Uma Vara X Um Cajado

Meditação do dia: 27/06/2022

“Assim diz o Senhor: Nisto saberás que eu sou o Senhor: Eis que eu com esta vara, que tenho em minha mão, ferirei as águas que estão no rio, e tornar-se-ão em sangue.” (Ex 7.17)

Uma Vara X Um Cetro – Estamos meditando sobre o embate de poderes para a libertação do povo de Deus da condição de escravidão e levar-lhes à terra de suas promessas e uma condição de vida digna e honrada prometida por Deus. Os poderes das trevas não travariam uma batalha tão grande se não houvesse por detrás de tudo aquilo que aparentemente era pouco valioso, algo que realmente fosse um prêmio de alto preço. Humanamente não sabemos tantas coisas sobre o que acontece por trás das cortinas do mundo espiritual, mas cremos firmemente numa revelação divina forte o suficiente para sustentar tudo isso. Ainda que tais poderes malignos sejam grandes, fortes, organizados e sabem de quão pouco sabemos, eles também sabem do poder da nossa fé e como ela opera por delegação de poderes. Deus, o Criador e o sustentador de todas as coisas, batalha cada uma das nossas pelejas e nos investiu de poder e autoridade suficientes para nos manter à salvos e ainda mais, empurrar as portas do inferno para trás e fazer valer a grandeza de Deus. “Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne.
Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo”
(2 Co 10.3-5). Naquela manhã ali nas margens do Nilo, se encontravam as autoridades dos dois lados da equação: O rei do Egito, com seu séquito, sua pompa, poder e arrogância. Uma ordem sua movia muita coisa. Aquele bastão simbólico que ele usava para impor autoridade e comando, era um símbolo de poder. Do outro lado estava um ex-Príncipe egípcio, ex-pastor de ovelhas em Midiã, agora apenas um homem ao lado de escravos – era isso que Faraó via. Moisés tinha nas mãos uma vara, ou cajado, que sua categoria de pessoas utilizava para auxiliar na lida diária com o rebanho ou na caminhada. Uma vara, desafiando um cetro! Quem leva a melhor? O poder humano, místico, fantasiado, supersticioso, contra o poder de Deus, apenas representado, porque aquela vara em si não tinha poder algum, Moisés com ou sem vara, era apenas um homem diante do poderoso Faraó. Isso é ainda muito mais desafiador do que o era Davi diante de Golias, anos mais tarde. Ainda hoje a nossa luta e a nossa causa permanece sendo um desafio de forças que aparentemente são desproporcionais. Mas não se iludam, Deus não se deixa escarnecer, a manifestação do seu poder é tremendo e podemos confiar de que aquele que está conosco é bem maior do que aquele que está no mundo. Nossas orações são dirigidas àquele que pode todas a coisas e além de adoração, louvor e gratidão, também oramos intercessoriamente para que a graça do Senhor alcance a salvação de vidas que se encontram em condições de prisão e escravidão nas garras do pecado e tudo o que mais tem por detrás desses cenários espirituais. Como dizia o nosso saudoso pastor Enéas Tognini: Muita oração, muito poder, pouca oração, pouco poder, nenhuma oração, nenhum poder. Não é uma vara ou um cetro, mas Deus é a nossa fonte de poder e graça.

Pai amado, damos graças por pertencermos a ti e fazermos parte do exército que peleja pela justiça e pela verdade. Buscamos estar próximos de ti para nos mantermos cheios de graça e sabedoria para servirmos em fé, com muitos frutos para tua glória. Te louvamos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s