Andar Errante Pelo Campo

Meditação do dia: 28/06/2020

 “E achou-o um homem, porque eis que andava errante pelo campo, e perguntou-lhe o homem, dizendo: Que procuras?” (Gn 37.15)

Andar Errante Pelo Campo – Os campos me fascinam desde muito cedo. Goiano do interior, crescido em roças e fazendas com todas as belezas e privilégios de desfrutar dos campos floridos, árvores frutíferas tanto dos pomares quanto nativas do cerrado; nadar e pescar nos córregos, riachos e cachoeiras e um sem número de outras coisas, que hoje me dá saudade e orgulho de ter aquilo aquelas coisas na minha infância e até o começo da juventude. O gosto pela natureza e pelos seus significados, foram enriquecidos com o conhecimento das Escrituras Sagradas, que tem tudo à ver com o estilo de vida interiorano, pois os principais personagens bíblicos foram pastores de gado, pescadores, agricultores de diferentes produtos e serviços. O Senhor Jesus fez tão bom uso das figuras e ilustrações da vida simples e das lidas com plantações, colheitas e prazeres da mesa farta, que qualquer caipira ao se converter a Cristo e estudar a Bíblia, se sente em casa e bem à vontade. Algumas expressões me atraem a atenção, porque literalmente significam algo e figuradamente produzem ensinamentos de uma riqueza maravilhosa. Posso dizer que “bem-aventurados” os que compreendem como aplicar a simplicidade das Escrituras para solucionar a complexidade da vida controlada pelo sistema que o mundo tenta nos empurrar. Talvez em sequencia simples eu apresente alguma evidencia do que estou incitando a mente de vocês. Começo com Abel e Caim: “E falou Caim com o seu irmão Abel; e sucedeu que, estando eles no campo, se levantou Caim contra o seu irmão Abel, e o matou” (Gn 4.8). Vida sossegada, irmãos, quatro pessoas no mundo ainda quase perfeito, os dois iniciavam a vida de adoradores assumindo suas próprias responsabilidades de cultuar a Deus; cada um trouxe sua oferta. Caim chama o irmão para uma conversa estando “os dois no campo.” Simplicidade e confiança de um e maldade e perversidade de outro. Isso ainda produz aprendizagem até hoje! Outra citação que é muito viva no meu coração, é sobre Sansão: “Depois teve esta mulher um filho, a quem pôs o nome de Sansão; e o menino cresceu, e o Senhor o abençoou. E o Espírito do SENHOR começou a incitá-lo de quando em quando para o campo de Maané-Dã, entre Zorá e Estaol” (Jz 13.24,25). Um homem nascido sob promessa divina, cresceu, abençoado por Deus, o Espírito de Deus começou a “incitá-lo para o campo.” Pessoas vocacionadas, cheias do Espírito, andando sob a bênção de Deus tem forte atração pelos campos, é prá lá que Deus os leva. Sansão era para o campo de Maané-Dã, entre duas cidades; qual o campo para o qual Deus te chama e o Espírito de “incita?” Vou reduzir as ilustrações senão vai se tornar uma série de meditações sobre o tema, mas vamos fechar com uma especial: Jesus: Não dizeis vós: Ainda há quatro meses até a colheita? Eu, porém, vos afirmo: erguei os olhos e vede os campos, pois já estão brancos para a colheita (Jo 4.35). Jesus ensinando o valor do trabalho evangelístico aos seus discípulos e nos mostrando que os “campos estão aguardando trabalhadores.” Tem muito serviço a ser feito. Mas na experiencia de José na sua primeira viagem ao encontro dos seus irmãos, para fazer a vontade de seu pai, ele se perdeu em algum detalhe e acredito que o fato dos irmãos terem se deslocado da região de Siquém, o fez perambular, vagando para encontra-los e nessa procura passou a andar errante pelo campo. Ela tinha sentido de propósito, sabia o que estava procurando e o que tinha que fazer, mas ainda assim estava errante em sua caminhada. Encontramos membros de igrejas, obreiros leigos e pastores com boa formação e com autoridade e ministérios reconhecidos, mas que por razões outras, andam errantes no campo, as vezes no seu  próprio campo já demarcado e estabelecido. Igreja se perdem na sua missão e se transformam em muitas outras coisas e instituições, menos igreja. Autocrítica faz muito bem e deve periodicamente estar sendo exercitada individualmente e corporativamente para não incorrermos em nos perdermos e ainda que não deixemos de fazer nossa missão, mas poderemos atrasar e postergar decisões e ações. Quando se trata de campos brancos para a colheita, atrasos e desvios podem custar muto caro para todos, especialmente para as almas que se perdem sem serem alcançadas pelos ceifeiros do Senhor da Seara. Você está bem? Está na rota certa e no tempo certo? Não ande errante pelos campos da vida, ainda que seja a sua vida!

Pai, obrigado pela direção que o Espírito Santo oferece para todos os filhos e todos que prestam atenção, pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus, disse Paulo (Rm 8.14). Pedimos sabedoria e graça suficiente em Cristo Jesus, para andarmos pelos campos brancos, mas em ação produtiva e eficiente para que os frutos do penoso trabalhos dos semeadores e daqueles que cuidaram não se perca e as preciosas almas, vidas amadas e compradas pelo sacrifício de Cristo não sejam colhidas e acolhidas pelo amor do Pai. Oramos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s