Águas Que Se Transformam Em Sangue

Meditação do dia: 28/06/2022

“Assim diz o Senhor: Nisto saberás que eu sou o Senhor: Eis que eu com esta vara, que tenho em minha mão, ferirei as águas que estão no rio, e tornar-se-ão em sangue.” (Ex 7.17)

Águas Que Se Transformam Em Sangue – Nas épocas difíceis que a Igreja de Cristo passou no auge do comunismo, principalmente na União Soviética, (que muitos hoje nem sabem mais o que foi isso); a perseguição foi muito dura e as tentativas do estado de anular a fé e desacreditar a Bíblia foram muito fortes. Relata-se de evento estatal com convidados especiais para mostrar a uma plateia de cristãos e não cristãos que a Bíblia e seus relatos eram uma farsa; um dos convidados explicou que o milagre da transformação de água em vinho, não tinha nada de milagre, na verdade Jesus escondera nas mangas de suas vestes um pó químico especial que habilidosamente jogado na água “a transformava em vinho.” Ele, à frente da plateia sacudiu as mangas de suas vestes e deixou um pozinho cair numa jarra de água cristalina, que imediatamente ficou na cor de vinho tinto; após os aplausos calorosos, alguém da plateia pediu para ele beber do “vinho,” ao que ele se recusou dizendo que aquele pó não era saudável e não podia beber. Então ele recebeu a contra gosto, a verdade: Aquela água que Jesus transformou em vinho, todos da festa beberam e disseram que era o melhor vinho da festa! Para nós, aquele vinho ainda alegra as nossas festas e muitos casamentos até hoje; sem falar que Jesus não sacudiu nada em cima das jarras; ele nem sequer esteve perto delas, pois apenas ordenou aos servidores da festa que enchessem os vasos com água e depois que tirassem e levassem ao mestre-sala; ele sim, foi a primeira pessoa a provar e dizer que era vinho de excelente qualidade. “E disse-lhes: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E levaram. E, logo que o mestre-sala provou a água feita vinho (não sabendo de onde viera, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água), chamou o mestre-sala ao esposo, e disse-lhe: Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho” (Jo 2.8-10). Deus não precisa se explicar e muito menos dar satisfações a ninguém sobre seus atos, porque todos eles são feitos em juízo e justiça. No Egito antigo, o que Deus propôs a Moisés demonstrar diante de Faraó, foi o inverso do que aconteceu em Caná da Galileia, pois aqui o processo foi transformar águas saudáveis do Rio Nilo em sangue. Um rio inteiro fluindo sangue, produzindo morte e mau cheiro, prejudicando o abastecimento humano e para os animais. O reverso da vida é a morte e era o que estava acontecendo ali diante dos olhos de Faraó. A idolatria e o misticismo egípcio infundira no povo a crença de que o Nilo era um deus e que suas águas produzia a fartura e a riqueza para os egípcios. O desafio de Moisés foi representar diante deles que o Deus dos hebreus era o único Deus verdadeiro e que ele podia mais e o suficiente para desmascarar a mentira de que o Nilo era um deus. O Nilo é obra das mãos criadoras de Deus que fez todas as coisas, é fato que suas águas abençoavam o Egito e todas as terras por onde ele percorria; mas isso era um favor, uma dádiva do Criador. Com dizemos hoje em dia: “Quem pode, pode, quem não pode, se sacode!” O Deus dos hebreus podia e pode, o “deus” do Nilo não podia e ainda não pode. Eis que bem-aventurado é o homem a quem Deus repreende; não desprezes, pois, a correção do Todo-Poderoso. Porque ele faz a chaga, e ele mesmo a liga; ele fere, e as suas mãos curam (Jo 5.17,18). Deus feriu o Rio Nilo e depois o sarou bem diante dos olhos do Faraó. Como disse Jó, é bem-aventurado o homem a quem Deus repreende; mas Faraó, não se emendou e não aprendeu com essa lição e insistiu em resistir e medir forças com o Deus dos hebreus e acabou perdendo bem mais do que sua moral, reputação e orgulho. Isso deve nos servir de lição, em muitas e todas as áreas de nossas vidas. Por que resistir a Deus e teimar em provar que pode mais que ele?

Senhor, agradecemos a oportunidade de aprendermos com o Senhor e com a tua Palavra, sem precisar oferecermos resistência, pois o temor do Senhor é o princípio da sabedoria. Somos gratos pelas correções e repreensões que recebemos de tua parte, porque és justo e santo em tudo que fazes; somos falhos e inexperientes, mas aprendemos pela fé a confiar em ti e no teu caráter santo. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s