Os Tres Filhos de Judá

Meditação do dia: 24/04/2020

 E ela concebeu e deu à luz um filho, e chamou-lhe Er. E tornou a conceber e deu à luz um filho, e chamou-lhe Onã. E continuou ainda e deu à luz um filho, e chamou-lhe Selá; e Judá estava em Quezibe, quando ela o deu à luz.” (Gn 38.3-5)

Os Tres Filhos de Judá – Quando estudamos fatos históricos, quanto mais tempo atrás aconteceram os fatos, detalhes pormenorizados perdem alguma relevância e a sequencia de fatos pode incluir um tempo relativamente grande, ou as datas podem ser aproximadas, sem prejuízo para os fatos em si. Estou me referindo aqui, ao fator tempo dessa convivência de Judá com esses povos e a criação de sua família, que apenas cita a ordem dos nascimentos de seus filhos, três nascimentos sugere um intervalo de três anos no mínimo, mas logo em seguida já veremos ele casando o seu filho mais velho. Então estamos falando de décadas, ou algo próximo de vinte anos. Como Judá era um dos patriarcas de uma nação em formação, as promessas de Deus para ele eram decorrentes das alianças firmadas por Abraão, Isaque e seu pai Jacó e no devido tempo cada um dos doze filhos teriam que também ratificarem seus compromissos com Deus e com as promessas. Formar uma família seria uma parte importante da aliança e a forma correta de gerar uma corrente de sucessores, também aliançáveis pela fé e a prática de uma adoração ao Deus de Abraão e que se tornaria a cada geração, também o Deus daquela geração, reafirmando as mesmas promessas e acrescentando os novos detalhes que se iam tornando necessários. Abraão, por exemplo teve a primeira promessa da terra, e até foi estimulado por Deus a peregrinar nela em toda a sua extensão, mas ele não tomaria posse definitiva, primeiro porque ele era pequeno em quantidade e segundo, Deus disse que a medida de perversidade dos cananeus, moradores nativos, ainda não havia atingido um determinado nível, que exigiria a aplicação da disciplina divina, removendo-os dali e alguns deles até mesmo sendo levados à extinção pelos seus pecados contra Deus. Isaque, seguiu nessa mesma direção, sendo pouco povo e somente agora com Israel é que havia um esboço de nação embrionária por meio dos doze filhos, que se tornariam doze tribos e posteriormente uma nação peso e volume que exigia um território e também teria força para conquistar tal território. Podemos ver que tudo isso demanda tempo, muito tempo. Abraão sabia, e a promessa incluía essa profecia: Então disse a Abrão: Saibas, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos, Mas também eu julgarei a nação, à qual ela tem de servir, e depois sairá com grande riqueza (Gn 15.13,14). Para quem vivia cento e poucos anos, quatrocentos era de fato, um bom período de espera. Mas voltando ao fio da meada, a nossa lição a ser aprendida e praticada é que Deus, o nosso Deus é o maior interessado no desenrolar da história e ele tem o tempo preciso de todas as coisas. Não precisamos ficar apavorados, ansiosos, como se fôssemos nós os que vão concluir a obra toda. É Deus quem chama, Ele é quem prepara e providencia tudo e tem o perfeito controle de tudo. Nossa ansiedade não irá acrescentar e nem melhorar nada; ao contrário podemos atrapalhar e atrasar alguma etapa. Relembrando as palavras de Jesus: Nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto. E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? (Mt 5.36; 6.27). Nossa concentração deve estar em sermos fiéis e disponíveis e não em nos apressarmos em produzir resultados. O que somos é mais importante do que aquilo que fazemos ou podemos fazer. As etapas do plano de Deus passa por gerações, não começa e termina em uma única e muito menos será comigo e contigo.

 

Senhor, graças te rendemos por ser quem a tua Palavra diz e estar acima dos tempos e das estações e até ter o perfeito controle de todas elas. Nos submetemos à tua sabedoria e cuidado, para sermos tudo aquilo para o qual fomos criados, preparados e disponíveis para servir. Te louvamos, te agradecemos pela vida e pela oportunidade de viver a tua vontade em todos os nossos dias. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s