Autoridade Espiritual

Meditação do dia: 16/11/2021

“O qual disse: Quem te tem posto a ti por maioral e juiz sobre nós? Pensas matar-me, como mataste o egípcio? Então temeu Moisés, e disse: Certamente este negócio foi descoberto.” (Êx 2.14)

Autoridade Espiritual – Quando pensamos em autoridade, entendemos que o princípio de tudo está em Deus. Ele criou todas as coisas e sob seu governo e influencia tudo funciona perfeitamente bem. O pecado e seus efeitos colaterais são os responsáveis por toda a injustiça, quebra de autoridade e confusão nesse mundo. O apóstolo São Paulo, ao escrever aos cristãos de Roma, falou sobre o tema. Olha que de leis e autoridades legais e ilegais os romanos entendiam muito bem. “Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus” (Rm 13.1). O ensinamento começa dizendo toda alma deve estar submissa às autoridades. Isso é um princípio que rege universalmente todas as relações. Deus existe em trindade e há a mais perfeita harmonia entre as três pessoas. Os anjos celestiais se submetem a autoridade de Deus e entre os líderes das miríades; lá existe perfeita ordem e para tudo continuar funcionando assim, o princípio da autoridade precisa ser seguido e é. Mesmo no mundo das trevas, onde o princípio de governo é a imposição e subjugação forçadas pelo medo e terror, ainda assim existem classes e hostes e há comandos e hierarquias. O Senhor Jesus também ensinou sobre a implosão de qualquer reino e governo, se seus membros se dividirem contra si mesmos e deixarem de respeitar as autoridades superiores. “Jesus, porém, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá” (Mt 12.25). O interessante de tudo isso é que a maioria dos cristãos tem uma certa compreensão de tudo isso, mas não conseguem fazer a transição do princípio bíblico para suas vidas práticas diárias, na igreja, na família, no trabalho e nas demais esferas da vida. A consequência dessa ação de selecionar as conveniências de quais autoridades e em quais situações irão obedecer são vidas poucas produtivas e muita legalidade e espaço para ações do mal, do engano e falta de autoridade quando precisam. Quando não pode mover-se na esfera da autoridade, emprega-se a força ou o engano para governar ou exercer o papel que lhe é devido. Sempre vemos alguém berrar dizendo: Eu sou… (homem da casa – líder – pastor – policial – prefeito, o presidente …) é sinal de que está tendo que se impor pela força – os demais não estão percebendo sua autoridade e por isso ela precisa reafirmar e relembrar isso constantemente. Não é bom sinal. O hebreu que discutia e fora interpelado por Moisés, sendo um escravo e não tendo qualquer autoridade e nem direito de exigir quaisquer direitos, ainda assim se impôs sobre um príncipe, que detinha plenos poderes, mas achava-se despojado de autoridade moral no seu interior, porque abrira mão de sua condição ao cometer um erro e escondê-lo na areia no dia anterior. No mundo e na dimensão espiritual não valem muito essas métricas do mundo físico/material, como tempo, lugar, distancias etc. Ao ser questionado sobre quem lhe dera autoridade para se impor sobre eles naquela situação, Moisés se viu desprotegido, despreparado e ainda sujeito a ser desmascarado e entendeu que sua condição seria não muito melhor do que a daquelas pessoas. Veja bem, ele era um líder em todos os sentidos; era vocacionado para a liderança e seria o libertador daquele povo escravizado. Contudo ele não poderia fazer a obra de Deus com a força do braço e resolver as diferenças apagando confrontadores. Nós, como igreja do Senhor Jesus recebemos poder e autoridade, para operar em representação ao poder e a autoridade de Deus e seu reino. Esse poder e essa autoridade são delegações; não emanam de nós, não é nossa e não está em nós. “Quem vos ouve a vós, a mim me ouve; e quem vos rejeita a vós, a mim me rejeita; e quem a mim me rejeita, rejeita aquele que me enviou. Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum (Lc 10.16,19) Na sequencia Jesus fala para seus discípulos não focarem na manifestação de poder, mas sim, na identidade deles, como filhos de Deus e com os nomes escritos no livro da vida. Isso significa que aquilo que SOMOS é muito mais importante do que aquilo que podemos FAZER para Deus.

Senhor, obrigado por nos fazer teus filhos, amados, aceitos e acolhidos em amor por Cristo Jesus através do seu sacrifício na cruz. Reconhecemos nossa autoridade como sendo proveniente de ti e que todas as coisas funcionam bem sob os teus princípios. Graças por nos chamar para uma vida de fé e comunhão. Agradecemos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s