Procuro Meus Irmãos

Meditação do dia: 30/06/2020

 “E ele disse: Procuro meus irmãos; dize-me, peço-te, onde eles apascentam.” (Gn 37.16)

Procuro Meus Irmãos – No livro “O Contrabandista de Deus” do irmão André, um holandês que fez história e ministério contrabandeando bíblias e suprimentos para os cristãos nos países comunistas, nos anos sessenta e setenta. Fundou a Missão Portas Abertas, que ainda hoje serve de voz para a igreja e os cristãos perseguidos. Num trecho da sua narrativa ele conta que chegou em um pais fechado e tinha marcado encontro com um contado, que demorou para aparecer e enquanto isso, ele que não falava uma única palavra naquele idioma, começou a conversar com as pessoas ali, utilizando as suas Bíblias, abrindo em um versículo e apontava cada um lia na sua língua e assim sabiam do que se tratava. Assim lhe perguntaram o que ele fazia ali, e ele então abriu sua Bíblia em Gn 37.16 e mostrou que buscava os seus irmãos. Li esse livro nos anos setenta logo após a minha conversão e até hoje, todas as vezes que passo por esse texto, me lembro do Irmão André e sua jornada de apoio aos cristãos atrás da Cortina de Ferro. José estava na sua jornada em obediência ao pedido de seu pai, indo ao encontro de seus irmãos, que originalmente estavam apascentando seus rebanhos nas imediações da cidade de Siquém. Vamos pensar aqui hoje no nosso trabalho de fazer a obra de Deus, juntamente com as muitas outras pessoas que também estão empenhadas no serviço do Reino de Deus. O trabalho quando feito em parcerias pode ser muito mais eficaz e a produtividade pode ser multiplicada várias vezes. Quando o trabalho é iniciante, ou pequeno, o esforço maior é para que aja crescimento e multiplicação numérica e ao mesmo tempo, já estruturado com boa base, para que suporte o peso do crescimento. Toda edificação só atinge o nível que suas bases suportam, senão tudo irá ruir e dará perca total. Pastores de igreja pequenas, líderes de ministérios iniciantes e ainda pequenos, devem lembrar-se dos ensinos de Jesus sobre os construtores que edificaram suas casas sobre o que acreditaram – um sobre a rocha e outro sobre a areia. O tempo e as tempestades da vida se encarregaram de validar o trabalhar de cada um. Quando o rebanho já é grande, exige-se cuidados adicionais e mais investimentos em especializações por áreas, para que o todo seja atendido com qualidade. Ministérios concentrados na figura de uma única pessoa não é saudável. A obra é de Deus e não humana; homens passam, falham, morrem e um ou a combinações desse fatores podem destruir algo que consumiu muito tempo e energia de muitas pessoas boas, santas e dedicadas. Procurar os irmãos pode ser pensado como buscar ajuda, apoio, parcerias e pessoas com quem podemos prestar contas e caminhar juntos. Todos temos pontos fortes e fracos e os dons no Corpo de Cristo são diversificados, exatamente para que todo o corpo seja beneficiado. Os dons e talentos de cada membro e parceiros servem de ajuda para produzir um discipulado que espelhe a multiforme graça de Deus. Nenhuma pessoa sozinha é boa e completa o suficiente para exteriorizar toda a plenitude de Cristo como Cabeça da igreja. É preciso reconhecer estamos num corpo e dependemos da participação dos outros membros. “Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros” (Rm 12.4,5). O ministério colegiado é gratificante, embora exija o melhor de cada um em cem por cento de comprometimento, mais confiança recíproca, tolerância em níveis maiores, muita renúncia e disposição de servir. Vai encarar? Morrer para a individualidade e viver para a comunidade não é um processo fácil e agradável, mas é um excelente caminho ministerial.

Senhor Jesus, obrigado por ter feito um bom trabalho de discipulado, com os doze e assistido ainda multidões e no devido tempo estavas lá no Calvário, se entregando por todos nós. Graças rendemos porque o teu discipulado criou as bases para sustentar a Tua IGREJA, até hoje e para todo o sempre. É o Senhor pessoalmente que edificas a tua igreja, por isso nem mesmo as portas do inferno podem contra ela. Obrigado por levantar ministros e obreiros para a tua seara e diversificar os dons e os talentos para servirmos com qualidade, mas juntos, em comunhão e cooperação. Em teu nome, Jesus, oramos agradecidos. Amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s