Fazer Milagres

Meditação do dia: 12/06/2022

“E o Senhor falou a Moisés e a Arão, dizendo: Quando Faraó vos falar, dizendo: Fazei vós um milagre, dirás a Arão: Toma a tua vara, e lança-a diante de Faraó; e se tornará em serpente.” (Ex 7.8,9)

Fazer Milagres – O sobrenatural exerce uma grande fascinação nos homens, desde os primórdios dos tempos. Analisando um milagre do ponto de vista meramente humano, é realmente uma obra de arte. Violar as leis da natureza e o caminho natural dos acontecimentos e configurar materialmente alguma coisa, é de fato fantástico. Podemos imaginar os meros mortais, uma plateia grande e curiosa vendo alguém anunciando que fará algo inédito, miraculoso diante de todos; sem dúvida ele vai prender a atenção de todos e à medida que ele vai aumentando o sensacionalismo, adiando o início, mais e mais a curiosidade aumenta. Eu não tenho mais paciência para sensacionalismo barato como se faz na TV, em alguns programas, que vai contando a história da pessoa e chamando os comerciais e passam uma tarde toda para contar algo que poderia ser revelado entre três a cinco minutos. Mas é uma forma de criar um clima e um suspense para se contar uma história. Quando se trata de fé e religião, quanto mais mística ela se propuser, maiores serão as evidencias exigidas pela plateia. O povo egípcio era místico e crédulo em divindades que controlavam suas vidas e a vida futura, de modo que todos deveriam viver e morrer conforme os gostos e preferencias desses deuses para poder ter algum privilégio na eternidade. Sendo assim, Deus preparou Moisés e Arão para um confronto espiritual de grandes proporções. Embora eles conhecem a cultura e os costumes daquele povo e evitado viverem sob as regras de uma fé politeísta e idólatra em extremo; ainda assim o conhecimento deles era raso, era pouco e não era também o campo natural de ação deles. A libertação na verdade teria que passar por um confronto de nível espiritual estratégico, isto é, Deus tal qual o conhecemos, confrontaria os principados e potestades do ar, que dominavam o mundo espiritual dos egípcios. O que aconteceria aqui em baixo, no plano físico e natural era na verdade, um reflexo do que se travava nas regiões celestiais. O apóstolo Paulo fala sobre esses conflitos espirituais que os cristãos ainda enfrentam: “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo (2 Co 10.4,5). Prestem atenção as palavras e trechos que marquei, veja-as individualmente, para pegar o sentido e a importância do que de fato acontece. Como o mesmo Paulo citou em Efésios 6. 12: “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” A verdadeira batalha não é física, material e humana, mas espiritual e organizada nos mundos espirituais, que nós só acessamos pela fé, através dos instrumentos, armas e armaduras espirituais fornecidos por Deus e disponíveis a nós pela fé em Cristo. Veja, sem operar em fé, não há como entrar nessa batalha. É Lá que estão as fontes dos problemas, das lutas, cativeiros, vícios, escravidão, destruição e morte. As crenças e filosofias de vida se encastelam nas dimensões espirituais e afetam as pessoas aqui em baixo pela mentalidade mundana e maligna. Começamos pelo discernimento espiritual, senão tudo é normal, não faz mal e não tem importância. Já sabemos onde isso vai dar. Alimente sua fé e cresça no conhecimento desse campo de ação.

Senhor, obrigado por operar maravilhas aos olhos humanos, o que é absolutamente natural para ti, é maravilhoso para nós e espantoso para aqueles que não te conhecem e desperta-lhes a curiosidade. Como igreja, somos o teu povo e pela fé podemos acessar as regiões celestiais pela fé, onde estamos assentados em Cristo e com Cristo, onde também estão as bases do reino das trevas, para enganar, confundir e entenebrecer o entendimento dos incrédulos e leva-los à perdição. A mensagem do Evangelho é a boa nova daquilo que em Cristo já foi feito para vencermos do começo ao fim. Pedimos sabedoria, entendimento e discernimento para lidar com poder e autoridade através do nome de Jesus, em nome de quem oramos agradecidos, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s