equipar os teus filhos para uma vida de sucesso. Guia-nos pelas veredas direitas, veredas antigas e eternas dos princípios que não passam e não vencem, pois são teus princípios e tão eternos quanto a tua Palavra. Em nome de Jesus, oramos e agradecemos, amém.

 

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s