Questionando o Chamado

Meditação do dia: 16/01/2022

“Então disse Moisés a Deus: Eis que quando eu for aos filhos de Israel, e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós; e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi?” (Êx 3.12)

Questionando o Chamado – Há muitas perguntas para as quais ainda não temos as respostas; não porque tais respostas não existam, mas por ser necessário considerar outros aspectos da experiencia humana. Qualquer pessoa em seu juízo perfeito reconhece que ser chamado por Deus para servir em alguma área é um grande privilégio, tão santo, nobre e digno que ninguém deveria questionar nada; só agradecer e botar a mão na massa. Claro, estaríamos falando de alguém muito piedoso, já quebrantado e rendido integralmente a Deus. A questão é que, a maioria de nós, não o somos assim, logo de pronto, pois toda a nossa humildade, quebrantamento e consagração precisam serem levados à prova e também as nossas motivações nem sempre são as mais nobres. Considero que somos muito vivos, espertos e rápidos no gatilho para sacar vantagens e se dar bem, levando em consideração que para quem não tem nada, qualquer metade já é o dobro. “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2.20). Nas palavras e na experiencia de Paulo, isso que deve ser o começo, meio e fim da vida de serviço à Deus, quase sempre aparece quando já estamos com uma boa rodagem. Mas graças a Deus que em sua infinita bondade e misericórdia, nos recebe mesmo assim, e vai trabalhado em nossa santificação, até podermos ser de fato úteis. Na completa vida cristã, há três obras completas que Deus faz: Primeiro, a obra que ele faz por nós, que é a salvação; a segunda é a que ele faz em nós, que é a santificação e a terceira, é a que ele faz através de nós, que é o serviço. Moisés começou questionando o que o povo iria questionar. Na verdade, ele estava querendo garantias. Não posso criticá-lo, porque a tarefa era de fato grande, o povo não era lá tão quebrantado e o seu coração estava tendo as primeiras experiencias com Deus. Moisés passou quarenta anos conduzindo aquele povo pelo deserto em direção à terra prometida. Eu já estou chegando nessa marca de tempo de ministério também e tem horas que tenho mais perguntas hoje do que tinha no começo e sei que é a bondade de Deus que caminha conosco e nos permite produzir algum resultado louvável. Mas Deus é totalmente fiel e confiável, isso eu posso afirmar sem dúvida alguma.

Senhor, obrigado por andar conosco todo esse tempo e pela paciência e bondade para com as nossas fraquezas e limitações, que mesmo assim, não tem impedido a tua graça de atuar poderosamente em nós e através de nós. agradecemos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s