A Mulher Cananéia

Meditação do dia: 30/09/2021

“E eis que uma mulher cananéia, que saíra daquelas cercanias, clamou, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim, que minha filha está miseravelmente endemoninhada.” (Mt 15.22)

A Mulher Cananéia – Estamos aprendendo lições de vida com mulheres de origem estrangeiras, que de alguma forma, adentraram para o povo de Deus e tiveram seus feitos e suas vidas nos registros sagrados da Palavra de Deus. Nossa convidada de hoje é uma mãe, de quem pouco sabemos e esse pouco foi suficiente para impressionar Jesus e incomodar os discípulos que andavam com ele. Nos registros do Evangelho de Marcos, consta que O Senhor Jesus e seus discípulos foram para a região de Tiro e Sidon, que eram cidades fenícias; ela era de origem grega, siro-fenícia de nascimento. “E esta mulher era grega, siro-fenícia de nação, e rogava-lhe que expulsasse de sua filha o demônio” (Mc 7.26). O que uma mãe não faz, pelos filhos? Podemos deduzir que a possessão da filha daquela mulher não era algo recente, ou que acabara de acontecer; e a razão para tal, era que essa mulher vir ao encontro de Jesus, assim que soube de sua presença naquela região, Marcos fez questão de dizer que a intenção primária de Jesus, era não deixar saber que ele estava por ali, mas de alguma forma ela descobriu e procurou ajuda pra libertar a filha. O fato dela não ser israelita, não foi impedimento para a sua busca e ela tinha informações precisas de quem era Jesus e isso indica que suas lutas com a condição de sua filha, subjugada por espíritos malignos, a levara a encontrar respostas e soluções, mas já sabemos que não encontrou. O conhecimento demonstrado por ela mostra que já havia fé em seu coração, podemos ver isso por uma série de demonstrações: a) Ela foi em busca de Jesus especificamente; b) Ela o chamou de “Filho de Davi;” c) ela pediu misericórdia por si mesma; d) Ela reconheceu a condição miserável em que a filha se encontrava. Todos nós já ouvimos muitas pregações e ensinos sobre essa passagem e em muitas delas é enfatizado a provação dela, mesmo quando veio a Jesus. “Mas ele não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, chegando ao pé dele, rogaram-lhe, dizendo: Despede-a, que vem gritando atrás de nós. E ele, respondendo, disse: Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel (Mt 15.23,24). Ela não foi atendida de pronto pela Mestre; os discípulos não se mostraram hospitaleiros e acolhedores e quando Jesus tratou com ela o fez de forma a testar a qualidade de sua fé e a intensidade de sua busca. Essa é uma lição que aprecio, porque nem sempre estamos interessados o suficiente para abrir mão de nosso orgulho, vaidade ou imagem pessoal. Por natureza não gostamos de ser confrontados e muito menos ser afrontados. Ela suportou o impacto, absorveu o golpe e demonstrou humildade e coerência, por saber que estava tratando com alguém que tinha poder e autoridade espiritual para falar com ela, corrigi-la, mas também abençoar sua vida e libertar sua filha. “Então chegou ela, e adorou-o, dizendo: Senhor, socorre-me!” (Mt 15.25). Adoração combina muito bem com humildade e submissão. Ela não se sentiu insultada, mas desafiada a receber aquilo que para muitos seria natural receberem, mas eles não tinham verdadeiro interesse. “Ele, porém, respondendo, disse: Não é bom pegar no pão dos filhos e deitá-lo aos cachorrinhos. E ela disse: Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores” (Mt 15.26,27). Temos o registro como Jesus ficou surpreso quando um Oficial romano, falou com ele sobre autoridade, de forma que Jesus não precisa ir à sua casa, porque ele não merecia, mas bastava uma palavra e o seu criado ficaria curado (Mt 8.8-10). Agora, uma outra pessoa não israelita, provoca admiração em Jesus, por demonstrar uma qualidade de fé muito rara, mas extremamente eficiente. “Então respondeu Jesus, e disse-lhe: Ó mulher, grande é a tua fé! Seja isso feito para contigo como tu desejas. E desde aquela hora a sua filha ficou sã” (Mt 15.28). Essas são razões muito fortes para me levar a admirar essa mulher e a sua luta por sua filha. Sou grato a Deus pela inspiração sagrada dos evangelistas que relataram esses testemunhos, porque pessoas vieram a Jesus e foram ajudadas e hoje Cristo está presente ainda no mundo através da igreja; a proclamação do Evangelho está sob nossa responsabilidade e não podemos falhar em anunciar com poder e autoridade.

Obrigado Senhor Jesus, pela sua graça e bondade para com as nossas vidas. Mesmo quando ainda não sabemos, o teu cuidado já se revela providencial para com cada uma das nossas necessidades. Graças te damos pelas vidas que dão um belo testemunho de suas vidas de fé e devoção ao Senhor e são capazes de superar as dificuldades e os obstáculos, mas perseveram e vencem. Oramos pelas irmãos que batalham pelos seus filhos para que possam ser salvos e libertos de todo o mal e acompanha-las na fé e no amor ao Senhor. Graças, por essas vidas, no teu poderoso nome nos oramos agradecidos, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s