Oferecer Sacrifícios

Pr Jason

Meditação do dia: 22/04/2022

“E eles disseram: O Deus dos hebreus nos encontrou; portanto deixa-nos agora ir caminho de três dias ao deserto, para que ofereçamos sacrifícios ao SENHOR nosso Deus, e ele não venha sobre nós com pestilência ou com espada.” (Ex 5.3)

Oferecer Sacrifícios – Estamos meditando sobre a vida e o ministério de Moisés no início de todo aquele processo de libertação do povo israelita do cativeiro no Egito. Deus queria tirar os filhos de Israel de uma condição de vida muito precária para irem para a terra que lhes fora prometida. Haveria muitas etapas até a posse definitiva e em todo esse trajeto haveria oportunidades para aprendizagem e fortalecimento do relacionamento entre eles, os filhos da promessa e o Senhor das promessas. Uma razão alegada na primeira abordagem juto ao Faraó seria um culto requerido por Deus. Culto é um serviço que prestamos a Deus. Os elementos exteriores do culto revelam os princípios que há por trás, ou na essência. A fé cristã prega a existência de um Deus único e verdadeiro, o Criador de todas as coisas e portanto, o único digno de ser adorado. Devido a grandeza de Deus e a pequenez humana, o serviço que se pode prestar a Deus é na verdade um desafio de agradá-lo através do reconhecimento de quem ele é e do que tem feito para nós. O que hoje conhecemos como Bíblia, a Palavra de Deus, ainda era passada através da tradição oral, de pai para filho e assim de geração em geração. Moisés, esse mesmo que estamos meditando, foi o primeiro a fazer os registros escritos, começando por relatar as suas experiencias no ministério de livrar a Israel do Egito e também as porções anteriores que lhe chegaram pela transmissão geracional. Servir a Deus para eles tinha o significado de prestar adoração através de orações e atitudes de reverencia, mas especialmente através de sacrifícios de animais, que eram imolados e queimados sobre altares. Isso era feito individualmente por qualquer pessoa adulta ou poderia ser em família e até mesmo grandes celebrações comunitárias na tribo ou nação. Nada muito diferente do que fazemos, apenas que os adoradores na Nova Aliança, após o sacrifício de Cristo, que foi o mais perfeito, completo e suficiente diante de Deus, não mais servimos a Deus ou o cultuamos por meios simbólicos com sacrifícios de animais. Agora nossas vidas são consagradas a ele e ao seu serviço, que fazemos através da fé. Compreendemos o valor do relacionamento com Deus e abraçamos a participação na construção do seu Reino, através de comunicar aos demais homens uma mensagem do amor de Deus por eles, o que chamamos de “pregar o Evangelho.” “Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome” (Hb 13.15). sabemos que o sacrifício que agrada a Deus são as atitudes corretas do coração reconciliado com Ele e em boas relações com os demais homens. “Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus” (Sl 51.17). Os israelitas iriam sair do Egito para servir a Deus. Nós já saímos do nosso Egito e estamos no exercício de viver na terra das promessas divinas, e alcançamos isso pela fé e assim prosseguiremos numa jornada de aprendizagem e crescimento por toda a nossa vida.

Senhor, obrigado por aceitar o sacrifício perfeito e completo de Jesus lá na cruz e assim os nossos pecados foram perdoados e estamos libertos do cativeiro e do domínio do pecado para servimos ao Senhor com toda liberdade. Agradecemos a tua bondade para conosco, permitindo a tua graça atuar em nossas vidas de forma plena. Oramos agradecidos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s